Arquivo

Bairral Recebe Visita do Curso de Enfermagem

Recebemos em nossos espaços, nos dias 24 de agosto e 1.° de setembro, a visita de 23 alunos do Curso Técnico de Enfermagem da Escola Técnica João Belarmino,  de Amparo (SP), acompanhados pelos docentes Ana Paula, Luciene, Renata e Silvia, e de 14 alunos do curso superior de Enfermagem do IESI – Instituto de Ensino Superior de Itapira, em companhia da docente e também enfermeira do Instituto Bairral Camila. Os visitantes foram recepcionados pela enfermeira Beatriz, pela Supervisora de Enfermagem Tamara e pelo Coordenador de Enfermagem José Alex.

Durante a visita os alunos tiveram a oportunidade de conhecer alguns setores de atuação da enfermagem, a organização dos serviços diários dos pacientes, os espaços terapêuticos, salas de atividades e outras dependências. Demonstrando muito interesse, elogiaram o trabalho desenvolvido em nosso hospital e a organização de cada setor visitado, reputando como muito proveitosa a oportunidade que lhes foi oferecida, a qual, conforme afirmaram, acrescentou bastante conhecimento sobre o que é a Psiquiatria e a sua importância.

Visita de 23 alunos do Curso Técnico de Enfermagem da Escola Técnica João Belarmino,  de Amparo (SP).

Visita de 23 alunos do Curso Técnico de Enfermagem da Escola Técnica João Belarmino, de Amparo (SP).

Visita de 14 alunos do curso superior de Enfermagem do IESI – Instituto de Ensino Superior de Itapira.

Visita de 14 alunos do curso superior de Enfermagem do IESI – Instituto de Ensino Superior de Itapira.

Psicólogas do Instituto Bairral presentes em Encontro de Psicanálise

Em 13 de agosto ocorreu em Itapira o Encontro de Psicanálise “Difusão e Movimento”, promovido pelo Grupo de Estudos Psicanalíticos de Campinas, que teve como tema “O corpo na psicanálise” e contou com a presença de renomados psicanalistas, como Vera Lúcia Colussi Lamanno Adamo, Joice Calza Macedo, Maria da Graça Câmara Barone, Rang-Ly Homem de Ikegami Rochel, Ronis Magdaleno Júnior e Roosevelt Moisés Smeke Cassorla.

A psicóloga Cassiana Samora Galdi coordenou a mesa “Namorando a morte: simbiose e tentativas de suicídio”, e a psicóloga Marina Bittar Capatto coordenou a mesa “Corpo e autismo”, com foco nos subtemas “O corpo na clínica dos transtornos autísticos” e “Mona: no corpo, o entalhe dos signos arcaicos”. Ambas pertencem à equipe técnica do Instituto Bairral de Psiquiatria.

Os temas enfatizados foram o manejo e a contratransferência com pacientes psicossomáticos, a manifestação do estado depressivo primário na clínica dos transtornos autísticos, as dificuldades no tratamento com adolescentes com núcleos autísticos e a interrupção do tratamento e a deficiência no desenvolvimento da simbolização em pacientes borderline que formam relações simbióticas e costumam tentar o suicídio.

Esse evento constituiu-se numa jornada de muito aprendizado, conhecimento e reflexões a respeito de diversas patologias, o que impactou no trabalho das psicólogas no Instituto Bairral, favorecendo a prática clínica e auxiliando na ampliação das possibilidades de compreensão do paciente.

SeA psicóloga Cassiana Samora Galdi coordenou a mesa “Namorando a morte: simbiose e tentativas de suicídio”.m título1

A psicóloga Cassiana Samora Galdi coordenou a mesa “Namorando a morte: simbiose e tentativas de suicídio”.

Psicóloga Marina Bittar Capatto coordenou a mesa “Corpo e autismo”.

Psicóloga Marina Bittar Capatto coordenou a mesa “Corpo e autismo”.

