Arquivo

Arquivo da Categoria ‘Capacitação’

Prêmio de mostra competitiva de vídeos no Congresso Brasileiro de Psiquiatria de 2016 é novamente do Bairral

Pelo segundo ano consecutivo os médicos-residentes de psiquiatria do Instituto Bairral do segundo ano de residência levaram o primeiro lugar na mostra competitiva de vídeos no XXXIV Congresso Brasileiro de Psiquiatria promovido pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) em São Paulo (SP), de 16 a 19 de novembro de 2016. O vídeo vencedor foi elaborado pelos R2 Drs. Maria Elisa Bezerra, Paulo Roberto Santana, Flávio Henrique de Simioni, Luana Martinez, Alfredo Piacentin e Leonardo Afonso dos Santos, sob o incentivo e supervisão da Dra. Alessandra Diehl (médica psiquiatra e preceptora da residência em psiquiatria do Instituto Bairral). Trata-se de um documentário de pouco menos de 20 minutos intitulado “Destinos Incertos”, no qual é retratada uma realidade nacional infelizmente bastante comum nos últimos 20 anos com o fechamento compulsório de leitos de hospitais psiquiátricos públicos no Brasil. O documentário faz um paralelo com a história da assistência psiquiátrica no mundo e em nosso país, assim como, de forma bastante didática, explicita o que a Lei 10.216 é de fato e o que ela não é na prática. Contribuíram com a participação de imagem no documentário o Dr. Agenor Pares de Lima, Diretor der Relações Externas do Instituto Bairral, que falou sobre a necessidade do trabalho em rede e na manutenção de bons leitos psiquiátricos, o Dr. Sérgio Tamai, sobre o efeito colateral do fechamento de leitos psiquiátricos, e o Dr. Rafael Lopes sobre a Lei 10.216 como um marco regulatório no cenário da psiquiatria. A comissão julgadora da mostra de vídeo do congresso destacou que o documentário vencedor poderia servir de modelo para as outras residências médicas do Brasil, uma vez que conseguiu, de forma bastante didática e resumida, retratar esse tema, que precisa chegar ao conhecimento de todos os médicos psiquiatras em formação do nosso país.

Dr. Marcelo Ortiz, Dra. Alessandra Diehl, Dr. Marcelo Adelino, Dr. Milan Mitrovich, Dr. Elton Rezende, Dr. Elias Ajub Neto, Dr. Lucas Passos Theodoro , Dr. Rafael Lopes, Dr. Oscar Rudge Taylor de Brito, Dr. Fernado Zezza, Dra. Mirelle Rezende entre os residentes do primeiro, segundo e terceiro ano no Bairral.

Dr. Marcelo Ortiz, Dra. Alessandra Diehl, Dr. Marcelo Adelino, Dr. Milan Mitrovich, Dr. Elton Rezende, Dr. Elias Ajub Neto, Dr. Lucas Passos Theodoro , Dr. Rafael Lopes, Dr. Oscar Rudge Taylor de Brito, Dr. Fernado Zezza, Dra. Mirelle Rezende entre os residentes do primeiro, segundo e terceiro ano no Bairral.

Dra. Alessandra Diehl ( preceptora da residência médica me psiquiatria do Bairral) e a Dra. Maria Elisa Bezerra ( Residente do segundo ano do Bairral) segurando o prêmio recebido.

Dra. Alessandra Diehl ( preceptora da residência médica me psiquiatria do Bairral) e a Dra. Maria Elisa Bezerra ( Residente do segundo ano do Bairral) segurando o prêmio recebido.

Parabéns aos Novos Psiquiatras Graduados no Bairral.

