Arquivo

Coordenadores do Instituto Bairral visitam o Senac de Mogi Guaçu

Maria Stella Nóris Junqueira Mistro, Coordenadora de Recursos Humanos, e José Alex Vicente, Coordenador de Enfermagem, integrantes da equipe técnica do Instituto Bairral, visitaram o Senac de Mogi Guaçu (SP). O objetivo de ambos foi conhecer as instalações da unidade, os cursos oferecidos e, principalmente, buscar parceria no que diz respeito à preparação e formação de profissionais de enfermagem com capacitação específica para atuação na área de saúde mental, na qual há grande carência de mão-de-obra na atualidade.

Os visitantes foram recebidos por Heleandra Vaz, Coordenadora de Saúde e Bem-Estar do Senac de Mogi Guaçu, que demonstrou absoluto empenho com o aprendizado dos alunos, seriedade na condução da formação profissional e sintonia com as demandas atuais das instituições de saúde das diferentes modalidades assistenciais e, principalmente, da saúde mental. O encontro, que foi bastante produtivo, ofereceu-lhes o ensejo de conhecer o corpo docente, as instalações e os laboratórios e promover um “bate-papo” com os alunos do curso de Técnico em Enfermagem. Na oportunidade, Maria Stella e José Alex contaram uma pequena parte da história do Instituto Bairral de Psiquiatria, de sua importância na assistência à saúde mental e da atuação da enfermagem nessa modalidade assistencial complexa.

A visita estreitou laços que certamente exercerão grande influência na formação teórica e prática dos alunos, garantindo profissionais capacitados e com formação voltada à saúde mental.

Carnaval no Espaço Girassol (Dependência Química Masculina)

Nos dias oito e nove de fevereiro foi comemorado o Carnaval no Espaço Girassol, setor que compreende o perfil de dependência química masculino do Prédio Central (serviço SUS) do Instituto Bairral, como parte das atividades voltadas para a vivência de datas comemorativas de forma saudável e focadas na recuperação. Para tanto, os pacientes foram divididos em grupos e estimulados a criar marchinhas de carnaval com o tema vinculado ao tratamento, além de um concurso de máscaras e apresentação com caracterização do grupo Timbalada. Durante todo o período do evento observou-se muita cooperação e animação entre os pacientes, ficando nítidos o empenho e a participação na proposta.

O concurso de máscaras e o concurso de marchinhas foram julgados por membros da equipe, que no caso das máscaras analisaram a criatividade, a apresentação e o empenho, e no caso das marchinhas avaliaram a harmonia, a originalidade e a temática voltada para o tratamento. A marchinha vencedora, cujo titulo é “Melodia”, foi criada pelo grupo de prevenção à recaída, e sua letra vai abaixo:

“Ai, meu Deus, ai eu quero me livrar,

Ai, meu Deus, das drogas me libertar,

Eu vou seguir os passos do programa de N.A.,

Eu vou seguir os passos do programa de N.A.

Eu estava na rua triste, fraco e abandonado,

Compulsivo e obcecado na vontade do Diabo,

Drogando-me sem limites, totalmente isolado,

Alimentando a minha doença…

Essa doença é progressiva, incurável e fatal,

Se a gente não cuidar, a gente pode se dar mal,

Pois a nossa adicção é biopsicossocial.

Eu preciso de ajuda.

Ai, meu Deus, ai eu quero me livrar,

Ai, meu Deus, das drogas me libertar,

Eu vou seguir os passos do programa de N.A.,

Eu vou seguir os passos do programa de N.A.

Com a ajuda de Deus, a luz a nos iluminar,

Aceitei essa ajuda, resolvi me internar,

Com T.O. e psicóloga para me influenciar,

Resolvi mudar…” (bis)

Notou-se no evento um bom funcionamento, não só do grupo vencedor, mas de cada um dos grupos participantes, os quais, concluindo suas tarefas, puderam compartilhar saberes, resgatar a criatividade, a expressividade e a responsabilidade com o outro.

