Arquivo

Equipes do Instituto Bairral e da Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota participam do III Congresso Internacional Freemind 2015

O “III Congresso Internacional Freemind 2015 – Drogas: para evitar a dor o antídoto é o amor” aconteceu nos dias 10, 11, 12 e 13 de setembro em Campinas (SP). O Instituto Bairral proporcionou a participação de dois grupos de funcionários no evento: Laís, Thaís e Wanessa (assistentes sociais), Amanda e Juliana (terapeutas ocupacionais) e Darlene e David (conselheiros), do hospital; e Mauricio (coordenador técnico), José Luis (coordenador administrativo), Silmara (psicóloga), Jaime, Rubens e Thiago (conselheiros) e Aline (secretária), da Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota. Foram dias bastante proveitosos para todos eles, nos quais ocorreram muitas palestras e mesas-redondas com participantes nacionais e internacionais, envolvendo todas as esferas sociais, tais como Secretarias de Saúde, Esporte e Educação de várias cidades do Brasil, profissionais de saúde conceituados em dependência química, pessoas em recuperação e familiares envolvidos em projetos sociais. As equipes também presenciaram uma apresentação de dança da Casa do Menor do Rio de Janeiro, com o espetáculo chamado ArtRua, abordando a violência doméstica e a dependência química dos pais, entre outros assuntos discutidos durante todo o congresso. Em paralelo, no dia 12 aconteceu a 1ª Conferência Nacional de Comunidades Terapêuticas – CONFENACT, evento igualmente importante para o trabalho realizado pelas referidas  equipes.

III Congresso Internacional Freemind 2015 – Drogas: para evitar a dor o antídoto é o amor

III Congresso Internacional Freemind 2015 – Drogas: para evitar a dor o antídoto é o amor

 Conferência Nacional de Comunidades Terapêuticas – CONFENACT

Conferência Nacional de Comunidades Terapêuticas – CONFENACT

CEPAB apoia campanha da ABP sobre prevenção ao suicídio do Setembro Amarelo

O Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (CEPAB), uma das federadas da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), realizou no mês de setembro no Instituto Bairral de Psiquiatria algumas atividades dirigidas a apoiar a campanha da ABP no chamado “Setembro Amarelo”. Trata-se de um mês dedicado a atividades que reforçam a importância de se falar sobre o suicídio, esta importante questão de saúde pública que afeta milhões de pessoas no mundo todo.  Para tanto, uma das atividades foi a palestra seguida de debate informado conduzida pela psiquiatra Dra. Viviane Franco, médica psiquiatra do Instituto Bairral, realizada no dia 29 de setembro, a qual trouxe atualizações sobre o suicídio oriundas principalmente do mais recente relatório produzido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) intitulado “The first WHO World Suicide Report – Preventing suicide: a global imperative”, publicado em 2014. Alguns destaques desse documento:

  • A cada 40 segundos uma pessoa comete suicídio no mundo.
  •  A cada 3 segundos uma pessoa atenta contra a própria vida em algum lugar do mundo.
  • O suicídio gera um sério impacto em pelo menos outras seis pessoas.
  • A idade média dos indivíduos que cometem suicídio está diminuindo.
  • 60% a 75% dos pacientes que cometeram suicídio procuraram um médico 1 a 6 meses antes de se suicidarem.
  • A ideia de que “quem fala não faz” não é verdadeira no que diz respeito às tentativas de suicídio.
  • Mulheres tentam mais suicídio que homens.
  • Nos homens as tentativas são mais graves, mais brutais e mais bem-sucedidas do que em mulheres.
  • 90% dos que tentam suicídio avisam antes.
  • Uma primeira tentativa tem 30% a mais de chances de se repetir do que quem nunca tentou.
  • Quanto mais planejado o suicídio, mais perigoso no sentido de haver novas tentativas.
  • Dependência de álcool/drogas aumenta o risco de suicídio em até 50%.
  • Acredita-se que anualmente cerca de 4 milhões de adolescentes tentam suicídio e pelo menos 100.000 obtêm êxito.
  • As meninas parecem tentar mais que os meninos, o que é frequentemente associado a sintomas depressivos e uso e abuso de substâncias psicoativas
  • Adolescentes gays e lésbicas são 7 vezes mais propensos a cometer suicídio.
  • A cada 5 horas um adolescente LGBT tenta suicídio no mundo.

