Arquivo

Capacitação para manejo de bombas de infusão na administração de dietas enterais

O Bairral é uma instituição filantrópica com um propósito humanitário de ajudar pessoas a recuperar sua saúde mental, porém entende os seres humanos como indivíduos complexos e busca assisti-los em todas as suas necessidades, sejam elas psíquicas, físicas ou ambas. Com esse propósito, foi realizada nos dias 21 e 22 de janeiro uma capacitação para manejo de bombas de infusão na administração de dietas enterais, destinada a profissionais de enfermagem das unidades Vale Verde, Estância, 1.º Andar Feminino e Anexo A, destinadas ao tratamento de pacientes com necessidades clínicas complexas associadas aos transtornos mentais.

A capacitação foi realizada pela enfermeira Talita Gomes de Souza, responsável técnica das bombas de infusão B-Braum. Na oportunidade tornou-se possível, no próprio ambiente de trabalho, agregar conhecimentos acerca de alarmes de emergência, velocidade de infusão das dietas, situações de emergência e cuidados gerais na administração de dietas enterais por bombas de infusão contínua.

O Bairral tem a certeza de que essa capacitação é apenas mais uma das ferramentas assistenciais de que dispõe em benefício de seus pacientes, e faz parte do cronograma anual de capacitações técnicas. Nossa instituição acredita que a assistência de qualidade em saúde mental se faz através da humanização aliada a elementos altamente técnicos; dessa forma, não poupa esforços para capacitar seus profissionais em todas as áreas, revertendo sempre seus conhecimentos em qualidade na assistência aos pacientes.

Enfermeira Talita junto ao Enfermeiro Carlos e demais profissionais do Bairral.

Enfermeira Talita junto ao Enfermeiro Carlos e demais profissionais do Bairral.

Enfermeiro da Educação Continuada José Alex, Enfermeira Camila e Enfermeira Talita e equipe de profissionais do setor Vale Verde.

Enfermeiro da Educação Continuada José Alex, Enfermeira Camila e Enfermeira Talita e equipe de profissionais do setor Vale Verde.

Enfermeiro da Educação Continuada José Alex, Enfermeira Camila e Enfermeira Talita junto a equipe de profissionais do setor Vale Verde, durante Capacitação.

Enfermeiro da Educação Continuada José Alex, Enfermeira Camila e Enfermeira Talita junto a equipe de profissionais do setor Vale Verde, durante Capacitação.

 

Bandeira Laranja fatura a XLIII Olimpíada do Bairral

Olimpíada… Palavra forte que envolve muitos sonhos, sacrifícios, esforço, dedicação, alegrias e frustrações. Isso ficou bastante evidente nos Jogos Olímpicos realizados em 2014 no Brasil, acompanhados por milhões de brasileiros na TV.

Paralelamente a todos esses sentimentos, deparamo-nos ainda e ao mesmo tempo com vários aspectos emocionais, os quais, por sua vez, nos indicam que devemos buscar o equilíbrio para que possamos dosar nossas forças e utilizá-las no momento certo.

Dentro desse espírito, a XLIII Olimpíada do Instituto Bairral, realizada no período de 7 a 13 de dezembro, mais uma vez representou um acontecimento prazeroso para os pacientes e funcionários. Foi uma semana com muitas atividades, graças ao empenho e comprometimento por parte dos professores de Educação Física, que contaram com a colaboração da equipe técnica, monitores, conselheiros, técnicos de enfermagem, auxiliares de enfermagem e coordenadores administrativos, que em plena harmonia participaram do evento. Um clima de amizade, companheirismo, respeito e união tomou conta de toda a Olimpíada.

A apresentação das danças é o momento mais esperado do cerimonial de abertura. Já é tradição da Olimpíada: todos os setores participantes do evento apresentarem uma dança no dia da abertura. Todo o público se contagia com tamanha empolgação e superação de todos os pacientes.

