Arquivo

Tratamento da depressão bipolar

O Dr. Alberto Del Porto, psiquiatra, professor titular da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), esteve no Instituto Bairral para falar sobre o tratamento medicamentoso da depressão bipolar no encontro mensal do Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (Cepab), em evento que teve o apoio da indústria farmacêutica Daichii Sanchio. O palestrante abordou os principais guidelines internacionais (Canadá e Florida) que recomendam uma série de medicamentos que já foram avaliados de forma mais sistemática e possuem maior evidência científica para formular recomendações para a prática clínica do psiquiatra que lida em seu dia-a-dia com esta doença que afeta cerca de 3% a 4% da população mundial e causa muitos danos e prejuízos pessoais, laborais e familiares aos seus portadores. Destaque para a medicação lurasidona, ainda não lançada no Brasil (aguarda aprovação das agências regulatórias nacionais) e que já vem sendo avaliada pelos especialistas de outros países como mais uma alternativa importante no arsenal medicamentoso para tratar a depressão bipolar, com vantagens sobre o perfil de efeitos colaterais, com menor ganho de peso e menos distúrbios metabólicos que outros antipsicóticos disponíveis no mercado atualmente. A diretoria do Cepab agradece ao Dr. Del Porto pela rica oportunidade em partilhar seus vastos conhecimentos sobre o tema e à Daichii Sanchio pela oportunidade em facilitar e intermediar a vinda do renomado professor à nossa instituição.

Dr. Alberto Del Porto, psiquiatra, professor titular da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), esteve no Instituto Bairral para falar no encontro mensal do Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (Cepab).

Dr. Alberto Del Porto, psiquiatra, professor titular da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), esteve no Instituto Bairral para falar no encontro mensal do Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (Cepab).

Primeiro GEP do ano tem como tema central os processos de luto

O Grupo de Estudos Psicanalíticos (GEP) do Instituto Bairral, que é mais uma das iniciativas desenvolvidas e apoiadas pelo Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (Cepab), iniciou suas atividades no ano de 2017 com um encontro virtual com o Dr. Hemerson Ari Mendes, psicanalista e atual presidente da Sociedade Psicanalítica de Pelotas (RS). Desta feita, os médicos-residentes em psiquiatria do terceiro ano Dr. Paulo Roberto Santana e Dr. Rayli Sales apresentaram um belíssimo e generoso material clínico por meio de um caso clínico que foi supervisionado pela psicóloga Marina Caversan Oliveira de Souza (coordenadora do setor de psicologia do Instituto Bairral), o qual trouxe como tema central das discussões os processos de luto. O Dr. Hemerson explicou alguns dos processos de luto chamados normais ou esperados para as diversas fases dos ciclos de vida dos humanos e também aqueles que causam adoecimentos como a depressão crônica, a melancolia, o surgimento de sintomas somáticos e obsessivos e tantas outras neuroses e sofrimentos psíquicos diversos. Foram abordados também os requisitos e competências para um bom psicoterapeuta, a importância de identificar e lidar com sua contratransferência, além do papel que os sintomas desempenham na vida de um indivíduo. Os participantes gostaram muito da atividade e convidam outros profissionais da instituição para se juntarem ao grupo a fim de enriquecer as discussões e o aprendizado.

Grupo de Estudos Psicanalíticos (GEP) apoiados pelo Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (Cepab).

Grupo de Estudos Psicanalíticos (GEP) apoiados pelo Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (Cepab).

Grupo de Estudos Psicanalíticos (GEP) apoiados pelo Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (Cepab).

Grupo de Estudos Psicanalíticos (GEP) apoiados pelo Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (Cepab).

Mais um Mestre em Ciências da Saúde Recém Aprovado no Circuito da Psiquiatria

No dia 14 de março o Dr. Nelson Antonio, psiquiatra plantonista do Instituto Bairral, defendeu tese de mestrado no programa de pós-graduação da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo. Sua pesquisa foi desenvolvida acerca do tema da prevalência de dependência de sexo em uma amostra de dependentes químicos. Os dados corroboram a alta prevalência desta associação em amostras clínicas de pacientes usuários de drogas, chamando a atenção para a melhora dos “screenings”, diagnósticos e terapêuticas integradas nestes pacientes por parte das equipes de saúde que lidam com dependência química. Os colegas do Bairral parabenizam o Dr. Nelson pela conquista.