Dignidade humana é também ter tratamento para saúde mental adequado. Isto evita e previne suicídio. Daí a importância do adequado treinamento das equipes de saúde como elemento essencial para reconhecer e manejar situações de tentativas de suicídio.

Dra. Viviane Franco, Médica Psiquiatra do Instituto Bairral

Dra. Viviane Franco, Médica Psiquiatra do Instituto Bairral

Os “Trend Topics” sobre Saúde Sexual e Reprodutiva

A Dra. Alessandra Diehl, médica psiquiatra do Instituto Bairral, retornou do workshop  sobre saúde sexual e reprodutiva realizado em Genebra, na Suíça, com muitas novidades na mala de viagem e imensa gratidão para com toda a equipe da Geneve Foudation for Medical Research, em especial ao Dr. Karim Abawi. Ela relata estar muito agradecida pela rica oportunidade de participar de um espaço de intensa interação científica e cultural entre os 15 países de baixa e média renda do mundo selecionados para o evento. Brasil, Equador, Argentina, Malawi, Malásia, Índia, Líbano, Egito, Bangladesh, Nigéria, Burkina Faso, Geórgia, Bahrein e Paquistão estiveram representados. A médica destaca que na semana de 14 a 18 de setembro de 2015 participou de uma jornada de trabalho bastante intensa, na qual recebeu importante formação sobre Ética em Pesquisa em Sexualidade oferecida pela equipe do Global Health Training Centre. Também foram apresentados diversos e interessantes protocolos de pesquisa na área da sexualidade, envolvendo temas como aborto ilegal, parto não seguro, educação sexual para adolescentes portadores do vírus HIV, depressão pós-parto, ensaio clinico sobre técnicas cirúrgicas de endometriose ovariana e avaliação de saúde mental de meninas muçulmanas que se casam na adolescência em zonas rurais, entre tantos outros. O Brasil apresentou o protocolo sobre a pesquisa de campo que vem sendo desenvolvida pelo Grupo de Estudos em Sexualidade (GESEX) da UNIFESP, liderado pela Dra. Denise Leite Vieira e pelo Dr. Jair de Jesus Mari, sobre os novos critérios de incongruência de gênero da CID 11. A Dra. Alessandra Diehl relata que o que mais apreciou no workshop foram as palestras sobre saúde sexual e reprodutiva na adolescência proferidas pelo Dr. Chandra-Mouli, das quais destacou as seguintes tendências:

– A cada hora no mundo um adolescente é infectado pelo vírus HIV.

– Muitos adolescentes, especialmente os mais vulneráveis ou marginalizados, não estão sendo alcançados por programas de saúde sexual e reprodutiva.

– Centros destinados aos jovens (nos quais só existe recreação), educação em pares e encontros e palestras sobre saúde sexual e reprodutiva dirigidas ao público adolescente têm se mostrado ineficazes, apesar de continuarem sendo abordagens ainda muito populares.

– Programas de educação em saúde sexual baseada em pares beneficiam mais os pares educadores do que propriamente os adolescentes que o programa quer atingir.

– As boas práticas em saúde sexual são raramente implementadas para adolescentes. Temos que parar de gastar recursos em programas que já se mostraram de baixo custo/ benefício e pouco impacto.

– Programas de educação sexual baseados em estratégias comportamentais e afirmativas oferecidas de forma intensiva ou de longa duração são mais efetivos.

– Apesar de todos os esforços de lideranças humanitárias de todo o mundo, o casamento entre adolescentes e a mutilação genital feminina em alguns países de origem islâmica seguem sendo uma realidade assustadora.

Dra. Alessandra Diehl na sede da WHO

Dra. Alessandra Diehl na sede da WHO

Dra. Alessandra Diehl com o grupo de participantes do workshop GMFER 2015 na frente da sede da World Health Organization (WHO), em Genebra, Suíça.

Dra. Alessandra Diehl com o grupo de participantes do workshop GMFER 2015 na frente da sede da World Health Organization (WHO), em Genebra, Suíça.

