Arquivo

3.º Seminário Paulista de Gestão em Enfermagem

Nos dias 21 e 22 de julho de 2011 as enfermeiras Neiva Maria Navi e Roberta Inácio do Couto participaram do 3.º Seminário Paulista de Gestão em Enfermagem (SEPAGE), promovido pelo Conselho Regional de Enfermagem – COREN-SP.

A abertura do evento contou com a presença do Presidente do COREN-SP, enfermeiro Cláudio Alves Porto.

A primeira palestra do dia 21, ministrada pela Diretora de Enfermagem do Hospital de Base/USP, Maria Júlia Paes da Silva, reforçou o sentimento de que precisamos sonhar com a nossa equipe, identificar as qualidades de cada um e estar presentes nas dificuldades. Pontuou que a comunicação é fator primordial para a função de liderança.

A segunda palestra teve como tema “Procedimentos de enfermagem: como mensurar custos”. Foi ministrada por Marli de Carvalho Jericó, docente da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto, e por Carmen Lupi Monteiro Garcia, Coordenadora do Grupo de Estudos/Tabela de Honorários do Conselho Federal de Enfermagem – COFEN. Ambas sublinharam a questão dos custos na saúde, enfatizando a gestão de receitas, riscos e despesas, destacando as tabelas de custos hoje existentes e demonstrando e que modo os profissionais de enfermagem estão inseridos nesta área. Sobrelevaram também a importância que a enfermagem tem na redução de custos e na tarefa de evitar desperdício de materiais.

A docente titular do Departamento de Orientação Profissional da Escola de Enfermagem da USP, Raquel Rapone Gaidzinski, proferiu palestra sobre “Trajetória do dimensionamento de pessoal: conquistas, limites e desafios”. Assinalou o papel do gestor na implantação de um conjunto de ações gerenciais visando resultados plausíveis e ressaltou que o grande desafio do enfermeiro hoje  está na obtenção de um dimensionamento de pessoal adequado para a necessidade do atendimento, reduzindo, assim, o índice de absenteísmo.

A última palestra do dia 21, sobre o tema “Eneagrama: ferramenta essencial para liderança” foi ministrada pelo psicoterapeuta reichiano Márcio Alberto Schultz, que apresentou um diagrama que identifica a personalidade de cada líder e indica que todos buscam algo em comum: amor, respeito e reconhecimento.

No dia 22 de julho, a primeira palestra teve como tema “Redução do absenteísmo: intervenção do gestor” e foi proferida pela gerente da Clinica Médica e Cirúrgica do Hospital Israelita Albert Einstein, Cláudia Regina La Selva, que falou da importância de se estabelecerem políticas e padrões para redução do absenteísmo.

Uma mesa-redonda sobre “Aplicabilidade das ferramentas da qualidade” contou com a apresentação de “cases” pelas enfermeiras Ariane Ferreira da Silva, do Hospital Samaritano, Sandra Cristine da Silva, do Hospital Sírio-Libanês, Rosângela A. Sala Jerônimo, do Hospital Santa Cruz, e Rita de Cássia Katayama, do Hospital do Grajaú.

Na palestra “Como definir e aplicar a política da assistência de enfermagem”, a Gerente Assistencial do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, Fátima Silvana Furtado Gerolin, ressaltou o modelo assistencial Primary Nursing, adotado pelo referido hospital; já a enfermeira Jurema da Silva Herbas Palomo, Diretora da Coordenação de Enfermagem do Instituto do Coração – INCOR, destacou o diagnóstico de enfermagem (NIC, NOC, NANDA) em suas intervenções.

A última palestra do dia foi ministrada pelo Presidente do Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo, Cláudio Alves Porto, que abordou o tema “Segurança do paciente: diferencial na imagem institucional”, tendo enfatizado a credibilidade da enfermagem no Brasil junto aos órgãos regulamentadores. Ressaltou que o enfermeiro deve estar comprometido com a NR 32, evitando riscos aos pacientes e à equipe de enfermagem.

Instituto Bairral no Expon 2011

Nos dias 21 e 22 de julho os funcionários Roberto Rossi e Júnior Gonçalves, do setor de Tecnologia de Informação (TI) do Instituto Bairral, participaram em São Paulo do ExpOn 2011, um dos maiores eventos sobre marketing digital já realizados no Brasil. Reunindo renomados profissionais do mercado de SEO (divulgação de sites), links patrocinados (propaganda) e mídias sociais (Orkut, Facebook, Youtube, Twitter,etc), o encontro foi uma oportunidade para conhecer e discutir tendências, assistir à apresentação de “cases” de sucesso, painéis, “workshops” e palestras de conteúdo técnico.

