Arquivo

Posts Tagged ‘abp’

CONGRESSO BRASILEIRO DE PSIQUIATRIA

Realizou-se no Centro Internacional de Convenções do Brasil, em Brasília (DF), no período de 17 a 20 de outubro, o XXXVI Congresso Brasileiro de Psiquiatria, trazendo como temática central “Diretrizes para um modelo de assistência psiquiátrica no Brasil: isso é possível?”. Esse evento é organizado pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). O Bairral se fez presente com estande de divulgação pelo 12.° ano consecutivo. Também esteve presente com vários profissionais técnicos, médicos-residentes e equipe promocional. Segundo os organizadores, houve mais de 7.000 inscritos, fato que faz do Congresso Brasileiro de Psiquiatria o segundo maior congresso psiquiátrico do mundo.

Fez parte do conclave a reunião de delegados das federadas da ABP, entre as quais figura o Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral – Cepab, que esteve representado pelos médicos psiquiatras Drs. Marcelo Ortiz de Souza e Marcelo Pinheiro Machado Adelino. Na oportunidade foram definidas as cidades do Rio de Janeiro em 2019, Porto Alegre em 2020 e Fortaleza em 2021 como anfitriãs para a realização das próximas edições de tão importante encontro da psiquiatria.

Dra. Tais Silveira Moriyama - Diretora Técnica do Bairral e Nivaldo José Caliman - Diretor Superintendente do Bairral, durante o XXXVI Congresso Brasileiro de Psiquiatria.

Dra. Tais Silveira Moriyama – Diretora Técnica do Bairral e Nivaldo José Caliman – Diretor Superintendente do Bairral, durante o XXXVI Congresso Brasileiro de Psiquiatria.

Participantes do Congresso Brasileiro de Psiquiatria, durante passagem pelo stand do Bairral.

Participantes do Congresso Brasileiro de Psiquiatria, durante passagem pelo stand do Bairral.

Participantes do Congresso Brasileiro de Psiquiatria, durante passagem pelo stand do Bairral.

Participantes do Congresso Brasileiro de Psiquiatria, durante passagem pelo stand do Bairral.

Da esquerda para a direita, equipe Bairral presente no Congresso Brasileiro de Psiquiatria. Coordenadora Administrativa Vera, Coordenadora Técnica Danieli, Diretora Técnica Dra. Tais, Coordenadora Administrativa Aline, Assistente Administrativa Mariana e Diretor Superintendente Nivaldo.

Da esquerda para a direita, equipe Bairral presente no Congresso Brasileiro de Psiquiatria. Coordenadora Administrativa Vera, Coordenadora Técnica Danieli, Diretora Técnica Dra. Tais, Coordenadora Administrativa Aline, Assistente Administrativa Mariana e Diretor Superintendente Nivaldo.

Diretor Superintendente do Bairral Nivaldo junto aos Diretores do Sindhosp presente no Congresso Brasileiro de Psiquiatria.

Diretor Superintendente do Bairral Nivaldo, junto aos Diretores do Sindhosp presentes no Congresso Brasileiro de Psiquiatria.

Reunião das federadas das regiões Sul e Sudeste da ABP durante a XVI Jornada Sul- Brasileira de Psiquiatria em Porto Alegre

Nos dias 7 e 8 de abril o Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (Cepab) participou e colaborou com a XVI Jornada Sul-Brasileira de Psiquiatria em evento intitulado “Novos caminhos para velhos conceitos”, realizado na sede do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Sul (Cremers). Registraram-se mais de 300 inscrições, principalmente da capital e do interior daquele estado. Durante a jornada os psiquiatras presidentes das federadas e seus respectivos representantes estiveram em reunião durante jantar de confraternização para discutir planejamentos, avanços e dificuldades com suas respectivas federadas. A Dra. Alessandra Diehl, atual presidente, representou o Cepab. A reunião também contou com a presença da atual presidente da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), Dra. Carmita Abdo, do atual tesoureiro da ABP, Dr. Antônio Geraldo da Silva, e do secretário Dr. Cláudio Menegalo Martins. A XVI Jornada Sul Brasileira foi um sucesso, tendo congregado vários temas relevantes para o cenário brasileiro de hoje, principalmente discutindo dificuldades e boas práticas clínicas à luz da melhor evidência científica disponível, assim como a carência de uma rede de assistência mais integrada e mais acessível à saúde mental no nosso país dentro da atual política de saúde mental. Cabe destacar as discussões acerca da violência contra as mulheres e o todo das repercussões legais, de saúde e do adoecimento atrelado a esta questão. Outro tema recorrente discutido na Jornada foi o das gestantes usuárias de crack, que estão desprovidas de uma assistência social e médica continuada antes do tratamento e pós-tratamento de desintoxicação, com carência de serviços disponíveis e de custeio efetivo que possam contemplar o seguimento destas mulheres antes, durante e posteriormente ao nascimento do bebê.