Mais uma turma de residentes em psiquiatria completa sua formação no Instituto Bairral e gradua-se neste começo de 2017 com muitos méritos e louvores. Trata-se de um grupo de jovens médicos especiais e que certamente deixarão saudades a todos. Isto porque, nestes três anos que estiveram exercendo sua residência, mergulharam em um processo intenso de amadurecimento pessoal e profissional e, cada um a seu modo, souberam aprender com entusiamo, curiosidade, sensibilidade, compaixão, responsabilidade, ética, respeito, escuta e empatia a essência do que é de fato ser psiquiatra. Agora mais preparados e fortalecidos, irão desbravar o mundo e vão somar seus esforços nos cuidados daqueles que possuem muitas vezes “dores invisíveis” das mais diversas e nos confiam a possibilidade de adentrar em universos tão particulares e singulares das suas vidas e de suas famílias. Toda a equipe do Instituto Bairral, em especial os preceptores da residência médica, deseja que vocês, Dr. Murilo Brasileiro, Dr. Aldo Casarotto, Dra. Anita Fonseca, Dra. Érica Maia, Dra. Addy Deloya, Dra. Cíntia Ito, Dr. Iuri Barbieri e Dr. Rafael Manrique, exerçam a psiquiatria plenamente e que o façam com humildade e generosidade consigo mesmos e com seus pacientes. Parabéns, boa sorte e sucesso nessa jornada!

Dr. Murilo Brasileiro, Dr. Aldo Casarotto, Dra. Anita Fonseca, Dra. Erica Maia, Dra. Addy Deloya, Dra. Cintia Ito, Dr. Iuri Barbieri e Dr. Rafael Marique.

Dr. Murilo Brasileiro, Dr. Aldo Casarotto, Dra. Anita Fonseca, Dra. Erica Maia, Dra. Addy Deloya, Dra. Cintia Ito, Dr. Iuri Barbieri e Dr. Rafael Marique.

Palestra sobre autismo no CEPAB

O autismo foi o tema discutido no dia 13 de dezembro em evento organizado pelo Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (Cepab). O Dr. Fernando Zezza, psiquiatra da infância e da adolescência e membro do corpo clínico do Instituto Bairral, e a Dra. Érica Maia, médica-residente R3 no hospital, abordaram-no em uma palestra aberta para todos os funcionários.

Na apresentação, a Dra. Érica referiu-se ao conceito de cérebro social, atualizações sobre etiologia genética e ambiental e as principais mudanças desse diagnóstico no DSM-V, que dimensionou no Transtorno do Espectro Autista (TEA) quatro importantes categorias diagnósticas já conhecidas.

O Dr. Fernando trouxe de maneira detalhada todos os aspectos envolvidos no tratamento desses pacientes, que vai muito além dos medicamentos, sendo necessária a presença de múltiplos profissionais (neuropsicólogo, terapeuta ocupacional, neurologista, pediatra, além do psiquiatra). E como as famílias, além dos pacientes, não podem deixar de ser assistidas. Focalizou também as atualizações referentes às formas ditas alternativas de tratamento, e os riscos que essa prática implica.

A Dra. Érica ressalta que, apesar de até o momento o Instituto Bairral não dispor de um serviço de internação infantil, não se pode esquecer que crianças autistas também envelhecem, de modo que são muitos os pacientes que se internam com esse diagnóstico quando os recursos extra-hospitalares se esgotam. “Essa é uma demanda nossa aqui no hospital: conhecer melhor esses pacientes e esse transtorno”, diz ela.

O Dr. Fernando acentua: “Não podemos esquecer que crianças com TEA devem ter a chance de receber um tratamento de qualidade. Trabalho num setor do Bairral com muitos adultos com esse diagnóstico e consigo ver muito do que poderia ter sido feito quando eles eram mais novos. Já nessa fase o limite que podemos alcançar é mais próximo, mas ainda há o que ser feito”.

Não é a primeira vez que a equipe técnica discute esse tema. Na apresentação, foi relembrado o filme “Adam”, sobre um homem adulto com Asperger (uma das categorias incorporadas ao TEA) que já foi discutido no projeto “Cine Psiquiatria” no início deste ano.

 Dra. Érica Maia, médica-residente R3 no hospital e Dr. Fernando Zezza, psiquiatra da infância e da adolescência e membro do corpo clínico do Instituto Bairral.

Dra. Érica Maia, médica-residente R3 no hospital e Dr. Fernando Zezza, psiquiatra da infância e da adolescência e membro do corpo clínico do Instituto Bairral.