A Psiquiatria Forense na Prática Clínica

Cartaz - Psiquiatria Forense 24-09-2016

“Setembro Amarelo”: o mês em que se alerta para a prevenção do suicídio

Inicia-se agora em setembro uma importante campanha de prevenção ao suicídio, conhecida por “ Campanha do Setembro Amarelo”. No Brasil, esta ideia tem recebido o apoio incansável e sistemático da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) e de suas federadas. Seu objetivo principal é aumentar a consciência da importância do suicídio e das tentativas de suicídio para a saúde pública, para fazer da prevenção do suicídio uma prioridade maior na agenda global de saúde pública, encorajar e apoiar ações que promovam a prevenção do suicídio de forma abrangente com estratégias e abordagens multissetoriais. Alguns fatos importantes relacionados com este tema referem-se sobretudo a números alarmantes: mais de 800.000 pessoas morrem por suicídio todos os anos. Para cada suicídio há muito mais pessoas que tentam suicídio a cada ano. A tentativa de suicídio prévia é o fator de risco mais importante para o suicídio na população em geral. O suicídio é a segunda principal causa de morte entre os jovens de 15 a 29 anos. 75% dos suicídios globais ocorrem em países de baixa e média renda. A ingestão de pesticidas, enforcamento e armas de fogo estão entre os métodos mais comuns de suicídio global.

O Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (Cepab), como uma das federadas da ABP, também se organizou com ações para lembrar e promover a campanha. Entre tais ações estão previstas a distribuição de um pequeno laço amarelo para funcionários do Instituto Bairral, o qual irá simbolizar para cada indivíduo a mensagem “Eu abraço esta causa”, assim como palestras multidisciplinares e interdisciplinares e desenvolvimento de material educativo para o dia 10 de setembro, no qual é celebrado o Dia Mundial de Prevenção ao Suícidio.

A Dra. Alessandra Diehl, médica psiquiatra do Instituto Bairral e atual presidente do Cepab, diz que “os suicídios são evitáveis e existem intervenções eficazes, sim”. Ela comenta que “em primeiro lugar, é importante realizar a identificação e o tratamento da depressão e transtornos pelo uso de álcool de forma precoce, porque estas são ações fundamentais para a prevenção do suicídio”. Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) recomendam o contato e o seguimento com aqueles que já tentaram o suicídio e o apoio psicossocial em comunidades. Igualmente importantes são intervenções eficazes junto à população com o objetivo de reduzir o acesso aos meios de suicídio, adotar informação responsável do suicídio pela mídia e introduzir políticas de consumo de álcool para reduzir o uso nocivo do mesmo. Do ponto de vista dos sistemas de saúde, é imperativo incorporar a prevenção do suicídio como um componente central e de suma importância.

Setembro Amarelo, mês de prevenção ao suicídio: “Eu abraço esta causa”.

Setembro Amarelo, mês de prevenção ao suicídio: “Eu abraço esta causa”.

Equipe Técnicas de Hospitais de Referência em Doenças Respiratórias do Estado de São Paulo Visitam a Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota

Em 2 de agosto recebemos na Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota integrantes das equipes do Hospital Nestor Goulart Reis, de Américo Brasiliense, Instituto Clemente Ferreira, da capital paulista, e Hospital Leonor Mendes de Barros/São Camilo, de Campos do Jordão, todos eles referência no Estado de São Paulo na área de doenças respiratórias, que vêm apresentando crescente demanda de atendimentos a portadores de doenças respiratórias, em especial a tuberculose, devido ao uso de crack e à dependência de álcool e drogas.

Na ocasião mostramos aos visitantes o programa que a CT Santa Carlota utiliza, totalmente baseado no reforço positivo, restabelecimento de vínculos e gerenciamento e manejo de crises e conflitos para adultos do sexo masculino.
Também conseguimos estreitar as relações de seguimento em casos que jovens e adultos já estão em fase estável ou curados das doenças respiratórias e necessitam de um espaço para dar continuidade ao processo de recuperação da dependência de álcool e drogas.

Estavam presentes nesse encontro: Sofia Duarte de Oliveira Scarpelini, assistente social, Diretora Técnica de Saúde I do Núcleo de Acompanhamento Social  do Instituto Clemente Ferreira; Fábio Freitas Neves, psicólogo do Hospital Leonor Mendes de Barros/São Camilo; Jean Alexandro, assistente social, e Renata Konishi Fernandes, enfermeira, do Hospital Nestor Goulart Reis; Gustavo Gonçalves da Cunha, da Divisão de Tuberculose da Secretaria Estadual de Saúde; e Sônia Aparecida Telles Torres, técnica de enfermagem.

Os visitantes foram recebidos por Maurício Landre, coordenador técnico, Marco Aurélio Tosta Longo, enfermeiro, e Daniel José Olympio, conselheiro, que integram a equipe da Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota.

Equipe Técnicas de Hospitais de Referência em Doenças Respiratórias visitam a Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota.

Equipe Técnicas de Hospitais de Referência em Doenças Respiratórias visitam a Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota.

Página 1 de 11012345...102030...Last »