Arquivo

O que a evidência científica nós diz a respeito do tratamento da dependência química em comunidades terapêuticas?

O encontro do Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (Cepab) do mês de agosto de 2016 contou com duas palestras: do assistente social Maurício Landre (coordenador técnico da Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota) e do médico-residente R2 em psiquiatria Dr. Flávio Henrique Barros De Simoni. Ambos discorreram sobre o tema das evidências científicas atuais disponíveis sobre o tratamento da dependência química em comunidades terapêuticas (CTs). Maurício iniciou sua fala com o histórico das CTs, trazendo à luz os seus primórdios e destacando seus fundadores, como o renomado e mundialmente conhecido Dr. George de Leon, até chegar aos dias atuais, com o trabalho que sua equipe vem realizando na CT Santa Carlota, que é uma parceria entre o Governo do Estado de São Paulo e o Instituto Bairral de Psiquiatria.

Dr. Flávio deu continuidade ao tema do encontro apresentando uma breve revisão de artigos científicos que tratam de componentes com desfecho significativo para corroborar a efetividade do modelo. Mostrou, sobretudo, para quem este modelo pode ser mais efetivo, porque e como ele pode ser efetivo; ser mais velho e sem qualquer diferença entre os sexos foram condições associadas a maiores índices de conclusão do tratamento. Revelou, ainda, que “os estudos sugerem também a necessidade de criação de programas específicos para tratamento de mulheres em CTs, valorizando alguns gatilhos importantes como o abuso sexual e psicológico enfrentado por grande parte desse grupo”. Além disso, concluiu que a maioria dos autores está de acordo em considerar o tempo de estadia como um indicador válido de resultados, sendo 3 meses o tempo médio estipulado para que o paciente possa apresentar uma melhora clinicamente significativa. Vários estudos sugerem a necessidade de adaptar as CTs ao tratamento de pacientes dependentes químicos com comorbidades, dada não só a prevalência desses pacientes, como a maior dificuldade em obter bons resultados em seu tratamento.

Para o R1 Alcenor Filho, um dos participantes do encontro, a atividade foi muito interessante, pois lhe permitiu entender melhor o conceito de CT e também entrar em contato com números impressionantes relacionados à baixa retenção destes pacientes em tratamento, sendo que o maior tempo de permanência na CT tende a predizer menos recaídas no período posterior à reinserção social.

médico-residente R2 em psiquiatria Dr. Flávio Henrique Barros De Simoni juntamente com Maurício Landre (coordenador técnico da Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota).

médico-residente R2 em psiquiatria Dr. Flávio Henrique Barros De Simoni juntamente com Maurício Landre (coordenador técnico da Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota).

Funcionários do Instituto Bairral presente no Cepab de Agosto 2016.

Funcionários do Instituto Bairral presente no Cepab de Agosto 2016.

Deixe seu comentário


Warning: implode(): Invalid arguments passed in /home/bairral/www/blog/wp-content/themes/ZenHealth/footer.php on line 1