Consideramos que nesses momentos seja possível aos pacientes perceberem sua capacidade de participar de atividades prazeirosas sem que haja o uso de substâncias psicoativas. A percepção desse potencial encoraja a mudança de hábitos, o que propicia uma vida em recuperação. Dessa forma, a equipe do Espaço Girassol concluiu mais um evento na busca de enriquecer o repertório desses pacientes com vivências saudáveis e potencializadoras.

Equipe multiprofissional do Espaço Girassol presente no carnaval do setor.

Equipe multiprofissional do Espaço Girassol presente no carnaval do setor.

Médicos R-1 do Bairral participam de evento internacional na UNIFESP

No dia 1.° de fevereiro os médicos-residentes do primeiro ano de psiquiatria do Instituto Bairral participaram, juntamente com a médica psiquiatra Dra. Alessandra Diehl, preceptora da residência e médica assistente do 4.° andar da Seção Masculina (Prédio Central – Pacientes SUS), do evento internacional intitulado “Meeting on Brazilian studies related to ICD-11 Mental and Behaviour Disorders: Brazilian and International Researchers and Post- Graduate Students”, realizado no Auditório Leitão da Cunha da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), na capital paulista. O encontro teve como principal chair o psiquiatra Dr. Jair de Jesus Mari, do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP, e contou com a participação de pesquisadores de várias capitais (São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre) e de outros países, como México, Líbano, Estados Unidos, Canadá, Nigéria, Cuba, Chile e Espanha, os quais vieram ao Brasil para apresentar dados preliminares de estudos de campo sobre as propostas da CID-11 relacionados aos transtornos mentais e comportamentais.

Entre os destaques do evento esteve a apresentação da Dra. Sarah Morris sobre as razões para a utilização também de futuras nosologias psiquiátricas captadas pelo Research Domain Criteria (RDoc), o qual vem sendo desenvolvido principalmente pelo U.S.National Institute of Mental Health (NIMH) com o objetivo de propor novas maneiras de classificar as doenças mentais com base em dimensões do comportamento e medidas neurobiológicas, com a finalidade de promover maior confiabilidade aos diagnósticos em psiquiatria, visto que ainda existe uma baixa concordância entre os profissionais da área. Também merecem realce os estudos em atenção primária desenvolvidos na América Latina, bem como sobre transtornos alimentares, saúde sexual e condições relacionadas e do espectro autista, evidenciando a necessidade de ampliação de estudos clínicos em todas essas áreas a fim de aperfeiçoar o diagnóstico e, sobretudo, promover maior acesso a diagnóstico e subsequente tratamento daqueles indivíduos afetados e preferencialmente de forma mais precoce.

Os residentes do Bairral relataram que a experiência dessa participação foi extremamente valiosa, pois receberam atualizações dos temas mencionados que tendem a reverter em melhor diagnóstico para seus pacientes na prática clínica; e mencionaram também como foi valiosa a oportunidade de estar em contato com pesquisadores renomados, abrindo novos caminhos para jovens pesquisadores ampliarem sua atuação científica.

Na foto: R1 Dr. Leonardo Afonso Santos, R1 Dr. Alfredo Piacentin, Dr. Geoffrey Reed, Dr. Jair de Jesus Mari, Dra. Alessandra Diehl, R1 Dra. Maria Elisa Bezerra e R1 Dr. Alexandre Tzermias.

Na foto: R1 Dr. Leonardo Afonso Santos, R1 Dr. Alfredo Piacentin, Dr. Geoffrey Reed, Dr. Jair de Jesus Mari, Dra. Alessandra Diehl, R1 Dra. Maria Elisa Bezerra e R1 Dr. Alexandre Tzermias.

