Arquivo

Posts Tagged ‘abead’

Congresso da Abead elege nova diretoria, que tem médica do Bairral como vice- presidente.

Durante o XXIV Congresso da Associação Brasileira de Álcool e Outras Drogas (Abead), que este ano ocorreu na bela cidade de Gramado no período de 13 a 16 de setembro, foi eleita sua nova diretoria para a gestão dos próximos anos. Um dos componentes dessa diretoria é a médica psiquiatra Dra. Alessandra Diehl, preceptora da residência médica do Instituto Bairral, que assumiu a honrosa tarefa de ser a primeira vice-presidente desse time, composto ainda pela presidente Sabrina Presman (RJ), secretária Selene Gomes (RJ), segundo vice-presidente Renata Brasil (RS), terceiro vice-presidente Dr. Tadeu Lemos (SC) e o tesoureiro Luis Guilherme Pinto (RJ). A nova diretoria tem vários desafios pela frente, mas se mostra otimista em poder somar e ampliar esta importante associação, que em 2018 comemorará 40 anos de existência. A Dra. Alessandra informou que entre os objetivos principais dos novos dirigentes está a ampliação dos laços com todas as interdisciplinaridades e poder de fato promover um debate social, científico, ético e humanizado a respeito do uso de drogas,  a fim de que a Abead possa se tornar uma associação cada vez mais interessante, dinâmica e que necessita de uma juventude disposta a fazer a diferença no cenário nacional.

XXIV Congresso da Associação Brasileira de Álcool e Outras Drogas (Abead).

XXIV Congresso da Associação Brasileira de Álcool e Outras Drogas (Abead).

XXIV Congresso da Associação Brasileira de Álcool e Outras Drogas (Abead).

XXIV Congresso da Associação Brasileira de Álcool e Outras Drogas (Abead).

Bairral presente no XXIV Congresso da Abead

O mundo vem sofrendo transformações diárias. Com o avanço da tecnologia podemos perceber um aceleramento das informações e uma mudança no perfil da sociedade em relação aos comportamentos das pessoas. O impacto dessa mudança pode ser percebido de forma positiva, como também negativa. Um dos impactos negativos que vem preocupando a sociedade em geral é o crescente número de usuários de substâncias psicoativas: crianças, jovens, mulheres e idosos fazem uso de substâncias que alteram o sistema nervoso central, afetando o indivíduo no seu desenvolvimento e nas suas relações.

Nesse contexto, o XXIV Congresso da Associação Brasileira para o Estudo do Álcool e Outras Drogas (Abead), realizado em Gramado (RS) de 13 a 16 de setembro, do qual esteve participando Wanessa Maria de Oliveira, assistente social do Instituto Bairral, veio a discutir com uma equipe de profissionais nacionais e internacionais experiências e estudos que envolvem o entendimento dessa nova realidade do uso de drogas, como também o indivíduo nesse contexto, as novas drogas, os tratamentos, as políticas públicas brasileiras existentes e os desafios a serem superados, no sentido de entender o ser humano nessa transitoriedade e na sua busca por respostas e prazeres imediatos.

A mídia também teve o seu destaque, já que produz opiniões, comportamentos e modismos que invadem as residências das famílias sem que elas saiam de suas casas; drogas sintéticas, cigarros eletrônicos, champanhe para crianças e cerveja para cachorros são exemplos da sociedade do século XXI.

O que fica desse encontro é a ausência de respostas, já que o principal envolvido nessa história é o ser humano, e estudar o impacto das drogas na sociedade não dá lucro, diferente de apoiar grandes empresas que dominam o mercado mundial como as de cerveja, por exemplo. Essa ausência não significa que tal problemática não tem solução; pelo contrário, significa que todos os profissionais da área têm um longo caminho pela frente no enfrentamento dessa questão social.

Wanessa Maria de Oliveira, assistente social do Instituto Bairral.

Wanessa Maria de Oliveira, assistente social do Instituto Bairral.

O uso de drogas e a adolescência

Os médicos-residentes do Instituto Bairral e a médica psiquiatra Dra. Alessandra Diehl, preceptora da residência médica do hospital, participaram no dia 24 de novembro de um simpósio organizado pela Associação Brasileira de Estudos de Álcool e Outras Drogas (ABEAD) em parceria com a Universidade de Campinas (Unicamp). O tema discutido durante o evento foi “O uso de drogas e a adolescência”.  Falou-se bastante sobre vulnerabilidade, mas também sobre a adolescência como uma janela de oportunidades para intervenções e formações. Nesse dia produtivo os participantes atualizaram-se sobre a epidemiologia do consumo de substâncias entre adolescentes do Brasil, que mostra clara tendência de meninas adolescentes estarem usando álcool e drogas em padrões semelhantes aos dos meninos. Também aprofundaram conhecimentos sobre prevenção na escola, identificação precoce e rastreio, na Unidade Básica de Saúde, de alterações e quadros psicopatológicos na infância e na adolescência que predispõem a um maior risco de uso/experimentação/abuso, como o transtorno de conduta, depressão, transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDHA) e consequente desenvolvimento de dependência nessa população. A mensagem clara do evento foi a de que nossos esforços devem se mobilizar no sentido de trabalhar na prevenção primária para evitar ou postergar a experimentação, visto que o consumo de drogas durante a adolescência pode trazer consequências bastante graves para a vida do jovem, que ainda está em processo de formação e, portanto, é mais vulnerável.