Participantes da XVI Jornada Sul-Brasileira de Psiquiatria.

Participantes da XVI Jornada Sul-Brasileira de Psiquiatria.

Codependência Entre Famílias de Usários de Álcool e Outras Drogas: De Fato uma Doença?

A revista “Debates em Psiquiatria” (RDP) da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP) acaba de publicar artigo científico produzido por duas assistentes sociais do Instituto Bairral, Dalzira da Silva (que atua no 4.° andar da Seção Masculina do Prédio Central – Setor de Dependência Química para pacientes do SUS) e Aline Bosso (da unidade externa Mirante, destinada ao tratamento de dependência química de pacientes particulares e de convênios), juntamente com a médica psiquiatra Dra. Alessandra Diehl (preceptora da residência médica em psiquiatria do Instituto Bairral). O foco do artigo é o conceito de codependência, que, muito embora seja bastante popular no meio clínico do campo das dependências químicas, segue sendo considerado um constructo muito criticado e controverso no meio científico. Dalzira da Silva diz que “o objetivo foi avaliar o estado da arte sobre o constructo de codependência de familiares de usuários de álcool e outras drogas, quanto à etiologia e outros possíveis fatores relacionados, através de uma revisão da literatura”.

Os resultados retratam que o conceito de codependência segue teorizado e pouco explorado de forma empírica. Tentativas de escalas de rastreio foram realizadas sem replicações de estudos de campo. De uma forma geral, aqueles que se auto- identificam como pessoas codependentes, uma vez que recebem suporte relatam alguns benefícios positivos. O termo, mais do que um conceito psicológico de fato validado, parece representar um movimento social que deu empoderamento aos membros das famílias de usuários de álcool e outras drogas. A Dra. Alessandra Diehl conclui que “mais estudos de campo sobre a validação conceitual da codependência e os fatores a ela relacionados devem ser conduzidos, a fim de corroborar a sua real utilidade clínica e ampliação de evidência da existência deste fenômeno.”

O artigo poderá ser acessado na íntegra em sua versão on line na página da ABP tão logo esteja disponível para download.

Aline Bosso (da unidade externa Mirante, destinada ao tratamento de dependência química de pacientes particulares e de convênios), juntamente com a médica psiquiatra Dra. Alessandra Diehl (preceptora da residência médica em psiquiatria do Instituto Bairral) e Dalzira da Silva (que atua no 4.° andar da Seção Masculina do Prédio Central – Setor de Dependência Química para pacientes do SUS).

Aline Bosso (da unidade externa Mirante, destinada ao tratamento de dependência química de pacientes particulares e de convênios), juntamente com a médica psiquiatra Dra. Alessandra Diehl (preceptora da residência médica em psiquiatria do Instituto Bairral) e Dalzira da Silva (que atua no 4.° andar da Seção Masculina do Prédio Central – Setor de Dependência Química para pacientes do SUS).

O que é que eu vi no CBP ouro!

O XXXIV Congresso Brasileiro de Psiquiatria (CBP), que ocorreu entre os dias 16 a 19 de novembro em São Paulo (SP), no Expo Center Transamérica, foi organizado pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), a qual neste ano está orgulhosamente comemorando 50 anos de sua fundação. Os médicos psiquiatras do Instituto Bairral de Psiquiatria e do Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (Cepab), uma das federadas paulistas da ABP, estiveram em sua maioria presentes neste ano. O congresso reuniu mais de 5 mil médicos de todo o Brasil e da América Latina, além de outros convidados internacionais de vários locais do mundo, e foi cognominado CBP Gold por sua importância e pelo seu caráter comemorativo.

Quando perguntado aos psiquiatras do Instituto Bairral o que eles viram de mais interessante neste evento, eles foram unânimes em dizer que foi dificil escolher apenas uma atividade científica para presenciar, uma vez que várias atividades igualmente de alto nível estavam ocorrendo simultaneamente. Seguem algumas impressões:

O Dr. Milan Mitrovich (psiquiatra e preceptor da residência médica do 2.° Andar da Seção Masculina – Prédio Central – do Bairral) fala que gostou das palestras sobre autismo e entusiasmou-se com o avanço das intervenções psicossociais nessa área.