Combate à Dengue

Buscando conscientizar pacientes e funcionários sobre a gravidade do problema que estamos enfrentando com relação à dengue, chikungunya e zika, a equipe da Esplanada, uma das unidades de tratamento do Instituto Bairral, promoveu uma semana informativa abordando esse tema. Tudo aconteceu de uma maneira bastante interativa. No primeiro dia todos assistiram a uma palestra proferida pela enfermeira Roberta, que apresentou informações e dados históricos dos primeiros registros da dengue no Brasil e apontou as principais diferenças entre os sintomas da dengue, da chikungunya e da zika, e ainda enfatizou as principais formas de combate ao mosquito transmissor.

No decorrer da semana, os pacientes foram divididos em grupos e elaboraram um trabalho de psicoeducação no qual continuaram pesquisando e aprimorando seus conhecimentos sobre o assunto, confeccionando cartazes explicativos a respeito. No terceiro dia realizou-se uma gincana em que os grupos primeiramente apresentaram seus cartazes e explicaram de modo bastante esclarecedor tudo o que haviam pesquisado; em seguida os funcionários foram convidados pelos integrantes dos grupos para representar suas equipes e responder questões relacionadas com o problema. Para finalizar, no ultimo dia pacientes e funcionários realizaram um mutirão visando a descobrir possíveis focos de criadouro do mosquito. Foi uma semana produtiva e gratificante, na qual se constatou pleno envolvimento de todos durante a realização das atividades. Deixamos aqui o registro da frase de um paciente: “Dengue: sua omissão pode ser fatal; nós estamos fazendo a nossa parte, e você?”.

Pacientes e equipe do setor Esplanada, recebendo informação sobre a dengue.

Pacientes e equipe do setor Esplanada, recebendo informação sobre a dengue.

Bloco “Xô, Mosquito!” contra a dengue envolve todo o Instituto Bairral

No dia 9 de fevereiro, terça-feira de carnaval, foi realizada uma varredura por todo o Instituto Bairral, numa grande campanha de combate ao mosquito Aedes aegypti. A maioria dos funcionários e também os pacientes se envolveram nesse propósito, que durou todo o período da manhã, na qual, munidos de luvas e sacos de lixo, todos integrados recolheram os possíveis focos de criação do mosquito. A alegria estava estampada no rosto dos pacientes, que fizeram da terça-feira de carnaval um momento de descontração, de trabalho em equipe e, acima de tudo, de conscientização. Vários locais de difícil acesso dentro do hospital foram vistoriados, assim como os espaços terapêuticos, campos de futebol, barrancos, etc. Foi uma atividade de grande conscientização para todos, e o Instituto Bairral não poderia estar fora desse movimento, pois preza pela saúde física e mental de seus pacientes e também de seus funcionários. Como resultado, salienta-se o setor de Dependência Química do Prédio Central, que recolheu mais de 150 kg de entulho! Com isso, a campanha atingiu seu objetivo de mobilização e conscientização contra a dengue, zika vírus e chikungunya, e será repetida em outras oportunidades, principalmente neste momento mais crítico e de risco.

Terapeutas Ocupacionais e psicólogas participaram da campanha de combate ao mosquito Aedes aegypti.

Terapeutas Ocupacionais e psicólogas participaram da campanha de combate ao mosquito Aedes aegypti.

Campanha de combate ao mosquito Aedes aegypti.

Campanha de combate ao mosquito Aedes aegypti.

Campanha de combate ao mosquito Aedes aegypti.

Campanha de combate ao mosquito Aedes aegypti.

Funcionários durante campanha de combate ao mosquito Aedes Aegypti.

Funcionários durante campanha de combate ao mosquito Aedes Aegypti.

Funcionários durante campanha de combate ao mosquito Aedes Aegypti.

Funcionários durante campanha de combate ao mosquito Aedes Aegypti.

Funcionários reunidos após campanha de combate ao mosquito Aedes Aegypti.

Funcionários reunidos após campanha de combate ao mosquito Aedes Aegypti.

Página 20 de 119« First...10...1819202122...304050...Last »