Arquivo

Arquivo da Categoria ‘Capacitação’

Reciclagem de Bombeiro Profissional Civil

De 24 a 28 de julho o técnico de segurança do trabalho Juliano de Oliveira Momesso realizou mais uma reciclagem de bombeiro civil na Cetseg – Escola de Bombeiros Civis, na cidade de Sumaré (SP). Na oportunidade, foi-lhe possível ter contato com novos equipamentos, técnicas e procedimentos no combate a incêndio, técnicas de resgate em altura, espaço confinado, atendimento a acidentes com produtos perigosos e também orientações de primeiros socorros.

As reciclagens são de extrema importância, pois permitem a troca de experiência com outros bombeiros que atuam em diversas áreas, desde indústrias químicas até ambientes de shopping centers, além do que todo esse conhecimento é repassado aos brigadistas de incêndio e emergências do hospital nos treinamentos realizados ao longo do ano.

Juliano de Oliveira Momesso, técnico de segurança do trabalho e bombeiro civil do Instituto Bairral de Psiquiatria.

Juliano de Oliveira Momesso, técnico de segurança do trabalho e bombeiro civil do Instituto Bairral de Psiquiatria.

Participantes da reciclagem de bombeiro civil na Cetseg.

Participantes da reciclagem de bombeiro civil na Cetseg.

 

Inovação nos debates do XXVIII Simpósio Bairral – “Entendendo o Universo da Infância e Adolescência”

O Simpósio Bairral, em sua 28ª edição, trouxe no dia 24/6 o entendimento do universo da infância e adolescência.

Foram 13 palestras e 3 plenárias de dúvidas que trataram especificamente do desenvolvimento humano do 0 aos 25 anos. No geral, 11 palestrantes, entre eles pedagogo, psicólogos, psiquiatras, fisioterapeuta, educador físico, assistente social e terapeuta ocupacional se revezaram nas explanações. Com formato dinâmico e inovador, as palestras foram divididas em três blocos, focalizando as faixas de 0 a 4 anos, 5 a 11 anos e 12 a 25 anos.

Temáticas de relevância como desenvolvimento, linguagem, atividade física, drogas, suicídio e sexualidade foram sistematicamente abordadas. As palestras tiveram duração média de 20 minutos, tornando mais atrativa esta edição do evento. Outra novidade foi a possibilidade de envio de perguntas via WhatsApp nas plenárias de dúvidas, permitindo ao público dirimir suas dúvidas e esclarecer os complexos aspectos das fases do desenvolvimento. Palestraram a médica psiquiatra e coordenadora técnica do Centro Integrado do Desenvolvimento da Infância e Adolescência do Bairral (CIDIA), Dra. Tais Moriyama, as neuropsicólogas Liege Felício Baungartner e Jéssica de Holanda, a enfermeira Danieli Bellini, a fisioterapeuta Cibele Faria, a educadora física Daniele Colosso, a terapeuta ocupacional Aymêe Fernandes, a psicóloga Fernanda Perin, os médicos psiquiatras Drs. Caio Cortes e Alessandra Diehl e o assistente social Maurício Landre. A produção, direção e condução das plenárias de dúvidas couberam ao consultor Ricardo Moriyama. O público presente foi de 405 pessoas, composto por profissionais de saúde, educadores, pais e estudantes.

No próximo dia 23/9 teremos a XXIX edição do Simpósio Bairral, trazendo a temática “Desvendando as fronteiras entre a psiquiatria e neurologia”, com ênfase especial nas epilepsias.

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

XXVIII Simpósio Bairral

Enfermeiros da Comissão de Curativos realizam capacitação de atualização teórica e prática visando à padronização de protocolo institucional

Nos dias 21 e 22 de junho teve lugar no Centro de Educação Continuada do Instituto Bairral de Psiquiatria treinamento oferecido aos enfermeiros, auxiliares e técnicos de enfermagem com o objetivo de aprimorar o conhecimento na área, praticar adequadamente as técnicas de curativo e padronizar e implantar protocolo de prevenção e tratamento, visando a instrumentalizar as ações dos profissionais e sistematizar a assistência de enfermagem aos nossos pacientes.

No último ano o Grupo de Curativos se empenhou na criação dos impressos e documentos que formalizam esse atendimento, padronizando as etapas de avaliação e conduta a serem seguidas mediante um fluxograma institucional.

O treinamento foi dividido em duas etapas: teórica e de abordagem prática. A explanação da teoria contemplou tópicos de atualização e reciclagem de conhecimento, tais como funcionamento do grupo, atribuições da equipe de enfermagem, apresentação Protocolo Operacional Padrão (POP), revisão da anatomia, processo cicatricial, prevenção e tratamento das lesões.

