Arquivo

Bastidores: Controladoria

A Controladoria do Instituto Bairral compreende os setores de Pessoal, Contabilidade, Contas a Pagar/Receber e Faturamento. Este complexo envolve 11 funcionários e uma coordenadora geral.

O setor de Pessoal gerencia as questões documentais e trabalhistas dos 790 funcionários, incluindo todas as rotinas inerentes, como admissões, demissões, folha de pagamento e administração de benefícios, entre outros. Recentemente, o setor de Pessoal passou a administrar o novo programa de ponto eletrônico, que prevê novas rotinas de conferência e registro dos horários trabalhados, conforme preconizado pela Portaria n.º 1.510, de 21.8.09, do Ministério do Trabalho e Emprego. O Faturamento encarrega-se da relação comercial com mais de 60 convênios de saúde parceiros do Instituto Bairral e responde também pela emissão de inúmeros relatórios e demais documentos necessários aos processos que vão desde a internação até a alta do paciente.  São 820 leitos ativos, sendo 511 destinados ao Sistema Único de Saúde (SUS). Finalmente, os setores de Contabilidade e Contas a Pagar/Receber têm a incumbência do planejamento de todo fluxo de caixa, relações bancárias, emissões de declarações, prestação de contas e elaboração dos registros contábeis em rigoroso cumprimento à legislação pertinente. A Contabilidade zela ainda pelo processo de renovação do certificado de entidade filantrópica.

Toda Controladoria, pela natureza dos serviços que executa, possui ampla interface com os demais setores do hospital, sempre objetivando atendê-los com qualidade e precisão.

Recentemente teve suas instalações inteiramente reformadas, passando a apresentar novo lay-out e agregando beleza e maior funcionalidade.

Departamento Pessoal

Departamento Pessoal

Faturamento

Faturamento

Contabilidade

Contabilidade

Equipe da Controladoria

Equipe da Controladoria

Simpósio Internacional de Psiquiatria Geriátrica

O Simpósio Internacional de Psiquiatria Geriátrica, realizado em São Paulo nos dias 25 e 26 de março de 2011, trouxe para discussão não somente uma visão médica, centrada em recursos para diagnóstico e descobertas relativas ao tratamento farmacológico, mas também uma visão mais ampla do atendimento a idosos portadores de transtornos mentais. Estiveram presentes nas mesas-redondas, além de psiquiatras especialistas em Psicogeriatria, psicólogos, enfermeira, geriatra e oncologista.

Em mesa-redonda sobre Doença de Parkinson, além de critérios diagnósticos e diagnóstico diferencial,  foi discutido amplamente o uso de anticolinesterásicos no tratamento da Demência na Doença de Parkinson.

O Prof. Dr. Knut Angedal, convidado estrangeiro (da Noruega), apresentou vários estudos europeus sobre sintomatologia depressiva em portadores de Demência. Numa segunda palestra, Engedal falou sobre o tratamento farmacológico da Depressão em idosos, enfatizando não ter sido demonstrada eficácia superior de nenhum ISRS em vários estudos de todo o mundo.

Houve apresentações sobre abordagens psicoterápicas (psicoterapia psicodinâmica e terapia cognitivo-comportamental) no tratamento de Depressão e Luto em idosos, porém contra-indicadas para idosos que apresentam comprometimento cognitivo.

A Prof. Dra.Ceres Ferreti falou sobre a sobrecarga sofrida por familiares cuidadores de pacientes portadores de Demência. Apresentou protocolo desenvolvido por ela para avaliação dos cuidadores e enfatizou a importância do suporte oferecido a essas pessoas para que não adoeçam e para que o tratamento das Demências evolua satisfatoriamente.

A Dra. Rita Cecília Ferreira abordou o tema Arteterapia e apresentou sua experiência  com grupo realizado por ela no PROTER e que tem o objetivo de promover estímulo cognitivo para portadores de Demência em estágio moderado. Ela reforçou a importância desse espaço, no qual podem ser usadas linguagens não verbais, uma vez que esses pacientes têm, em sua maioria, comprometimento da linguagem. Destacou a palestrante que “é um espaço de esperança, de construção e descobertas”.

