Arquivo

A reconstrução da rotina na vida de pacientes com transtornos psicóticos do Setor Esplanada

Este artigo tem como proposta refletir sobre os alcances da assistência em Terapia Ocupacional no processo de reabilitação de pacientes institucionalizados com transtornos psicóticos. Constatando que muito dos pacientes que se internam têm o diagnóstico da série da esquizofrenia, devemos nos preocupar com a evolução desta doença. Muitos apresentam, além dos sintomas psicóticos produtivos (alucinações e delírios), sintomas afetivos, cognitivos e negativos. A farmacoterapia costuma agir para alguns sintomas, não sendo suficiente o bastante para a resolução de todas os prejuízos que acometem o indivíduo. É necessário o trabalho de equipe interdisciplinar no sentido de abarcar estas necessidades. Abordaremos a função da Terapia Ocupacional nestes casos. Quando agimos em todas as áreas afetadas, temos a chance de melhores resultados. Para direcionar a discussão, baseamo-nos nos atendimentos de Terapia Ocupacional realizados durante o período de internação desses pacientes.

A Terapia Ocupacional utiliza as atividades como meio de intervenção no processo terapêutico. Assim, trabalhamos em busca da autonomia e independência dos indivíduos, que, por apresentarem alterações físicas, sensoriais, psicológicas, mentais ou sociais por um período de tempo ou mesmo definitivamente, terão dificuldades na sua rotina de vida. Acreditamos que por meio do oferecimento de experiências, com o “fazer” presente na relação terapêutica, podemos trilhar um caminho com o paciente em direção à construção de uma rotina ou na reconstrução da rotina pré-existente, objetivando uma melhora na qualidade de vida. O intuito de colocar em prática o trabalho da Terapia Ocupacional com pacientes psicóticos surgiu da dificuldade trazida pelos mesmos, durante a internação, em se organizar no lar. Como parâmetro, utilizamos a rotina estabelecida no hospital, pois este possui rotinas de horários e de atividades diversas organizadas de forma estruturada. Para conhecimento mais profundo das necessidades do paciente é realizada uma avaliação visando obter dados de como eram sua dinâmica familiar e sua rotina diária, para posteriormente ser elaborada sua rotina individual diária, com horários para atividades, caminhadas, hora para acordar, dormir, fazer as refeições e usar as medicações.

Dra. Daniele (Médica Psiquiatra) e Aline (Terapeuta Ocupacional)

Dra. Daniele (Médica Psiquiatra) e Aline (Terapeuta Ocupacional)

_

Autores:

Dra. Daniele Maria Werdine Rennó  (Médica Psiquiatra do setor Esplanada)

Aline Coraça Trevelin  (Terapeuta Ocupacional do setor Esplanada)

Higienização em ambiente hospitalar

Maria Heloísa Tavares Bariani, enfermeira do Centro de Educação Continuada, e Josi Aparecida M. de Araújo, farmacêutica, representaram o Instituto Bairral no evento “Higienização em Ambiente Hospitalar”, promovido pela empresa 3M do Brasil em 27 de abril último, na capital paulista.

Na abertura houve uma apresentação da empresa promotora, a 3M, que existe há 109 anos, está presente em 60 países, tem 72 mil funcionários, produz cerca de 6 mil itens diferentes para o mercado e alcança um faturamento anual de 26 bilhões de dólares.

A palestra inicial abordou o tema “Eficácia de limpeza e desinfecção no Serviço de Saúde”, proferida pelo palestrante internacional Tyler M. Schultz, especialista em treinamentos sobre higienização hospitalar, mostrando a tendência mundial em restringir o uso de desinfetantes, as técnicas de limpeza e desinfecção e sua validação.

Em seguida, o engenheiro Marcelo L. Tambascia, da 3M, expôs a importância dada à inovação por aquela indústria e os benefícios advindos desta prática.

A enfermeira Silvana Torres, especialista em Controle de Infecção e Administração Hospitalar pelo Centro Universitário São Camilo, trouxe o tema: “Ergonomia e segurança para trabalhadores da limpeza”, evidenciando a importância do gerenciamento do risco de lesões músculo-esqueléticas.

Para encerrar, o engenheiro Carlos Caressato da 3M, focalizou a produção e os artigos fabricados pela empresa sob o ângulo da sustentabilidade, destacando os princípios por ela adotados: proteção ambiental, sucesso econômico e responsabilidade social.

O evento foi agregador, proporcionou esclarecimentos e atualização sobre o assunto e permitiu uma ampla troca de experiências entre os participantes, gerando subsídios que auxiliarão no processo de técnicas de higiene e limpeza dentro de nossa Instituição.

XVII SIPAT do Instituto Bairral de Psiquiatria

Na semana de 25 a 29 de abril último aconteceu no Instituto Bairral a XVII SIPAT (Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho). A semana teve como tema “Afinando a Segurança”, e como lema “Por trás de uma vida existem muitas outras”. O foco desta SIPAT foi falar sobre EPI (Equipamento de Proteção Individual), com o objetivo, mais uma vez, de conscientizar os funcionários sobre a importância do uso destes equipamentos e as consequências que o não uso pode acarretar, frisando que em um acidente o lesado não é apenas o funcionário, mas toda sua família.

A SIPAT teve uma programação intensa e extensa. Destaque para o evento principal no dia 26/4 no anfiteatro do hospital, com a palestra teatral “Minha Vida”, aberta a todos os funcionários. A palestra – na realidade, um emocionado depoimento – contou com a presença de Éder Progetti, ator da Cena 2 Produções, empresa que realiza trabalhos voltados para segurança do trabalho. Na palestra teatral o ator interpreta Rafael Silva, um colaborador de uma montadora de São Bernardo, que há três anos sofreu um acidente de trabalho e veio contar sua história. De maneira comovente o ator nos faz refletir sobre muitas questões relacionadas à segurança. Os funcionários se surpreenderam e ficaram sensibilizados.

