Arquivo

Mais atividades do CIDIA

O CIDIA – Centro Integrado de Desenvolvimento da Infância e Adolescência do Instituto Bairral lançou um novo curso de capacitação em Psiquiatria da Infância e Adolescência. O curso é bem completo e tem duração de um ano, com aulas todas as segundas-feiras das 17h00 às 18h00. Essa atividade é direcionada aos profissionais de saúde com interesse em se aprimorar no diagnóstico e tratamento dos transtornos mentais na infância e adolescência.

O CIDIA está promovendo também um Curso para Pais e Cuidadores de Crianças Opositoras e Desafiadoras, que tem como objetivo treinar os pais e cuidadores nas técnicas de manejo de comportamentos opositores e desafiadores, por meio de aulas e atividades práticas. Seu propósito é fazer com que pais e cuidadores consigam obter uma diminuição nesses tipos de comportamentos, objetivando a melhora na qualidade de vida em família e diminuição do nível de estresse dos pais. Uma primeira turma concluiu este curso no início de maio, e uma segunda já está composta para o mesmo fim.

Capacitação em Psiquiatria da Infância e Adolescência

Capacitação em Psiquiatria da Infância e Adolescência

Curso para Pais e Cuidadores "Crianças Opositoras e Desafiadoras"

Curso para Pais e Cuidadores “Crianças Opositoras e Desafiadoras”

Encontro Anual de Enfermagem e II Semana da Enfermagem “Maria Amélia Torezan”

O mês de maio tem um caráter especial para os profissionais de enfermagem do Instituto Bairral, pois marca a comemoração de inúmeras conquistas galgadas no decorrer dos anos. Ao longo da trajetória do hospital, a enfermagem sempre esteve presente na assistência aos pacientes.

A ocasião foi celebrada de forma descontraída, porém, não menos técnica. No dia 18 houve oportunidade para adquirir conhecimento graças a uma palestra a cargo da renomada médica psiquiatra e sexóloga Dra. Alessandra Elena Diehl B. dos Reis, que pertence ao corpo clínico do Bairral e é preceptora de sua residência médica, a qual abordou o tema “Transexualidade: conhecer para melhor acolher”; e no dia 19, os participantes assistiram a uma apresentação artística a cargo do “stand up” Fernando Strombeck, após a qual ocorreu a premiação do concurso de frases sobre a temática “Bairral oitenta anos”. Em seguida os funcionários se confraternizaram durante um delicioso coquetel ao som de DJ.

“Cuidar de uma pessoa… isso é amor. Cuidar de centenas, isso é… Enfermagem.”

Os organizadores agradecem as equipes de apoio que colaboraram com tanto empenho e carinho para a realização de mais um evento de sucesso.

Médica psiquiatra e sexóloga, Dra. Alessandra Elena Diehl B. dos Reis.

Médica psiquiatra e sexóloga, Dra. Alessandra Elena Diehl B. dos Reis.

O convidado Fernando Strombeck e os enfermeiros do Instituto Bairral Jonas Claudino, Daniela Mistro, Juliana Florêncio, Tamara Bayod, Camila Parentoni e José Alex.

Fernando Strombeck e os enfermeiros do Instituto Bairral Jonas Claudino, Daniela Mistro, Juliana Florêncio, Tamara Bayod, Camila Parentoni e José Alex.

CIDIA promove palestras

O CIDIA – Centro Integrado de Desenvolvimento da Infância e Adolescência, mais uma frente de trabalho do Instituto Bairral de Psiquiatria, está promovendo um ciclo de palestras com temas voltados para as áreas de sua atuação. Essas palestras ocorrem toda segunda segunda-feira de cada mês, no horário das 18h30 às 20h00, e são ministradas por especialistas das mais diversas áreas que compreendem o universo da infância e adolescência. As inscrições são gratuitas.

Neste ano de 2017 já aconteceram três palestras. A primeira foi realizada no dia 13 de março, abordando o tema “Identificação e intervenção precoce em Transtornos do Espectro do Autismo (TEA)”, pronunciada pela psicóloga Tatiane Ribeiro, graduada pela Universidade Mackenzie, que é analista do comportamento, especialista em ABA (Análise do Comportamento Aplicada) e mestre em ciências pelo Departamento de Psiquiatria e Psicologia Médica da UNIFESP; atualmente é pesquisadora do Serviço de Diagnóstico e Intervenção Precoce do Instituto de Psiquiatria (IPq) do Hospital das Clínicas da USP e coordena uma das mais renomadas equipes de ABA de São Paulo.

A segunda, em 10 de abril, versou sobre “Tratamentos disponíveis para os Transtornos do Espectro do Autismo (TEA)”, e teve como palestrante a Prof.ª Dra. Ana Soledade Graeff Martins, que é Chefe do Serviço de Psiquiatria da Infância e Adolescência do Hospital das Clínicas de Porto Alegre (RS).