No primeiro dia as palestras foram direcionadas para a importância das mídias sociais para os negócios das empresas, destacando que se deve oferecer um atendimento de qualidade tanto no mundo virtual quanto no mundo real. Para discutir o assunto, essas apresentações tiveram como foco as principais redes sociais como o Twitter, Facebook e Youtube.

No dia seguinte, mudando o foco, os maiores especialistas de otimização de “sites” explicaram as mais novas tendências e técnicas de programação para criar “sites” que sejam relevantes para motores de buscas, como o Google, por exemplo, proporcionando melhor posicionamento nas pesquisas realizadas pelos usuários.

O ExpOn mostrou-se um acontecimento de muita relevância e qualidade, apresentando temas de grande  interesse para o hospital, que planeja para breve ampliar suas atividades no mundo online.

Logotipo oficial do evento

Logotipo oficial do evento

ExpOn 2011

Roberto Rossi (coordenador de T.I.) e Júnior Gonçalves (auxiliar de T.I.)

ExpOn 2011

Ambiente externo do evento

Palestra sobre redes sociais com Gustavo Guanabara

Palestra sobre redes sociais com Gustavo Guanabara

ExpOn 2011

Mesa redonda – Aprendendo a escutar consumidores na mídia social

ExpOn 2011

Fábio Ricota (palestrante e um dos organizadores do evento) e Júnior Gonçalves (Instituto Bairral de Psiquiatria)

ExpOn 2011

Salas lotadas durante as palestras

XX Simpósio do Instituto Bairral – um marco

No início deste mês, o Instituto Bairral realizou o seu XX Simpósio com a temática central “Violência e Saúde Mental”. Trata-se de um marco na vida do Instituto, proporcionando dois simpósios anuais de reconhecida qualidade técnica e de organização.

Foram 690 presentes, sendo 103 médicos, 109 psicólogos, 118 profissionais de enfermagem de nível médio, 40 enfermeiros, 31 assistentes sociais, 15 terapeutas ocupacionais, 81 educadores, 135 estudantes e 58 profissionais de diversas áreas. Foram cinco palestras e um debate final.

A palestra inicial proferida pelo Prof. Dr. Daniel Martins de Barros trouxe como tema “Doença Mental e Violência – como se relacionam?” .  Seguiram-se as palestras “Existe crime epiléptico” – Prof. Dr. Renato Luiz Marchetti; “Abuso e Bullying – As conseqüências perversas da violência escondida” – Dr. Ivan Capelatto; “Transtorno de Estresse pós-traumático – A vida depois de um tsunami” – Profa. Dra. Adriana Fiszman; “Drogas – Podemos conter a epidemia?” – Profa. Dra. Sandra Scivoletto. Finalizando, tivemos todos os palestrantes realizando um debate denominado “Autópsia psicológica do Caso de Realengo”, mediado pelo Dr. José Gallucci Neto.

Ressaltamos a enorme repercussão manifestada através de e-mails e vários depoimentos de participantes. Contrariando a tradição, o XXI Simpósio programado para o próximo dia 19 de novembro, foi transferido para o primeiro semestre de 2012, em função das obras de reforma do nosso anfiteatro.

Dr. Ivan Ramos de Oliveira

Dr. Ivan Ramos de Oliveira – Diretor técnico do Instituto Bairral

Público presente no XX Simpósio

Público presente no XX Simpósio

Público presente no XX Simpósio

Público presente no XX Simpósio

Prof. Dr. Daniel Martins de Barros

Prof. Dr. Daniel Martins de Barros

XX Simpósio

José Alex Vicente (enfermeiros do Instituto Bairral), Prof. Dr. Renato Luiz Marchetti e Nivaldo José Caliman (diretor administrativo)

Debate: Autópsia psicológica do caso de Realengo

Debate: Autópsia psicológica do caso de Realengo

Bastidores: Central de Materiais e Esterilização do Instituto Bairral

A Central de Materiais e Esterilização (C.M.E.) é uma unidade que assegura o controle, preparo e esterilização de artigos médico-hospitalares, garantindo a qualidade e contribuindo para a prevenção da infecção hospitalar. Nela realizam-se os processos de limpeza, desinfecção e esterilização de artigos críticos, semi-críticos e não-críticos.

A C.M.E. do Instituto Bairral está dividida em quatro áreas distintas: descontaminação, empacotamento, esterilização e estocagem/distribuição.

A área de descontaminação possui uma barreira física em relação às demais. O fluxo unidirecional permite que os materiais estéreis não se misturem com os não estéreis.

