Arquivo

Atividade do CEPAB discute Transtornos Parafílicos

No dia 25 de agosto a atividade do Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (CEPAB), uma das federadas da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), desenvolveu-se com uma discussão clínica sobre transtornos parafílicos. O encontro começou com uma palestra ministrada pelo R3 em Psiquiatria Dr. Edivarley Costa Júnior, sob orientação e supervisão das psiquiatras Dra. Viviane Franco e Dra. Alessandra Diehl, do Instituto Bairral. Os participantes debateram vários aspectos relacionados com esta delicada condição, desde o trabalho de entendimento psicodinâmico dos indivíduos, a elucidação do quadro clínico e questões diagnósticas à luz da CID 10, DSM V e futura CID 11, até as possibilidades psicoterápicas e abordagens multidisciplinares com famílias a fim de diminuir preconceitos, tabus e melhorar a aceitação e acolhimento para tais casos. A diretoria do CEPAB aproveitou a oportunidade para convidar os presentes e membros associados da entidade para a próxima atividade, que ocorrerá no mês de setembro e contará com a presença de convidado especial vindo de São Paulo (SP).

Palestra ministrada pelo R3 em Psiquiatria Dr. Edivarley Costa Júnior.

Palestra ministrada pelo R3 em Psiquiatria Dr. Edivarley Costa Júnior.

Participantes das atividades do CEPAB.

Participantes das atividades do CEPAB.

Bairral realizou VII Campanha de Saúde Bucal

O Departamento de Odontologia do Instituto Bairral – Odonto Bairral – realizou dia 18 último mais uma Campanha de Saúde Bucal, a qual teve como tema “Dente doeu ou quebrou: o que fazer?”. O evento foi direcionado a todos os colaboradores da instituição e contou com palestra, entrega de kits de higienização e consulta clínica aos interessados para orientação e diagnóstico de cáries e doenças da gengiva.

A palestra foi estruturada de modo a tirar as principais dúvidas de alguém que está com dor de dente (odontalgia) ou sofre acidente e quebra um ou mais dentes; em alguns casos, o dente pode sofrer avulsão, ou seja, sair por completo de dentro do alvéolo.

Dor de dente (odontalgia)

Normalmente a dor de dente está relacionada com a presença de cárie, doença infecciosa provocada por bactérias que agem desmineralizando o esmalte dentário em presença de açúcar. Abscessos na gengiva provocados por problemas de canal ou resultantes de inflamações na gengiva (doença periodontal) também costumam ser muito dolorosos, necessitando que sejam drenados para que a dor seja aliviada.

Quando a cárie dental é superficial, ou seja, comprometendo apenas o esmalte dentário, nem sempre a dor está presente; quando é de profundidade média, a dor pode acontecer na presença de gelado ou alimento doce. A dor espontânea e/ou provocada por quente pode ser sinal de que a inervação do dente foi atingida por bactérias, necessitando, portanto, ser removida através de tratamento de canal.

Dentes fraturados

No caso de fraturas dentárias, dependendo da sua extensão, o fragmento pode ser reposicionado no local com a ajuda de resinas foto-polimerizáveis, ou o dente ser recuperado apenas com este material. Porém, dependendo da fratura, há necessidade de se optar por próteses, com ou sem pinos intra-radiculares. O implante dentário passa a ser uma opção quando a raiz remanescente não suporta mais retentores, tendo, portanto, que ser extraída.

 

Avulsão dentária

A avulsão dentária acontece quando, após um acidente, o dente sai por completo do alvéolo. O ideal é que, nessas situações, ele seja imediatamente recolocado no local; contudo, se isso não for possível, deve então ficar acondicionado em soro fisiológico ou leite até que o dentista faça o procedimento. Quanto antes o dente for reimplantado melhor será o resultado, sendo que o tempo entre o acidente e sua recolocação no alvéolo nunca deve ser superior a trinta minutos.

Dicas para mamães

A palestra ainda mostrou dois vídeos de renomados dentistas na área de Ortodontia e de Odontopediatria. No primeiro, a especialista comentou os malefícios provocados nas arcadas dentárias pelo uso da chupeta e do hábito de chupar o dedo, estabelecendo os três anos de idade como sendo o limite para uma criança deixar a chupeta. No outro, a abordagem foi sobre os acidentes que podem acontecer com crianças e o que pode ou não se fazer nesses casos.