Dra. Alessandra Diehl e Dra. Denise Leite Viera ambas do Brasil participando em uma das atividades do workshop em Genebra na WHO

Dra. Alessandra Diehl e Dra. Denise Leite Viera ambas do Brasil participando em uma das atividades do workshop em Genebra na WHO

Dra. Alessandra Diehl com o Dr. Karim Abawi e o grupo, discutindo projetos de pesquisa em Sexualidade.

Dra. Alessandra Diehl com o Dr. Karim Abawi e o grupo, discutindo projetos de pesquisa em Sexualidade.

Curso para Operador de Motosserra

Em 10 de setembro foi realizado no Instituto Bairral de Psiquiatria treinamento para operadores de motosserra com carga horária de 8 horas, em atendimento à NR 12 – Anexo V, redação dada pela Portaria SIT n.º 197, de 17/12/2010.

O treinamento foi destinado a dois funcionários do setor da Manutenção do hospital, e objetivou o preparo dos mesmos quanto aos procedimentos seguros e necessários no manuseio da motosserra. Na parte teórica foram abordados os seguintes temas: proibições de uso de motosserra; metodologia de derrubada de árvores; noções sobre acidentes e doenças do trabalho decorrentes da exposição aos riscos existentes na operação; dispositivos de segurança da motosserra; princípios gerais de higiene do trabalho e de medidas de controle dos riscos. Na parte prática os treinandos puderam manusear a motosserra com enfoque nos procedimentos seguros e nos riscos envolvidos na operação.

Este treinamento foi feito pela empresa especializada Suportec, na pessoa do técnico de segurança do trabalho Carlos Donizete Rodrigues, acompanhado do técnico de segurança do Instituto Bairral Paulo Sérgio da Rocha, e coordenado pelo Setor de Recursos Humanos e Departamento de Segurança do hospital.

Funcionários recebendo orientações no Centro de Educação Continuada de Itapira.

Funcionários recebendo orientações no Centro de Educação Continuada de Itapira.

Funcionário operando a motoserra.

Funcionário operando a motosserra.

Funcionários recebendo o certificado do curso de motosserra.

Funcionários recebendo o certificado do curso de motosserra.

Médicos-Residentes do Bairral concorrerão a prêmio

Com o tema “Eletroconvulsoterapia: mitos e verdades”, os médicos-residentes do segundo ano de Psiquiatria do Instituto Bairral foram selecionados para participar da final da II Mostra Competitiva de Vídeos do XXXIII Congresso Brasileiro de Psiquiatria promovido pela Associação Brasileira de Psiquiatria, que será realizado de 4 a 7 de novembro p.f. em Florianópolis (SC). A ideia de fazer um documentário sobre a eletroconvulsoterapia surgiu de uma conversa informal dos médicos-residentes com a psiquiatra e preceptora da Residência Médica do Instituto Bairral, Dra. Viviane Franco, que os incentivou a participar da competição tentando levar um tema que pudesse ser ao mesmo tempo relevante do ponto de vista científico e que tivesse um alcance social em desmistificar o procedimento da eletroconvulsoterapia, visto que ainda nos dias atuais esta ferramenta tão útil no arsenal terapêutico da psiquiatria sofre de preconceito e desinformação, sendo muitas vezes retratada pela mídia como “um método de tortura” e “agressivo” para os portadores de doença mental grave. Participaram da elaboração a Dra. Érica Maia, que cuidou da direção do filme e da pesquisa do tema, a Dra. Anita Fonseca, roteirista, o Dr. Rafael Mairinque, redator do texto, e os Drs. Aldo Casarotto, Iuri Barbieri Dominici e Murilo Galvão, que cuidaram da edição do vídeo. Para a R2 Érica Maia, “o vídeo tem por finalidade atingir o púbico leigo e não o especialista da área; além disso, acredito ser esta uma excelente oportunidade para divulgar um importante instrumento terapêutico da Psiquiatria que segue sofrendo com inverdades e descrédito”. Os funcionários do Bairral parabenizam os médicos-residentes do segundo ano pela iniciativa, desejam-lhes boa sorte e que voltem com o prêmio para esta casa!

Médicos Residentes do Instituto Bairral

Médicos Residentes do Instituto Bairral

Página 30 de 120« First...1020...2829303132...405060...Last »