Na área de empacotamento os materiais são inspecionados, selecionados, empacotados e identificados. As embalagens que utilizamos são o Papel Grau Cirúrgico e a SMS, recomendadas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas.

A área de esterilização conta com duas autoclaves a vapor sob pressão, nas quais se realiza o processo de destruição de todas as formas de vida microbiana.

A estocagem/distribuição é a área onde os materiais são armazenados e fornecidos para os diversos setores do hospital.

A Central de Materiais e Esterilização tem por finalidade:

  • Concentrar material esterilizado ou não, tornando mais fácil o seu controle, conservação e manutenção.
  • Padronizar os processos de limpeza, preparo, empacotamento e esterilização, assegurando economia de pessoal, material e tempo.
  • Facilitar o controle do consumo, da qualidade do material e dos processos de esterilização, aumentando a segurança no uso.
  • Manter reserva de material a fim de atender prontamente a necessidade de qualquer unidade do hospital.

As atividades desenvolvidas na C.M.E., embora não sejam diretamente relacionadas com o paciente, são por demais importantes, pois delas depende o hospital como um todo.

Além disso, como em todas as áreas de um hospital, as ações dentro desse setor são dinâmicas e exigem aperfeiçoamento e atualização constantes.

Área de descontaminação

Área de descontaminação

Área de empacotamento

Área de empacotamento

Área de empacotamento

Área de empacotamento

Área de empacotamento

Área de empacotamento

Área de esterilização

Área de esterilização

Área de esterilização

Área de esterilização

Área de esterilização

Área de esterilização

Área de armazenamento e distribuição

Área de armazenamento e distribuição

Mega-Artesanal: possibilidade de novos recursos para T.O. no Instituto Bairral

A Terapia Ocupacional é uma ciência na qual se processam a análise e a aplicabilidade da atividade humana, objetivando a prevenção e/ou adaptação do homem nas relações consigo mesmo e com o mundo. É, portanto, uma forma de tratar que envolve ativamente o indivíduo numa relação terapêutica com o seu fazer.

A Terapia Ocupacional em saúde mental visa restabelecer estruturas funcionais e cognitivas do indivíduo que apresenta desorganização interna e externa, por meio de uma tríade entre terapeuta – paciente – atividade.

“A atividade é vida, é projeção de todo um pensar envolvido pela liberdade, pela intencionalidade e vontade de ser.” FRANCISCO (2002)

A ATIVIDADE é uma forma de estabelecer uma relação triádica, podendo projetar a transformação de conteúdos internos em material externo. A atividade não só envolve os materiais e ferramentas utilizados, mas também o ambiente, as relações, as percepções, as habilidades, os sentimentos, o grau de instrução, a cultura na qual o indivíduo está inserido, enfim, a relação cotidiana que o homem estabelece com o mundo.

Entendemos que ser Terapeuta Ocupacional é saber lidar com todas as possibilidades e diversidades de expressão humana, já que todas as pessoas fazem parte de um determinado contexto e seria um contra-senso não considerá-la dessa forma.

É importante identificar as características do meio a que o indivíduo pertence, a funcionalidade ocupacional, tanto nos aspectos que dificultam a realização de determinadas tarefas, como na verificação deste conseguir, obter, ou não, novas aquisições no decorrer da atividade.

A atividade age transportando o indivíduo para outro momento de sua vida, permitindo relacionar experiências objetivas com as subjetivas.

A Terapia Ocupacional no Instituto Bairral possibilita a livre escolha do paciente de um determinado tipo de atividade com a qual se identifica.

Com o passar do tempo e a aparente melhora do quadro, esta atividade pode se alterar em sua complexidade, já que o paciente apresenta-se cognitivamente mais organizado e conectado aos fatores externos.

Esta modificação pode ser feita a partir da intervenção da T.O., do meio externo e/ou interno, ou seja, de acordo com as reais necessidades daquele momento, já que o próprio paciente pode sentir-se motivado para novos desafios.

Visando a atualização de atividades e a introdução de novas técnicas, o Instituto Bairral de Psiquiatria proporciona anualmente a participação das Terapeutas Ocupacionais na Mega-Artesanal, evento que ocorre em São Paulo (SP).

Pela disponibilidade de materiais e técnicas, a feira proporciona novos recursos possíveis de serem adaptados à nossa vivência e necessidades do público alvo.

Terapeutas Ocupacionais do Instituto Bairral

Terapeutas Ocupacionais do Instituto Bairral na Mega-Artesanal em São Paulo

Terapeutas Ocupacionais do Instituto Bairral

Terapeutas Ocupacionais do Instituto Bairral na Mega-Artesanal

Página 137 de 153« Primeira...102030...135136137138139...150...Última »