A edição deste ano da Semana também contou com inúmeros treinamentos setoriais realizados no Centro de Educação Continuada do Instituto Bairral. Os treinamentos abordaram temas como:

  1. A importância do uso de EPI;
  2. Legislação aplicada ao uso de EPI;
  3. Noções básicas de higiene do trabalho (riscos ambientais);
  4. Acidentes do trabalho e suas consequências;
  5. Conservação, guarda e higienização do EPI; e
  6. Uso adequado dos equipamentos.

Foi uma semana produtiva e de muita relevância para os funcionários e para a Instituição, que tem como prioridade treinar e capacitar constantemente seus colaboradores, para que desfrutem sempre de condições adequadas e seguras na execução do trabalho de cada um.

Funcionários na palestra teatral

Funcionários na palestra teatral

Éder Progetti - ator palestrante

Éder Progetti – ator palestrante

Treinamento SIPAT - Higiene e Limpeza

Treinamento SIPAT – Higiene e Limpeza

Treinamento SIPAT - Nutrição e Dietética

Treinamento SIPAT – Nutrição e Dietética

Treinamento SIPAT - Coordenadores

Treinamento SIPAT – Coordenadores

Treinamento SIPAT - Manutenção

Treinamento SIPAT – Manutenção

Jogos dos Trabalhadores 2011

Em 1.° de maio p.p. deu-se a abertura da 34ª edição dos Jogos dos Trabalhadores de Itapira, competição organizada pela Secretaria Municipal de Esportes. O Instituto Bairral participa desde sua criação, em 1977, tendo se sagrado campeão por quatro vezes consecutivas.

Neste ano serão disputadas 22 modalidades, desde cabo de guerra masculino e feminino até xadrez. No desfile de abertura nossa delegação apresentou-se com 131 pessoas, entre funcionários e familiares.

Contamos com a presença e a motivação de todos os nossos funcionários, seja competindo ou torcendo. Afinal, os maiores objetivos dos Jogos são a união e a confraternização dos trabalhadores de Itapira.

_

 

Jogos dos Trabalhadores

Funcionária Angélica concorrendo a Rainha dos Jogos dos Trabalhadores

Jogos dos Trabalhadores

Funcionários desfilando na abertura

Jogos dos Trabalhadores

Funcionários do Instituto Bairral participando da abertura dos Jogos

Jogos dos Trabalhadores

Concurso de frases

Jogos dos Trabalhadores

Funcionários prestigiando a abertura dos Jogos

Jogos dos Trabalhadores

José Roberto Destro (representante do Instituto Bairral) recebendo troféu de participação dos Jogos dos Trabalhadores

Patologia em foco: Transtornos Alimentares

Os transtornos alimentares constituem síndromes psiquiátricas que acometem, sobretudo, adolescentes e adultos jovens do sexo feminino. Estão associados a importante aumento de morbidade e mortalidade, e causam grande prejuízo no funcionamento global do paciente. Tais síndromes cursam com comportamentos alimentares alterados e controle do peso através de atitudes caóticas, estas motivadas por uma percepção distorcida do próprio corpo, isto é, da imagem corporal e do peso da pessoa. É possível identificar duas síndromes principais: a anorexia nervosa e a bulimia nervosa.

A anorexia nervosa (AN) caracteriza-se por grande e inexplicável medo de engordar e recusa em manter o peso corporal em nível igual ou acima do mínimo que se considera normal para a idade e a altura da pessoa. Este índicador é medido pelo Índice de Massa Corporal (IMC), que é a divisão do peso pelo quadrado da altura. Nesta condição o IMC é menor que 17,5 kg/m2. Esta perda de peso se dá à custa de restrição alimentar e/ou práticas purgativas (vômitos, uso de laxantes, diuréticos, etc.), ocorrendo distorção da imagem corporal e amenorréia.

A bulimia nervosa (BN) caracteriza-se por episódios bulímicos (grande e rápida ingestão de alimentos com a sensação de perda de controle), acompanhados de práticas compensatórias que, embora inadequadas para o controle de peso, são realizadas com esse intuito: vômitos induzidos; uso de diuréticos, inibidores de apetite e laxantes; exercícios físicos e dietas. Os pacientes com BN apresentam peso normal ou acima do normal, associado a padrão alimentar altamente irregular.

O tratamento destas patologias deve ser baseado em uma abordagem multidisciplinar, com assistência psiquiátrica, psicológica e nutricional. Pode ser realizado ambulatorialmente. Nas situações mais graves deve ser indicada internação; são casos em que estão presentes: risco de auto ou heteroagressividade, rápido e persistente declínio da ingestão alimentar, perda rápida de peso, apesar da intervenção ambulatorial, presença de quadro psiquiátrico comórbido grave e resistente, impossibilidade de reduzir ou interromper comportamentos purgativos, recusa de tratamento apesar da gravidade, falta de suporte familiar e complicações clínicas graves secundárias ao transtorno.

O Instituto Bairral disponibiliza o tratamento intra-hospitalar para tais patologias, o qual é realizado na unidade Mirante, visando à reabilitação nutricional, assistência psicológica e manejo medicamentoso do transtorno alimentar e comorbidades psiquiátricas.

Dra. Ana Clara Franco Floresi

Dra. Ana Clara Franco Floresi

_
Autora: Dra. Ana Clara Franco Floresi

Médica Psiquiatra do Instituto Bairral de Psiquiatria

Página 136 de 149« Primeira...102030...134135136137138...Última »

Warning: implode(): Invalid arguments passed in /home/bairral/www/blog/wp-content/themes/ZenHealth/footer.php on line 1