O geriatra Omar Jaluul trouxe para discussão o diagnóstico de Fragilidade no idoso e os riscos associados a esse diagnóstico, bem como informações sobre o tratamento da Síndrome de Fragilidade, voltado para mudanças nos hábitos alimentares, reforçando a importância do aporte proteico para os idosos e também para o estímulo ao exercício físico, de preferência exercícios com carga e sob supervisão de profissionais especializados.

A Profª. Dra. Sara Bottino falou a respeito dos efeitos colaterais dos quimioterápicos sobre a cognição e também sobre o tratamento da Depressão para pacientes em tratamento de neoplasias.

O Simpósio constituiu um evento muito abrangente e enriquecedor, e nele o Instituto Bairral esteve presente, representado pelas médicas psiquiatras Dras. Ana Maria Garcia Mendes Rodrigues e Francelma Freitas e pela enfermeira Ceci de Camargo Ferraz Fuirini.

_

Autoras:

Dra. Francelma Freitas

Dra. Ana Maria Garcia Mendes Rodrigues

Enfermeira Ceci de Camargo Ferraz Fuirini

VI Ciclo de Atualização em Enfermagem

No período de 28 de março a 1.º de abril de 2011 aconteceu, no Centro de Educação Continuada do Instituto Bairral, o VI Ciclo de Atualização em Enfermagem, que abordou o tema “Dependência Química”. Este assunto foi escolhido devido a solicitações dos funcionários e ao grande interesse que desperta no momento atual.

A participação média diária foi de 108 funcionários, compreendendo enfermeiros, técnicos de enfermagem e auxiliares de enfermagem.

As palestras foram proferidas por membros das equipes multiprofissionais dos setores Mirante (Unidades Externas) e Praxiterapia DQ (SUS – Prédio Central) que assistem pacientes com esse perfil.

A programação foi a seguinte:

  • 28/3/2011 – “Dependência de álcool”. Palestrantes: Marina Caversan de Oliveira e Priscila Jacheta Lauri, psicólogas do setor Mirante.
  • 29/3/2011 – “Dependência de drogas”. Palestrante: Dr. Marcelo Ortiz de Souza, médico psiquiatra dos setores 4.º Andar (Seção Masculina) e Enfermaria Especial Masculina.
  • 30/3/2011 – “Cuidados de enfermagem a pacientes dependentes de álcool”. Palestrante: Lincoln Eduardo Cardoso, enfermeiro do setor Mirante.
  • 31/3/2011 – “Manejo com pacientes dependentes químicos”. Palestrante: José Roberto de Oliveira, enfermeiro do setor 4.º Andar (Seção Masculina).
  • 1/4/2011 – “Atuação do conselheiro na equipe multiprofissional”. Palestrantes: Thiago Paquez Lucon e Patrícia Cristina Soares, conselheiros dos setores 4.º Andar (Seção Masculina), 4.º Andar (Seção Feminina) e Mirante.

O evento, que teve como objetivo a melhoria da qualidade da assistência de enfermagem, possibilitou atualização de conhecimentos, elucidação de dúvidas e reflexão sobre o tema, ampliando a capacitação de nossos funcionários.

VI Ciclo Enfermagem

VI Ciclo Enfermagem

VI Ciclo Enfermagem

VI Ciclo Enfermagem

_

Bairral terá residência em psiquiatria

Programa conta com apoio e a coordenação de profissionais da USP e Unifesp

O Instituto Bairral, referência nacional e internacional em Psiquiatria, conquistou o status de hospital escola e vai oferecer a partir de 2012 um Programa de Residência Médica com especialização em Psiquiatria, credenciado pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM), do Ministério da Educação. O processo seletivo para o preenchimento das vagas deverá ser realizado até o fim do segundo semestre de 2011.

O Programa, com duração de três anos, contará com a coordenação do mestre em psiquiatria da Faculdade de Medicina na Universidade de São Paulo (USP) José Gallucci Neto, chefe da Enfermaria Metabólica do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas (HC), e do doutor em psiquiatria na Faculdade de Medicina da USP, Renato Luiz Marchetti, diretor de ambulatório e coordenador do Programa de Residência do Instituto de Psiquiatria do HC.