Dr. Nelson Antonio, médico plantonista do Instituto Bairral de Psiquiatria, com sua banca avaliadora, após a defesa de tese de mestrado na Santa Casa de Misericordia de São Paulo.

Dr. Nelson Antonio, médico plantonista do Instituto Bairral de Psiquiatria, com sua banca avaliadora, após a defesa de tese de mestrado na Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.

Psicoeducação: Uma Valiosa Ferramenta na Luta Contra o Estigma

Na primeira semana de fevereiro o médico-residente do primeiro ano da residência em psiquiatria do Instituto Bairral R1 Dr. Rafael Silva utilizou-se da ferramenta didática da técnica de psicoeducação, já bastante conhecida no meio clínico, educacional e social, para falar sobre a esquizofrenia aos pacientes internados no Espaço Girassol (setor SUS de dependência química do hospital). O Dr. Rafael trouxe dados de estatística, características e apresentação de sintomas e também um desenho animado que conta uma breve história do menino Bruno, personagem portador de esquizofrenia.

O principal objetivo dessa atividade foi aumentar o conhecimento sobre a doença, a fim de que o estigma e os estereótipos relacionados aos seus portadores possam ser cada vez mais diminuídos com informação adequada. Esse estigma provém muitas vezes do medo do desconhecido, de um conjunto de falsas crenças originadas da falta de conhecimento e compreensão a respeito da mesma, as quais em geral são também reproduzidas pela mídia e por leigos quando usam expressões como “o mendigo”, “o louco”, “o maluco”, “o andarilho” ou “aquele que fala sozinho”. Os pacientes apreciaram muito a explanação e fizeram várias perguntas ao Dr. Rafael, que respondeu com brilho a todas elas.

Médico-residente do primeiro ano da residência em psiquiatria do Instituto Bairral R1 Dr. Rafael Silva.

Médico-residente do primeiro ano da residência em psiquiatria do Instituto Bairral R1 Dr. Rafael Silva.

Cine Psiquiatria: “A Pequena Miss Sunshine”

No mês de março o projeto “Cine Psiquiatria” exibiu o filme “A Pequena Miss Sunshine”, tendo como mediadora a médica-residente R2 Dra. Nicole Nunes. Trata-se de uma produção norte-americano de 2006 dirigida pelo casal Jonathan Dayton e Valerie Faris que nos propicia um estudo detalhado sobre a dinâmica de uma família. A película enfatiza a questão da individualização das pessoas que compõem a família e dividem o mesmo ambiente, são preocupados com o sustento, no que diz respeito à situação financeira, todavia é visível o desinteresse de cada integrante deste núcleo familiar no tocante a implicar-se com os problemas, angústias e sofrimentos do outro dentro do ambiente familiar. Tal fato aparece de modo sintomático na medida em que a família é apresentada aos observadores de modo individual, cada um com o seu nome, unicamente com o seu primeiro nome, e envolvido em seus sofrimentos psíquicos e interesses pessoais.

O filme também traz uma crítica ao culto à beleza, aos estigmas de vencedores e perdedores, sugerindo que a vida não é um concurso permanente. A vida é fracassar, perder, cair, e, por fim, levantar-se para novamente empurrar aquela velha kombi no caminho certo, como bem observado pelo vovô na frase “O verdadeiro fracassado não é alguém que não vence.O verdadeiro fracassado é aquele que tem tanto medo de não vencer que não chega a tentar”.

Médicos Residentes juntamente com Dra. Alessandra Diehl presentes no projeto “Cine Psiquiatria” com o filme “A Pequena Miss Sunshine”.

Médicos Residentes juntamente com Dra. Alessandra Diehl presentes no projeto “Cine Psiquiatria” com o filme “A Pequena Miss Sunshine”.

“Cine Psiquiatria” exibiu o filme “A Pequena Miss Sunshine”, tendo como mediadora a médica-residente R2 Dra. Nicole Nunes.

“Cine Psiquiatria” exibiu o filme “A Pequena Miss Sunshine”, tendo como mediadora a médica-residente R2 Dra. Nicole Nunes.

Página 1 de 12012345...102030...Last »