Arquivo

Eleita a nova diretoria do CEPAB

Uma nova diretoria do Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (Cepab), uma das federadas paulistas da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), foi eleita no dia 8 de dezembro para o biênio 2017/2019. Compõem a diretoria a Dra. Alessandra Diehl, que foi reeleita para o cargo de presidente, a Dra. Viviane Franco como vice-presidente, o Dr. Elias Ajub Neto como primeiro secretário, o Dr. Fernando Zezza como segundo secretário e a Dra. Francelma de Freitas como tesoureira. Participam ainda da nova diretoria os médicos Drs. Lucas Theodoro, Nelson Antônio Filho e Milan Patrício Mitrovich. Os dirigentes eleitos estão bastante animados e motivado para iniciar os trabalhos da sua gestão e prometem muitas novidades, sempre mantendo um conteúdo de encontros atualizados, baseados em evidência e próximos da clínica do dia-a-dia do médico psiquiatra.

Nova diretoria do Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (Cepab).

Nova diretoria do Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (Cepab).

Esplanada e o seu final de ano

Final de ano é sempre um período de muitas atividades comemorativas no setor Esplanada, uma das unidades de tratamento do Instituto Bairral de Psiquiatria.  A exposição de Terapia Ocupacional foi a primeira dessas atividades. Ao longo de três dias todos os demais setores do hospital estiveram prestigiando a mostra e puderam apreciar os trabalhos realizados na TO da Esplanada ao longo de 2016.

Em seguida os pacientes participaram do bingo que aconteceu no setor Vivenda, além do passeio do mês numa churrascaria e ainda da culinária especial, ocasião em que foi preparado pelos próprios pacientes um sanduíche de metro e festejados os aniversariantes do mês de dezembro.

Ganhou destaque a apresentação do coral do terceiro andar do Prédio Central (Setor Feminino), que prestigiou o setor Esplanada levando a todos belas músicas de Natal. E para finalizar, no dia 29 aconteceu o tradicional baile de final de ano, do qual as demais unidades externas também participaram. Num clima de muita descontração, ao som de músicas dos mais variados ritmos, todos dançaram muito, interagiram intensamente e assim se despediram do ano de 2016.

Atividades de final de ano no Recanto

Em dezembro o Recanto, uma das unidades de tratamento do Instituto Bairral, ofereceu diversas atividades diferentes aos seus pacientes para celebrar o mês do Natal. Na primeira semana ocorreu uma visita à Igreja de Santo Antônio, localizada nas proximidades do hospital. O grupo ficou encantado com os enfeites natalinos do templo e o lindo presépio que ali foi montado. Alguém perguntou: “Por que o menino Jesus não se encontra no presépio?”. Logo um colega respondeu: “É que ele não nasceu ainda!”. Após agradecimento e orações o grupo retornou para o setor.

No dia 10 de dezembro foi realizada a festa de Natal do Recanto, para a qual recebemos a visita dos familiares de 18 pacientes. Na ocasião foi feita uma apresentação do grupo de música do setor, cantando e acompanhando a música com instrumentos musicais de percussão, deixando a festa muito animada. Observamos com alegria o envolvimento e o carinho das famílias.

Outras atividades se seguiram durante o mês, como o bingo no Recanto, visita à exposição de terapia ocupacional do setor Esplanada, o bingo nos outros setores externos, além de uma culinária especial de Natal com ingredientes da época. Houve também um passeio no Parque Juca Mulato com parada para tomar sorvete no caminho e, para finalizar o mês, os pacientes participaram do baile do final do ano realizado no setor Esplanada, que eles aproveitaram com entusiasmo.

Parabéns aos Novos Psiquiatras Graduados no Bairral.

