Arquivo

Posts Tagged ‘bairral’

23.° Congresso da World Sexual Health Association (WAS) 2017

A Dra. Alessandra Diehl, preceptora da residência médica em psiquiatria do Instituto Bairral e atual presidente do Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (Cepab), foi uma das palestrantes no 23.° Congresso da World Sexual Health Association (WAS), evento realizado em Praga, capital da República Checa, entre 28 e 31 de maio. Ela conta que a atividade da qual participou foi um dos simpósios da Sociedade Brasileira de Sexualidade Humana (Sbrash) a convite do seu presidente, o psicólogo Itor Finotelli Júnior. A Dra. Alessandra esteve lá para falar sobre os dados inéditos de um estudo epidemiológico populacional brasileiro a respeito do uso de substâncias e violência entre as minorias sexuais do Brasil. Os dados revelam que entre as minorias sexuais brasileiras a violência começa cedo na vida e persiste durante a fase adulta; acredita-se que estas sejam algumas das vulnerabilidades que podem justificar a maior probabilidade de uso de determinadas drogas desta população.

A Dra. Alessandra contou que o congresso reuniu cerca de 700 especialistas do mundo todo de áreas afins bastante variadas, tais como a clínica, educação, pesquisa e advocacy em saúde sexual e sexualidade, sendo que o Brasil teve a segunda maior delegação, com 45 participantes nesta edição do conclave. Estiveram presentes colegas do Projeto Afrodite da Unifesp, do Protig do Hospital de Clínicas de Porto Alegre, a diretoria da Sbrash e membros da equipe do grupo de pesquisa em sexualidade CNPQ da Unisal, do qual a Dra. Alessandra também faz parte, entre outros.

Dentre os temas que mais a encantaram, apontou as experiências bem sucedidas de educação sexual nas escolas da Suécia e Finlândia, nas quais existe claramente a evidência de que a educação sexual posterga a iniciação sexual dos jovens; destacou também um programa de saúde sexual on line destinado a imigrantes e refugiados na Alemanha. Salientou ainda que a educação sexual pode ser iniciada já nos primeiros anos escolares com introdução de conceitos como respeito, cuidados com o corpo, privacidade, raças e amor até a introdução de outros assuntos na adolescência para além da dimensão biológica já classicamente introduzida pelos professores, tais como gênero e orientação sexual, por exemplo.

Dra. Alessandra Diehl, psiquiatra e sexóloga do Instituto Bairral, com os demais partipantes da mesa redonda que representou a Sbrash na WAS 2017.

Dra. Alessandra Diehl, psiquiatra e sexóloga do Instituto Bairral, com os demais partipantes da mesa redonda que representou a Sbrash na WAS 2017.

Cine Psiquiatria: “Mommy”

A Dra. Natália Saldanha (médica-residente R2 em psiquiatria do Instituto Bairral) escolheu o filme canadense “Mommy” (2014), do jovem e talentoso diretor Xavier Dolan, para exibição e discussão no Cine Psiquiatria do mês de maio. A escolha foi bastante acertada e agradou vários dos presentes. O filme é um “prato cheio” para quem gosta de estudar a chamada psiquiatria do desenvolvimento, isto porque retrata um adolescente que após o falecimento do pai, ocorrido três anos antes, começa a apresentar alteração importante de conduta, inclusive conduta anti-social, baixo rendimento escolar e indisciplina, entre outros. A história pregressa do personagem principal, contada pela mãe, dá sinais de que ele teria um diagnóstico prévio de transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDHA), quadro que comumente cursa com vários outros diagnósticos comórbidos ou duais, como o transtorno por uso de substâncias. No entanto, o tema central do filme e que deu nome ao mesmo é a relação sem contornos, “misturada”, sem limites claros entre o adolescente e sua mãe. Esta relação, repleta de comunicação dupla, apenas reforça o comportamento do adolescente, que parece não ter referências e sofre absurdamente ao ponto de tentar suicídio. Tema, aliás, mais que presente no mundo contemporâneo.

Médica Residente R-2, Dra. Natália Saldanha.

Médica Residente R-2, Dra. Natália Saldanha.

Reunião das federadas das regiões Sul e Sudeste da ABP durante a XVI Jornada Sul- Brasileira de Psiquiatria em Porto Alegre