A abordagem prática foi realizada de forma dinâmica, utilizando bonecos para simular o manejo dos materiais e técnicas de curativos limpo e estéril. Esse momento de aprendizado, esclarecimento de dúvidas e simulação da realidade contribui para que o atendimento real ao paciente seja executado com total segurança, aliando conhecimento teórico à técnica prática, em busca do sucesso da terapia.

A enfermagem tem evoluído enquanto profissão neste contexto, sendo o enfermeiro capaz de avaliar e planejar o cuidado mais adequado ao paciente portador de feridas, além de orientar e supervisionar a equipe na realização das técnicas. Vale ressaltar que o trabalho em equipe, o conhecimento teórico e as técnicas realizadas com responsabilidade e amor são condições fundamentais para o sucesso terapêutico.

Alguns dos participantes durante o treinamento.

Alguns dos participantes durante o treinamento.

Enfermeira Roberta Inácio do Couto Rossi orientando sobre os procedimentos necessários.

Enfermeira Roberta Inácio do Couto Rossi orientando sobre os procedimentos necessários.

Enfermeira Natália Maria de Oliveira orientando sobre os procedimentos necessários.

Enfermeira Natália Maria de Oliveira orientando sobre os procedimentos necessários.

Abordagem prática.

Abordagem prática.

Enfermeira Camila da Costa Parentoni Martins, enfermeiro Marco André Theodoro, enfermeira Daniela Juliana Mistro Fuini e enfermeiro Jonas Felipe Claudino - alguns dos integrantes do Grupo de Curativos.

Enfermeira Camila da Costa Parentoni Martins, enfermeiro Marco André Theodoro, enfermeira Daniela Juliana Mistro Fuini e enfermeiro Jonas Felipe Claudino – alguns dos integrantes do Grupo de Curativos.

Cine Psiquiatria “Fragmentado”: personalidades múltiplas existem?

Esta foi a pergunta que o Dr. Sérgio Monteiro (médico psiquiatra do setor Mirante do Instituto Bairral de Psiquiatria) teve que responder após a exibição do filme “Fragmentado” (2017) no Cine Psiquiatria do mês de junho.

Dirigido pelo cineasta M. Night Shyamalan, o filme faz um retrato do personagem central (Kelvin), interpretado pelo talentoso ator James McAvoy, com várias personalidades, 23 mais precisamente, dentro de um contexto de terror psicológico. Embora tenha recebido algumas críticas negativas por ser um tanto quanto “hollywoodiano”, parece se prestar muito bem ao papel didático do estudo do Transtorno Dissociativo. O filme também provocou opiniões discordantes entre o público que compareceu.

O Dr. Sérgio explicou aos presentes que se trata de um fenômeno na verdade mais raro, difícil de ser lidado na clínica do dia-a-dia, e que tem associações importantes com abuso e negligência na infância, evidenciando a importância da psiquiatria do desenvolvimento na origem e associação dos transtornos mentais na vida adulta.

Dr. Sérgio Monteiro, médico psiquiatra do setor Mirante do Instituto Bairral de Psiquiatria.

Dr. Sérgio Monteiro, médico psiquiatra do setor Mirante do Instituto Bairral de Psiquiatria.

Quando o luto adoece o coração? Luto normal e patológico

No dia 30 de maio foi realizada mais uma atividade para os associados do Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (Cepab), desta vez abordando um assunto de grande interesse e dificuldade quando se é confrontado com ele: o luto, a perda em si e todo o esforço para a reorganização interna. Houve inicialmente uma explanação teórica pelo Dr. Rafael Pereira, médico do segundo ano de residência em psiquiatria do Instituto Bairral, que destacou o modelo elaborado pela médica Elizabeth Klübler-Ross (1926-2004) e a importante diferenciação entre o luto em si (sendo saudável ou patológico) e o transtorno depressivo. Informações como a maior mortalidade entre indivíduos enlutados e abordagem de tipos de luto patológico chamaram a atenção pela importância prática que adquirem no cotidiano de profissionais de saúde.

Em seguida, a Dra. Viviane Franco, médica psiquiatra plantonista do Instituto Bairral e supervisora do ambulatório geral do CAPS-II Onofre Batista, convidou a todos para uma reflexão acerca da dificuldade em falarmos sobre a morte e sobre as ditas situações-limite, vivências estas que todos atravessaremos, porém causadoras de tanta aflição e evitação por parte da maioria de nós. A Dra. Viviane abordou ainda o crescimento pós-traumático, que permite ao indivíduo um maior desenvolvimento e adaptação em sua vida.

A atividade ainda foi enriquecida pela grande participação dos presentes, com relatos emocionantes sobre casos acompanhados na prática clínica e reflexões relacionadas.

Dr. Rafael Pereira, médico do segundo ano de residência e Dra. Viviane Franco, médica psiquiatra do Instituto Bairral.

Dr. Rafael Pereira, médico do segundo ano de residência e Dra. Viviane Franco, médica psiquiatra do Instituto Bairral.