Mais uma turma de residentes em psiquiatria completa sua formação no Instituto Bairral e gradua-se neste começo de 2017 com muitos méritos e louvores. Trata-se de um grupo de jovens médicos especiais e que certamente deixarão saudades a todos. Isto porque, nestes três anos que estiveram exercendo sua residência, mergulharam em um processo intenso de amadurecimento pessoal e profissional e, cada um a seu modo, souberam aprender com entusiamo, curiosidade, sensibilidade, compaixão, responsabilidade, ética, respeito, escuta e empatia a essência do que é de fato ser psiquiatra. Agora mais preparados e fortalecidos, irão desbravar o mundo e vão somar seus esforços nos cuidados daqueles que possuem muitas vezes “dores invisíveis” das mais diversas e nos confiam a possibilidade de adentrar em universos tão particulares e singulares das suas vidas e de suas famílias. Toda a equipe do Instituto Bairral, em especial os preceptores da residência médica, deseja que vocês, Dr. Murilo Brasileiro, Dr. Aldo Casarotto, Dra. Anita Fonseca, Dra. Érica Maia, Dra. Addy Deloya, Dra. Cíntia Ito, Dr. Iuri Barbieri e Dr. Rafael Manrique, exerçam a psiquiatria plenamente e que o façam com humildade e generosidade consigo mesmos e com seus pacientes. Parabéns, boa sorte e sucesso nessa jornada!

Dr. Murilo Brasileiro, Dr. Aldo Casarotto, Dra. Anita Fonseca, Dra. Erica Maia, Dra. Addy Deloya, Dra. Cintia Ito, Dr. Iuri Barbieri e Dr. Rafael Marique.

Dr. Murilo Brasileiro, Dr. Aldo Casarotto, Dra. Anita Fonseca, Dra. Erica Maia, Dra. Addy Deloya, Dra. Cintia Ito, Dr. Iuri Barbieri e Dr. Rafael Marique.

Palestra sobre autismo no CEPAB

O autismo foi o tema discutido no dia 13 de dezembro em evento organizado pelo Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (Cepab). O Dr. Fernando Zezza, psiquiatra da infância e da adolescência e membro do corpo clínico do Instituto Bairral, e a Dra. Érica Maia, médica-residente R3 no hospital, abordaram-no em uma palestra aberta para todos os funcionários.

Na apresentação, a Dra. Érica referiu-se ao conceito de cérebro social, atualizações sobre etiologia genética e ambiental e as principais mudanças desse diagnóstico no DSM-V, que dimensionou no Transtorno do Espectro Autista (TEA) quatro importantes categorias diagnósticas já conhecidas.

O Dr. Fernando trouxe de maneira detalhada todos os aspectos envolvidos no tratamento desses pacientes, que vai muito além dos medicamentos, sendo necessária a presença de múltiplos profissionais (neuropsicólogo, terapeuta ocupacional, neurologista, pediatra, além do psiquiatra). E como as famílias, além dos pacientes, não podem deixar de ser assistidas. Focalizou também as atualizações referentes às formas ditas alternativas de tratamento, e os riscos que essa prática implica.

A Dra. Érica ressalta que, apesar de até o momento o Instituto Bairral não dispor de um serviço de internação infantil, não se pode esquecer que crianças autistas também envelhecem, de modo que são muitos os pacientes que se internam com esse diagnóstico quando os recursos extra-hospitalares se esgotam. “Essa é uma demanda nossa aqui no hospital: conhecer melhor esses pacientes e esse transtorno”, diz ela.

O Dr. Fernando acentua: “Não podemos esquecer que crianças com TEA devem ter a chance de receber um tratamento de qualidade. Trabalho num setor do Bairral com muitos adultos com esse diagnóstico e consigo ver muito do que poderia ter sido feito quando eles eram mais novos. Já nessa fase o limite que podemos alcançar é mais próximo, mas ainda há o que ser feito”.

Não é a primeira vez que a equipe técnica discute esse tema. Na apresentação, foi relembrado o filme “Adam”, sobre um homem adulto com Asperger (uma das categorias incorporadas ao TEA) que já foi discutido no projeto “Cine Psiquiatria” no início deste ano.

 Dra. Érica Maia, médica-residente R3 no hospital e Dr. Fernando Zezza, psiquiatra da infância e da adolescência e membro do corpo clínico do Instituto Bairral.

Dra. Érica Maia, médica-residente R3 no hospital e Dr. Fernando Zezza, psiquiatra da infância e da adolescência e membro do corpo clínico do Instituto Bairral.

Página 2 de 11912345...102030...Last »