A terceira palestra abordou o tema “Suicídio na adolescência” e foi apresentada pelo Dr. Caio Pereira Cortes em 8 de maio. Ele é médico psiquiatra e preceptor da residência médica em Psiquiatria da Infância e Adolescência da Faculdade de Medicina da USP.

Dra. Tais Moriyama, Médica Psiquiatra do Instituto Bairral e responsável pelo CIDIA – Centro Integrado de Desenvolvimento da Infância e Adolescência realizou a abertura do Ciclo de Palestras 2017.

Dra. Tais Moriyama, Médica Psiquiatra do Instituto Bairral e responsável pelo CIDIA – Centro Integrado de Desenvolvimento da Infância e Adolescência, realizou a abertura do Ciclo de Palestras 2017.

Participantes de uma das palestras.

Participantes de uma das palestras.

Participantes de uma das palestras.

Participantes de uma das palestras.

Publicação de artigo

“A influência da terapia cognitiva comportamental na motivação à atividade física em dependentes químicos” é o título de um artigo que acaba de ser publicado na revista científica “Perspectivas On Line” (n.° 18, edição de jan/abr 2017). O trabalho é de autoria de Michael Fraccarolli, Fernanda do Carmo Vômero, Sérgio Fernando Zavarize, Marcelo Studart Hunger e Anderson Martelli.

O primeiro desses autores, Michael Fraccarolli, é funcionário do Instituto Bairral. Ele é bacharel em Educação Física pela FMG – Faculdade Mogiana do Estado de São Paulo; também é formado em Psicologia do Esporte pelo Ceppe – Centro de Estudo e Psicologia do Esporte e membro do Gepen – Grupo de Psicologia do Esporte e Neurociências da Unicamp.

O artigo discorre sobre diferentes formas de motivar o paciente dependente químico para uma prática esportiva que melhor se adapte ao seu perfil, respeitando suas dificuldades, particularidades, características físicas e comportamentais, considerando os estágios de motivação preconizados pela terapia cognitiva comportamental (TCC).

Segue abaixo o link para que os interessados possam acessá-lo:

http://www.seer.perspectivasonline.com.br/index.php/humanas_sociais_e_aplicadas/article/view/903/85

Michael Fraccarolli, funcionário do Instituto Bairral.

Michael Fraccarolli, funcionário do Instituto Bairral.

Revista científica “Perspectivas On Line”.

Revista científica “Perspectivas On Line”.

Uma atualização sobre os transtornos do humor na gestação e no puerpério

Estima-se uma prevalência de depressão na gestação da ordem de 7,4% no primeiro, 12,8% no segundo e 12% no terceiro trimestre, ou seja, condições bastante prevalentes na população feminina que engravida e que podem ter um importante impacto sociofamiliar e ocupacional, com riscos para o conjunto mãe e bebê. Daí a importância de profissionais da saúde estarem sempre atualizados sobre esta temática, sabendo reconhecer os principais fatores de risco, avaliar o spectrum da alteração de humor (desde o esperado dentro das gestações até estados mais graves e patológicos como a psicose gestacional e puerperal) e encaminhar e tratar de forma adequada para que o prognóstico seja a contento. Dentro desta perspectiva, os associados do Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (Cepab) estiveram reunidos no mês de abril para discutir uma atualização sobre os transtornos do humor durante a gestação e no puerpério. Na ocasião, teve lugar uma palestra feita pela Dra. Nicole Nunes, médica-residente do segundo ano de psiquiatria do Instituto Bairral, que contou com a colaboração do Dr. Sérgio Tamai, médico psiquiatra do setor Vivenda do hospital, abordando questões práticas do dia-a-dia dessas difíceis situações.  A Dra. Nicole trouxe várias evidências sobre a perspectiva ética de se tratar gestantes com psicofármacos em contraposição aos riscos aumentados de não se tratar. Também mostrou as principais medicações que já receberam avaliações, desde as mais seguras até aquelas que devem ser totalmente evitadas. Cabe ressaltar uma matéria que tem circulado recentemente nas redes sociais que tenta associar o uso de inibidores de recaptação da serotonina (IRSS) durante a gestação e o desenvolvimento de autismo. No entanto, como bem alertaram os palestrantes, tal estudo não controlou os possíveis fatores confundidores. Ambos disseram que pode haver associação e não necessariamente causalidade nesta questão, e que este tipo de estudo tem gerado muito mais pânico do que de fato ajudado a fortalecer os fatores protetores para mulheres que engravidam ou desejam engravidar.

Médica Residente R-2, Nicole Ferraz Nunes e Médico Psiquiatra do Instituto Bairral, Dr. Sérgio Tamai.

Médica Residente R-2, Dra. Nicole Ferraz Nunes e Médico Psiquiatra do Instituto Bairral, Dr. Sérgio Tamai.

Página 5 de 127« First...34567...102030...Last »