Já com relação aos esportes, o futebol, como sempre, é o mais aguardado e animado; o vôlei, a queimada e o cabo de guerra também são atividades que contam com uma grande participação dos pacientes e que trazem uma animação contagiante.

No final, a Bandeira Laranja sagrou-se campeã, somando 114 pontos, seguida da Bandeira Preta, com 107 pontos, e da Bandeira Verde, com 94 pontos. A próxima edição da Olimpíada está programada para o segundo semestre de 2019.

Equipe de profissionais envolvidos na XLIII Olimpíada do Instituto Bairral.

Equipe de profissionais envolvidos na XLIII Olimpíada do Instituto Bairral.

Coordenadora de Educação Física Daniele, junto aos Professores de Educação Física Themis, Flávio e Michael.

Coordenadora de Educação Física Daniele, junto aos Professores de Educação Física Themis, Flávio e Michael.

Tecnologia da Informação recebe treinamento de Data Cabling System

Os funcionários Samuel Evaristo do Couto e Aguinaldo José Sant’ana, que atuam na área de Tecnologia da Informação do Bairral, receberam treinamento de “Data Cabling System & Fluke Networks” (sistema de cabeamento de dados), ministrado na cidade de Campinas pela empresa Educare IT Treinamentos e Certificações.

A capacitação, ministrada pelo professor Carlos Henrique, teve início no final de novembro e se desenvolveu até o mês de dezembro de 2018, abordando conteúdos como conceito, introdução à rede de dados com o cabeamento estruturado, normas e parâmetros gerais e requisitos para cabeamento estruturado. Trata-se de uma ferramenta de grande utilidade na execução de tarefas próprias da área que abrange a rede de computadores do hospital.

Além do aprendizado, o treinamento permitiu esclarecer dúvidas e promover interação entre os participantes, familiarizando-os com os processos e rotinas de trabalho envolvidos.

Samuel e Aguinaldo durante participação no treinamento.

Samuel e Aguinaldo durante participação no treinamento.

Samuel e Aguinaldo junto ao professor Carlos Henrique que ministrou o treinamento.

Samuel e Aguinaldo junto ao professor Carlos Henrique que ministrou o treinamento.

Capacitação “Um olhar para o cuidar”

A demanda de cuidados em saúde mental não se restringe apenas a minimizar riscos de internação ou controlar sintomas. Atualmente, os cuidados envolvem também questões pessoais, sociais e emocionais, relacionadas à convivência com o adoecimento mental. Tais cuidados são cotidianos e envolvem uma demanda de atenção nem sempre prontamente assistida devido a inúmeras dificuldades vivenciadas pelas equipes de cuidadores e enfermagem.

Em tal contexto, faz-se necessário capacitar os profissionais envolvidos nessa assistência para que desenvolvam um olhar mais criterioso, de sensibilidade e previsão. Cuidar é também perceber a outra pessoa como ela é, e como se mostra, seus gestos e falas, sua dor e limitações. Percebendo isso, o cuidador tem condições de prestar o cuidado de forma individualizada, a partir de suas ideias, conhecimentos e criatividade, levando em consideração as particularidades e necessidades da pessoa a ser cuidada. Esses cuidados devem ir além dos cuidados com o corpo, pois além do sofrimento físico decorrente de uma doença ou limitação, há que se levar em conta as questões emocionais, a história de vida, os sentimentos e emoções da pessoa a ser cuidada.

Nas datas de 28 e 29 de novembro e 5 e 6 de dezembro foi realizada no Bairral a capacitação “Um olhar para o cuidar”, que teve como público-alvo os profissionais que lidam diretamente com pacientes que demandam mais cuidados devido ao prejuízo cognitivo e no desenvolvimento para atividades de vida diária (AVD), os quais, em nossa instituição, estão alojados nos setores 1º Andar Feminino, Anexo A, Anexos AB1 e AB2, Recanto, Serviço Infantil, CAPS II e Serviço de Residência Terapêutica II.