Os residentes serão acompanhados ainda por influentes profissionais da Psiquiatria brasileira, entre os quais o doutor em psiquiatria no Instituto de Psiquiatria da Universidade de Londres, Valentim Gentil Filho, chefe do departamento da faculdade de Medicina da USP, e Ronaldo Laranjeira, coordenador da Unidade de Pesquisa em Álcool e Drogas na Faculdade de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), entre outros renomados psiquiatras.

A criação da residência faz parte da estratégia do Bairral de estender sua atuação para as áreas de produção de conhecimento e formação profissional. A instituição já vem se dedicando à pesquisa por meio de parcerias com universidades e instituições, como o Instituto Sinapse de Campinas com o qual desenvolve ensaios clínicos para avaliar a eficácia de novos tratamentos. A expectativa da direção é que o Programa de Residência venha a promover o aperfeiçoamento profissional e contribuir para suprir a carência de psiquiatras em especial em cidades do interior de São Paulo.

A instituição oferece condições propícias a um programa como esse e ao intercâmbio entre a prática e a teoria. A infraestruura hospitalar, com 820 leitos e grande volume de atendimento, permite o contato e a experiência com casos de patologias diversos, dos mais simples e mais conhecidos pela Psiquiatria aos mais complexos e de difícil tratamento. Um dos coordenadores da Residência aponta outro fator favorável à formação profissional no Bairral: “O Instituto tem estrutura que não está direcionada para o lucro, mas para a atenção ao paciente”, diz o Prof. Dr. Renato Luiz Marchetti.

Por outro lado, um programa como esse, segundo ele, é o centro vital do hospital uma vez que estimula a atualização e a reciclagem profissional de toda a equipe clínica.  Essa opinião é compartilhada pelo psiquiatra José Gallucci Neto, também coordenador do Programa. O Bairral vai ganhar em qualidade técnica. “A residência dá respaldo acadêmico à instituição e obriga a atualização constante de todo corpo médico”, afirma.

O Programa vai oferecer duas novas vagas por ano e em três anos terá seis residentes em formação. A direção do Bairral planeja ainda pleitear novos programas de residência para outras áreas ligadas à psiquiatria, como enfermagem.

Sobre o Instituto Bairral – Localizado em Itapira, município do interior de São Paulo a 166 km da capital, é mantido há quase 80 anos pela Fundação Espírita Américo Bairral, instituição filantrópica sem fins lucrativos. O Instituto mantém uma macroestrutura hospitalar com 820 leitos distribuídos em seis micro-hospitais com projetos terapêuticos específicos para cada diagnóstico. O alto padrão científico é resultado de ações definidas a partir de parcerias com universidades e centros de pesquisa, como USP, Unifesp e Unicamp.

Unidade Prédio Central (SUS)

Unidade Prédio Central (SUS)

_

Mais informações:

Educação financeira foi tema de palestra no Bairral

O Instituto Bairral de Psiquiatria promoveu no dia 14 de março a palestra “Educação financeira – Vamos falar de dinheiro?”, ministrada por Conrado Navarro, que possuí MBA executivo em finanças e é sócio fundador do Dinheirama, considerado o melhor blog do mercado de finanças.

O evento aconteceu no anfiteatro da instituição e foi endereçado a todos os funcionários. A escolha do tema se deu em função da sugestão de um funcionário, feita por intermédio da “Caixa de Sugestões”.

Conrado Navarro disse que ao longo da vida foi mudando seu ponto de vista sobre o dinheiro, passando a valorizá-lo como algo realmente capaz de trazer a felicidade. O fato de ensinarem as crianças que o dinheiro é sujo, acredita, é o primeiro fator que leva alguém a ser malsucedido financeiramente. Define também que toda pessoa deve se considerar a mais importante de todas, e pensar primeiro nela e depois nas demais, mesmo no ambiente familiar. Justifica que só assim realmente ela terá condições de cuidar das outras, portanto, não considera essa forma de agir como sendo egoísmo.

Enfatiza que as pessoas ficam se desculpando o tempo todo pelo fato de não estarem bem financeiramente: “não tenho dinheiro pra nada”, “ganho mal”, “não tenho tempo para administrar meu dinheiro” e “trabalho demais”, são algumas das desculpas dadas.