Nos dias 7 e 8 de abril o Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (Cepab) participou e colaborou com a XVI Jornada Sul-Brasileira de Psiquiatria em evento intitulado “Novos caminhos para velhos conceitos”, realizado na sede do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Sul (Cremers). Registraram-se mais de 300 inscrições, principalmente da capital e do interior daquele estado. Durante a jornada os psiquiatras presidentes das federadas e seus respectivos representantes estiveram em reunião durante jantar de confraternização para discutir planejamentos, avanços e dificuldades com suas respectivas federadas. A Dra. Alessandra Diehl, atual presidente, representou o Cepab. A reunião também contou com a presença da atual presidente da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), Dra. Carmita Abdo, do atual tesoureiro da ABP, Dr. Antônio Geraldo da Silva, e do secretário Dr. Cláudio Menegalo Martins. A XVI Jornada Sul Brasileira foi um sucesso, tendo congregado vários temas relevantes para o cenário brasileiro de hoje, principalmente discutindo dificuldades e boas práticas clínicas à luz da melhor evidência científica disponível, assim como a carência de uma rede de assistência mais integrada e mais acessível à saúde mental no nosso país dentro da atual política de saúde mental. Cabe destacar as discussões acerca da violência contra as mulheres e o todo das repercussões legais, de saúde e do adoecimento atrelado a esta questão. Outro tema recorrente discutido na Jornada foi o das gestantes usuárias de crack, que estão desprovidas de uma assistência social e médica continuada antes do tratamento e pós-tratamento de desintoxicação, com carência de serviços disponíveis e de custeio efetivo que possam contemplar o seguimento destas mulheres antes, durante e posteriormente ao nascimento do bebê.

Participantes da XVI Jornada Sul-Brasileira de Psiquiatria.

Participantes da XVI Jornada Sul-Brasileira de Psiquiatria.

O Cine Psiquiatria contempla a mulher que inaugurou a terapia ocupacional no Brasil

O Cine Psiquiatria do mês de abril escolheu o filme “Nise – O Coração da Loucura” (2016), do diretor Roberto Berliner, para exibição e discussão juntamente com a convidada e mediadora Aline Coraça, terapeuta ocupacional do 4.° andar da Seção Feminina (Prédio Central – Serviço SUS) do Instituto Bairral, que cuida de mulheres com problemas decorrentes do uso de álcool e outras drogas. O filme é um retrato da trajetória da psiquiatra alagoana Nise da Silveira (interpretada por Glória Pires), que em 1944 passou a trabalhar no Hospital Pedro II, antigo Centro Psiquiátrico Nacional, no Rio de Janeiro. O filme foi bastante feliz ao retratar com muita sensibilidade a evolução de um ambiente extremamente brutalizado, desumanizado e abandonado para viabilizar a construção de outros significados da valorização do humano e de seus afetos por meio da atividade, do fazer e da arte e suas manifestações do inconsciente. Nise da Silveira é considerada uma das inauguradoras da terapia ocupacional no Brasil, dando voz e espaço para que emergisse uma nova profissão, que este ano comemorará 100 anos de existência, como, também, deu protagonismo aos doentes mentais cronificados e esquecidos por políticas públicas de descaso para a época. Hoje a terapia ocupacional, um dos fortes pilares dos projetos terapêuticos do Instituto Bairral de Psiquiatria, é considerada um dos instrumentos terapêuticos essenciais para compor o arsenal de estratégias necessárias para tratar os portadores de transtornos mentais.

Aline Coraça, terapeuta ocupacional do Instituto Bairral.

Aline Coraça, terapeuta ocupacional do Instituto Bairral.

Encontro Anual de Enfermagem e II Semana da Enfermagem “Maria Amélia Torezan”

O mês de maio tem um caráter especial para os profissionais de enfermagem do Instituto Bairral, pois marca a comemoração de inúmeras conquistas galgadas no decorrer dos anos. Ao longo da trajetória do hospital, a enfermagem sempre esteve presente na assistência aos pacientes.

A ocasião foi celebrada de forma descontraída, porém, não menos técnica. No dia 18 houve oportunidade para adquirir conhecimento graças a uma palestra a cargo da renomada médica psiquiatra e sexóloga Dra. Alessandra Elena Diehl B. dos Reis, que pertence ao corpo clínico do Bairral e é preceptora de sua residência médica, a qual abordou o tema “Transexualidade: conhecer para melhor acolher”; e no dia 19, os participantes assistiram a uma apresentação artística a cargo do “stand up” Fernando Strombeck, após a qual ocorreu a premiação do concurso de frases sobre a temática “Bairral oitenta anos”. Em seguida os funcionários se confraternizaram durante um delicioso coquetel ao som de DJ.

“Cuidar de uma pessoa… isso é amor. Cuidar de centenas, isso é… Enfermagem.”

Os organizadores agradecem as equipes de apoio que colaboraram com tanto empenho e carinho para a realização de mais um evento de sucesso.

Médica psiquiatra e sexóloga, Dra. Alessandra Elena Diehl B. dos Reis.

Médica psiquiatra e sexóloga, Dra. Alessandra Elena Diehl B. dos Reis.

O convidado Fernando Strombeck e os enfermeiros do Instituto Bairral Jonas Claudino, Daniela Mistro, Juliana Florêncio, Tamara Bayod, Camila Parentoni e José Alex.

Fernando Strombeck e os enfermeiros do Instituto Bairral Jonas Claudino, Daniela Mistro, Juliana Florêncio, Tamara Bayod, Camila Parentoni e José Alex.