Médicos-residentes do Instituto Bairral juntamente com a Dra. Alessandra Diehl e o Dr. Ângelo Campana, atual presidente da ABEAD.

Médicos-residentes do Instituto Bairral juntamente com a Dra. Alessandra Diehl e o Dr. Ângelo Campana, atual presidente da ABEAD.

Médico do Instituto Bairral palestra no Congresso ABEAD

Atendendo a convite da Comissão Científica do evento, o Dr. Nelson Antônio Filho, médico do Instituto Bairral, palestrou e participou da mesa-redonda relacionada com a dependência química e gestação no XXIII CONGRESSO BRASILEIRO DA ABEAD – Associação Brasileira de Estudos do Álcool e Outras Drogas, realizado de 23 a 26 de setembro no Convention Center, em Campos do Jordão (SP).

O tema de sua palestra foi “Gestação e internação”. Foi uma oportunidade de mostrar o modelo e as propostas de tratamento para as gestantes dependentes de álcool e outras drogas internadas no setor 4. ° Andar Feminino (Prédio Central – Serviço SUS) do Instituto Bairral, fruto de uma importante parceria com a Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo, pela qual são disponibilizados até 15 leitos para o acolhimento e cuidados dessa população.

O tratamento da dependência química, a assistência pré-natal, as estratégias voltadas para o autocuidado, os cuidados com o bebê, o planejamento familiar e a reinserção social da mãe com seu bebê foram os principais temas abordados pelo Dr. Nelson e debatidos com outros especialistas e ouvintes presentes ao evento.

 3

Dr. Nelson Antônio Filho, palestrando no Congresso da ABEAD.

Dr. Nelson Antônio Filho, palestrando no Congresso da ABEAD.

Congresso da ABEAD

Em 14 de março foi realizada no anfiteatro do Instituto Bairral de Psiquiatria a IV Jornada Preparatória para o XXIII Congresso Brasileiro da ABEAD – Associação Brasileira de Estudos do Álcool e Outras Drogas, cujo tema principal foi “Mulheres, álcool e droga: qual é o peso do gênero”.

O evento reuniu especialistas em dependência química, contando com a presença de mais de 120 estudantes e profissionais que trabalham na área, inclusive funcionários do Instituto Bairral que atuam nos setores de dependência química, especialmente aqueles que desenvolvem ações voltadas ao público feminino usuário de álcool e outras drogas.

A enfermeira Beatriz Zanqueta e a psicóloga Camila Mistro, funcionárias do Instituto Bairral, apresentaram inicialmente breve relato sobre o trabalho das enfermarias de mulheres e gestantes atendidas pelo SUS. Na ocasião houve também uma exposição de trabalhos realizados na Terapia Ocupacional pelas gestantes.

A jornada iniciou-se com uma videoconferência da Dra. Maristela Monteiro sobre o tema “Violência e álcool nas Américas”, na qual ressaltou o papel do álcool em traumas, lesões e na violência íntima e doméstica. Disse a videoconferencista que os dados mostram que, quanto maior a desigualdade social e de poder em relação aos gêneros de um país, maiores as chances de problemas com violência entre parceiros íntimos.

A psicóloga e doutora em Psiquiatria Clarice S. Madruga apresentou os dados dos dois últimos levantamentos nacionais sobre o consumo de substâncias psicoativas realizados no Brasil entre 2006 e 2012. Eles indicam que houve um aumento no consumo de álcool entre as mulheres e principalmente uma elevação no uso de derivados anfetamínicos e produtos conhecidos como “legal highs” no Brasil.

A psiquiatra Dra. Ana Alice Gigliotti mostrou a associação das oscilações hormonais nas mulheres com o desenvolvimento de sintomas no humor.

A Dra. Alessandra Diehl, psiquiatra do Instituto Bairral, abordou a questão do estigma como um dos fatores que dificultam o acesso ao tratamento da dependência química, especialmente em populações mais vulneráveis ao  preconceito.

O encontro teve prosseguimento com a participação do professor Dr. Mauro José Braz, que abordou os perigos da síndrome alcoólica fetal.

A Dra Neliana B. Figlie ressaltou que filhos de dependentes químicos são mais vulneráveis a se tornarem dependentes de substâncias psicoativas.

Já a psicóloga Sabrina Presman destacou a importância da facilidade de acesso ao tratamento, considerando questões sobre gestação, maternidade, violência sexual e presença de comorbidades.

Concluindo o evento, a Dra Mônica Zilbermann fez uma atualização das boas práticas clínicas na prevenção, no tratamento e nas políticas públicas voltadas para a questão do álcool e das drogas.

A Jornada trouxe dados atuais e deixou bastante evidente a gravidade dos malefícios do álcool e outras drogas nas mulheres, ressaltando a importância de um tratamento especializado.

Médicos, Enfeimeiros, Psicóloga e Terapeuta Ocupacional do Instituto Bairral, presente no Congresso da ABEAD.

Médicos, Enfeimeiros, Psicóloga e Terapeuta Ocupacional do Instituto Bairral, presente no Congresso da ABEAD.

Enfermeira Beatriz Zanqueta e psicóloga Camila Mistro, funcionárias do Instituto Bairral, apresentaram inicialmente breve relato sobre o trabalho das enfermarias de mulheres e gestantes atendidas pelo SUS.

Enfermeira Beatriz Zanqueta e psicóloga Camila Mistro, funcionárias do Instituto Bairral, apresentaram inicialmente breve relato sobre o trabalho das enfermarias de mulheres e gestantes atendidas pelo SUS.