Todo o conteúdo foi voltado ao desenvolvimento deste olhar nos profissionais, além de instruir para o manejo de comportamentos e para os cuidados assistenciais e sociais, visando sempre a reforçar o vínculo entre paciente e cuidador. As palestras foram ministradas pela equipe multiprofissional do CAPS/AE com o suporte do setor de RH e registraram a presença de cerca de 80 profissionais, entre cuidadores e pessoal da enfermagem.

Psicólogas Marília e Carolina juntas a Enfermeira Lívia durante a Capacitação.

Psicólogas Marília e Carolina juntas a Enfermeira Lívia durante a Capacitação.

Terapeuta Ocupacional Mariana e Psicóloga Fernanda Perin, durante participação no evento.

Terapeuta Ocupacional Mariana e Psicóloga Fernanda Perin, durante participação no evento.

Psicóloga Fernanda Rondelo e Enfermeira Lívia durante a Capacitação.

Psicóloga Fernanda Rondelo e Enfermeira Lívia durante a Capacitação.

CEPAB: “Strawberry Fields Forever – A psicopatologia de John Lennon”

“É preciso ter um caos dentro de si para dar à luz uma estrela cintilante”. Com esta frase do filósofo alemão Friedrich Nietzsche, o médico residente Rafael Pereira da Silva e a coordenadora de psicologia Marina Caversan Oliveira de Souza iniciaram uma verdadeira jornada pela história de vida de um dos maiores nomes da música do século XX: John Lennon.

Nascido John Winston Lennon, os eventos adversos aos quais fora exposto durante toda sua vida se iniciaram logo ao nascer, já que em 9 de outubro de 1940 sua cidade de nascimento, Liverpool (norte da Inglaterra), encontrava-se em plena vigência dos bombardeios alemães durante a Segunda Guerra Mundial. Figuras paternas ausentes e instáveis, seguidas perdas irreparáveis de pessoas amadas, comportamentos caracterizados por condutas socialmente inapropriadas, incluindo início precoce de uso de substâncias como álcool e o tabaco (precursores de seu uso futuro de substâncias psicoativas como LSD, heroína e maconha), ocorriam paralelos à formação de uma personalidade extremamente criativa, carismática, impulsiva, sensível à possibilidade de abandono e instável. Tudo muito, muito intenso, para o bem ou para o mal…

Utilizando-se de registros de fatos vividos pelo artista, composições e relatos (por vezes chocantes) de pessoas próximas, permeados por conceitos psicodinâmicos como mecanismos de defesa do ego e conflitos intrapsíquicos frutos principalmente de uma relação conturbada com sua mãe, foi-se possível investigar e, apesar das naturais limitações deste tipo de exercício, classificar nosologicamente seu quadro de acordo com conceitos atuais contidos no DSM-V. Além disso, um considerável acervo de imagens e trechos musicais colaboraram com essa imersão na vida e obra desse verdadeiro gênio da música, que também tinha seu lado humano, falho, sombrio…

Mais uma vez uma reunião do CEPAB mostra o quão fascinantemente a arte pode nos auxiliar na compreensão do ser humano. John Lennon, com suas criações, serve de grande exemplo para a aplicação de métodos psicopatológicos como o da psicologia da obra do psiquiatra e filósofo alemão Karl Jaspers. Lennon expunha de forma claríssima seus sentimentos através de suas composições, permitindo-nos entender melhor suas vivências, como nem sempre quem procura por auxilio profissional poderá expor. Assim, desfrutar atentamente de suas músicas pode tornar cada um mais empático e próximo do mundo interior daqueles que guardam ‘um caos dentro de si’.

Médico residente Rafael Pereira da Silva e a coordenadora de psicologia Marina Caversan Oliveira de Souza.

Médico residente Rafael Pereira da Silva e a coordenadora de psicologia Marina Caversan Oliveira de Souza.

Página 3 de 15312345...102030...Última »