O que fazer depois da extração do dente do siso?

No final da palestra a discussão ficou por conta dos cuidados a serem tomados após extrações dentárias, especialmente os terceiros molares (dentes do siso), cuja cirurgia às vezes costuma ser muito traumática, mesmo quando realizada por hábeis profissionais. Nesses casos deve-se evitar a ingestão de alimentos quentes, principalmente nas primeiras 24 horas, não se expor ao sol, tomar corretamente os medicamentos indicados pelo profissional, escovar os dentes com cuidado para não retirar o coágulo da ferida, fazer dieta pastosa durante alguns dias, dormir com travesseiro alto e, se possível, repousar.

Dentista do Instituto Bairral Antonio Carlos Crivelaro, ministrando a palestra “Dente doeu ou quebrou: o que fazer?”.

Dentista do Instituto Bairral Antonio Carlos Crivelaro, ministrando a palestra “Dente doeu ou quebrou: o que fazer?”.

Funcionários do Instituto Bairral presente na palestra “Dente doeu ou quebrou: o que fazer?”.

Funcionários do Instituto Bairral presente na palestra “Dente doeu ou quebrou: o que fazer?”.

Atualização para o Setor de Rouparia e Costura

No dia 13 de agosto teve lugar no Instituto Bairral de Psiquiatria o Curso de Atualização para o Setor de Rouparia e Costura, desenvolvido no Centro de Educação Continuada e destinado a todas as funcionárias desse setor. Ministrado por Maria Heloísa Tavares Bariani, enfermeira da Educação Continuada, teve como objetivo ampliar o conhecimento das funcionárias para aprimorar a abordagem ao paciente do hospital, maximizando os requisitos de segurança, respeito e competência. O treinamento objetivou transmitir-lhes noções adequadas sobre o transtorno mental e as patologias mais comuns nessa área.

Por meio do relato de experiências vivenciadas no hospital, de dinâmicas de grupo e vídeos, foram transmitidos às participantes pontos importantes para aperfeiçoar o manejo com os pacientes no dia-a-dia.

Funcionárias do setor de rouparia no curso de atualização.

Funcionárias do setor de rouparia no curso de atualização.

Funcionárias do setor de rouparia no curso de atualização.

Funcionárias do setor de rouparia no curso de atualização.

Curso “Saúde Sexual e Sexualidade no Mundo Contemporâneo”

SaudeSexualBlog

Curso para Membros da CIPA

Nos dias 3, 5, 6, 7 e 10 de agosto realizou-se no Centro de Educação Continuada do Instituto Bairral um curso para os membros da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), gestão 2015/2016. A atividade foi conduzida pelo técnico de segurança do trabalho Juliano de Oliveira Momesso e pela enfermeira do trabalho Neiva Maria Figueira Navi (que discorreu sobre HIV e AIDS) e contou com a participação de 22 integrantes da CIPA. O conteúdo apresentado baseou-se no que preceitua a Norma Regulamentadora – NR 5 e outros temas pertinentes à segurança e saúde dos colaboradores da instituição, sendo abordados os seguintes tópicos:

  • Parâmetro legal
  • Objetivo da CIPA
  • Organização da CIPA
  • Mapa de risco
  • Atribuições dos Cipeiros
  • Funcionamento da CIPA
  • Classificação de riscos
  • SIPAT (Semana Interna de Prevenção de Acidentes)
  • Estrutura das reuniões
  • Processo eleitoral
  • Acidentes de trabalho
  • HIV/AIDS

O curso atingiu o objetivo proposto pelo Serviço de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT) de fomentar nos participantes o ideal prevencionista. A didática utilizada possibilitou incutir nos cipeiros a percepção dos perigos e riscos inerentes ao processo de trabalho e a importância de conscientizar os funcionários quanto ao seu controle e prevenção.

Curso para Membros da CIPA

Curso para Membros da CIPA

Curso para Membros da CIPA

Curso para Membros da CIPA

Página 30 de 119« First...1020...2829303132...405060...Last »