O Grupo de Estudos Psicanalíticos (GEP) do Instituto Bairral reuniu-se com a Sociedade Psicanalítica de Pelotas

Dentro de uma perspectiva do mundo contemporâneo virtual, o Grupo de Estudos Psicanalíticos (GEP) do Instituto Bairral, apoiado pelo Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (Cepab), reuniu-se no dia 26 de outubro com a Sociedade Psicanalítica de Pelotas (SPpel) para uma discussão de caso clínico por meio de uma videoconferência. O médico-residente R2 Dr. Alexandre Tzermias preparou um caso estruturado de psicoterapia a fim de ser supervisionado pelo Dr. Hémerson Ari Mendes (psiquiatra e psicanalista, atual presidente da SPpel). Também participaram como mediadoras a psicóloga Marina Bittar Capatto (do setor Vivenda do Instituto Bairral) e a Dra. Alessandra Diehl (médica psiquiatra e preceptora da Residência Médica em Psiquiatria do hospital). Uma das temáticas centrais do caso discutido foi a vinculação do terapeuta e de seu paciente e as ressignificações que esta relação pode trazer no processo de saúde deste. Os presentes apreciaram muitíssimo essa atividade, pois puderam trocar saberes e, sobretudo, perceber que a psicanálise não é “uma viagem super-intelectualizada”, como muitos leigos acreditam que ela seja, e ainda, uma vertente distante da prática clínica diária da grande maioria das pessoas; ao contrário, que é possível aproximá-la do humano que existe em cada um de nós, principalmente nesta delicada e importante relação médico-paciente. O GEP/Cepab agradece ao Dr. Hémerson Ari Mendes pela generosidade e pela frutífera parceria que já se estabeleceu entre os dois centros colaboradores.

Dr. Hémerson Ari Mendes (psiquiatra e psicanalista, atual presidente da SPpel) em vídeo conferencia com o Grupo de Estudos Psicanalíticos (GEP) do Instituto Bairral.

Dr. Hémerson Ari Mendes (psiquiatra e psicanalista, atual presidente da SPpel) em vídeo conferencia com o Grupo de Estudos Psicanalíticos (GEP) do Instituto Bairral.

Grupo de Estudos Psicanalíticos (GEP) do Instituto Bairral, apoiado pelo Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (Cepab).

Grupo de Estudos Psicanalíticos (GEP) do Instituto Bairral, apoiado pelo Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (Cepab).

O uso de drogas e a adolescência

Os médicos-residentes do Instituto Bairral e a médica psiquiatra Dra. Alessandra Diehl, preceptora da residência médica do hospital, participaram no dia 24 de novembro de um simpósio organizado pela Associação Brasileira de Estudos de Álcool e Outras Drogas (ABEAD) em parceria com a Universidade de Campinas (Unicamp). O tema discutido durante o evento foi “O uso de drogas e a adolescência”.  Falou-se bastante sobre vulnerabilidade, mas também sobre a adolescência como uma janela de oportunidades para intervenções e formações. Nesse dia produtivo os participantes atualizaram-se sobre a epidemiologia do consumo de substâncias entre adolescentes do Brasil, que mostra clara tendência de meninas adolescentes estarem usando álcool e drogas em padrões semelhantes aos dos meninos. Também aprofundaram conhecimentos sobre prevenção na escola, identificação precoce e rastreio, na Unidade Básica de Saúde, de alterações e quadros psicopatológicos na infância e na adolescência que predispõem a um maior risco de uso/experimentação/abuso, como o transtorno de conduta, depressão, transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDHA) e consequente desenvolvimento de dependência nessa população. A mensagem clara do evento foi a de que nossos esforços devem se mobilizar no sentido de trabalhar na prevenção primária para evitar ou postergar a experimentação, visto que o consumo de drogas durante a adolescência pode trazer consequências bastante graves para a vida do jovem, que ainda está em processo de formação e, portanto, é mais vulnerável.

Médicos-residentes do Instituto Bairral juntamente com a Dra. Alessandra Diehl e o Dr. Ângelo Campana, atual presidente da ABEAD.

Médicos-residentes do Instituto Bairral juntamente com a Dra. Alessandra Diehl e o Dr. Ângelo Campana, atual presidente da ABEAD.