Contudo, o palestrante considera que não é nada fácil mudar essa forma de pensar, sendo necessário um motivo muito forte para que ocorra uma mudança de atitude e, ao invés de só gastar, também se passe a poupar: “A pessoa tem que alimentar dentro de si uma solução financeiramente inteligente e passar a refletir se de fato está dando a devida atenção para coisas importantes, e poupar é uma delas.” E em razão do descontrole financeiro, justificou, 70% dos brasileiros vivem estressados, não sabem como equilibrar de maneira sadia a vida familiar e financeira.

Em certo momento da palestra perguntou: “Você tem tempo para você?”. E respondeu: toda pessoa tem que ter um tempo para ela, inclusive para que possa refletir sobre as formas de como lidar com o dinheiro, e essa é uma tarefa  que precisa ser priorizada. É importante também, continuou, que os pais transmitam bons exemplos aos seus filhos, pois certamente serão imitados. As pessoas devem se preocupar com as próximas gerações, inclusive educando-as quanto a gastos racionais, alertou.

Chamou a atenção para a importância de se fazer uma reserva financeira para emergências. Justifica que é comum as pessoas viverem numa zona de conforto, no “piloto automático”, onde tudo é feito sem questionar. Assim, o primeiro passo para uma educação financeira é se tornar  um administrador das próprias finanças e, para que isso aconteça, é importante chamar a família e expor toda situação, pedir a colaboração de todos. Depois, valorizar cada centavo que se tenha em mãos. Deve-se, também, pensar e planejar ações, as quais podem ser a curto, médio ou longo prazo. Em relação às compras, procure sempre fazer boas negociações, nunca se envergonhando de pedir descontos.  Procure crescer profissionalmente e não fique só esperando aumento de salário. Informe-se sobre investimentos e não valorize demasiadamente a satisfação imediata, ou seja, a compra por impulso, pois é preciso priorizar o que vai se comprar. Importante, também, é não agir como vítima do sistema e da situação, colocando a culpa nos outros por não ter resistido e comprado e, finalmente, é necessário não ter preguiça para mudar. Neste instante alegou que veio pronunciar esta palestra para induzir a plateia a pensar em fazer planejamento financeiro.

A respeito do mercado financeiro, mostrou que existem várias formas de investimentos; no entanto, títulos de capitalização e carros não o são. Desaconselhou que se faça adiantamento do imposto de renda e também se comprometa o 13° salário para pagamento de contas, não o considerando como dinheiro extra. Se a pessoa tiver entrado no cheque especial ou devendo no cartão de crédito, aconselhou que se faça acordo com as instituições e transforme uma divida maior numa menor, o que pode ser feito por meio de um crédito consignado. Não pegar dinheiro emprestado para pagar compras por impulso é igualmente importante: “80 milhões de brasileiros estão endividados, o que corresponde a 42 % da sua população, sendo 30% de jovens de 21 a 30 anos.”

Boa decisão, continuou, é a gente pensar no futuro e não se deixar levar por situações que parecem levar à felicidade, deixando então a frase: “evite comprar o que não precisa, com dinheiro que não tem, para impressionar quem você não gosta”. Cuidado com status, alertou, e procure viver dentro de sua possibilidades. Faça uma avaliação ou diagnóstico de sua situação financeira e, para isso, durante um mês, anote tudo o que ganhou e gastou. A partir de então, defina suas metas e objetivos. Compartilhe com a família sobre as mudanças que pretende fazer, porém, evite fazê-las bruscamente e, se não der certo, não se desmotive e comece tudo de novo.

O que é importante, concluiu, é não gastar mais do que se ganha e sempre ficar de olho nas despesas esporádicas, não se esquecendo de direcionar pelo menos 15% da receita para investimentos.

Conrado Navarro

Conrado Navarro palestrando para funcionários do Bairral

Conrado Navarro

Funcionários sorteados para ganhar um livro do palestrante

_

Autor: Antonio Carlos Crivelaro

Cirurgião-dentista do Instituto Bairral

_

Página 151 de 163« Primeira...102030...149150151152153...160...Última »