A Dra. Alessandra Diehl (psiquiatra e preceptora do 4.° Andar da Seção Feminina) disse que o que mais gostou foi ter assistido à palestra do Dr. Benício Frey sobre os fármacos durante a gestação e puerpério, tendo feito o seguinte comentário: “Pude atualizar algumas evidências cinetíficas mais recentes sobre este delicado tema, e, sobretudo, a palestra me deu embasameto para mudar a minha prática com mais segurança.”

O Dr. Paulo Roberto Santana (médico-residente R2 do Bairral) conta que priorizou as palestras sobre políticas públicas em saúde mental. Ficou algo surpreso quando soube que o Ministério da Saúde, na sua area de atuação em saúde mental, encontra-se há mais de 6 meses sem um psiquiatra em sua Câmara Técnica. Ele acredita que a “propaganda antipsiquiatria” não seja apenas um fenômemo nacional, mas com dimensões semelhantes também em outros lugares do mundo, como apontado pela atual presidente da Associação Americana de Psiquaitria (APA), Dra. Maria Oquendo.

A Dra. Nathalia Saldanha (R1 do Bairral) menciona com alegria as palestras sobre cinema que assistiu, principalmente uma delas sobre “Medical Humanities”, na qual o palestrante falou sobre a vida, obra e sintomas de Vincent Van Gogh.

A Dra. Maria Elisa Bezerra (R2 do Bairral) comentou as atualizações no tocante ao transtorno afetivo bipolar. O Dr. Alfredo Piacentin (R2 do Bairral) gostou muito das palestras sobre o tratamento da insônia; a Dra. Érica Maia (R3 do Bairral) apreciou bastante os temas de psicoterapia; e a Dra. Luana Martinez (R2 do Bairral) esteve aproveitando as palestras sobre psicogeriatria.

Todos mencionaram que o CBP Gold vai deixar saudade. Até 2017!

Na foto: os psiquiatras Dra. Alessandra Diehl e Dr. Rafael Lopes e os residentes de psiquiatria Dr. Paulo Santana, Dra. Maria Elisa Bezerra, Dra. Nathalia Saldanha, Dra. Larissa Fusco, Dra. Luana Martinez, Dra. Erica Maia, Dr. Roger Lovera, Dr. Rafael Manrique, Dr. Iuri Barbieri e Dra. Nicole Nunes.

Na foto: os psiquiatras Dra. Alessandra Diehl e Dr. Rafael Lopes e os residentes de psiquiatria Dr. Paulo Santana, Dra. Maria Elisa Bezerra, Dra. Nathalia Saldanha, Dra. Larissa Fusco, Dra. Luana Martinez, Dra. Erica Maia, Dr. Roger Lovera, Dr. Rafael Manrique, Dr. Iuri Barbieri e Dra. Nicole Nunes.

Obesidade e Saúde Mental

Em 5 de outubro a educadora física Daniele Colosso (coordenadora de educação física no Instituto Bairral) e o Dr. Iúri Barbieri (médico do terceiro ano da residência médica em psiquiatria do Bairral) foram os palestrantes do tema “Obesidade e saúde mental“ em encontro do Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (Cepab), uma das federadas da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP). Ambos ressaltaram que a obesidade atingiu hoje níveis epidêmicos em vários países do mundo; no Brasil, a prevalência de obesidade está em torno de 17%, segundo dados do sistema Vigitel  (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico) de 2014. Chama a atenção o fato de que as taxas de sobrepeso são ainda maiores, atingindo mais de 50% das mulheres e 43% dos homens, uma vez que uma em cada duas pessoas hoje, no mundo, está acima do peso ideal. Também comentaram que a obesidade é uma doença complexa e que tem multifatores etiológicos em sua origem, mas principalmente aqueles relacionados à mudança de hábitos da população frente a um mundo contemporâneo que padece dos excessos, aliado é claro, ao sedentarismo. Daniele mostrou dados preliminares de pesquisa que realizou com dependentes químicos internados, mostrando que, mesmo com exercícios físicos 6 vezes por semana, uma parcela maior que 1/3 ganhou peso durante a internação. Já o Dr. Iúri destacou que a obesidade tem estreita relação com a saúde mental, principalmente com quadros de ansiedade, compulsões alimentares periódicas, transtornos de personalidade e outras adicções. Tanto a educadora física Daniele Colosso como o médico Dr. Iúri Barbieri ressaltaram que, apesar dos dados alarmantes sobre a obesidade e todas as implicações negativas para a saúde pública que ela carrega, tais como infarto agudo do miocárdio, outras doenças cardíacas e dislipidemias, entre outras, é possível vencê-la com a ajuda de diversas ferramentas que visam principalmente à reeducação alimentar, o treinamento físico e o apoio psicológico, nutricional e psiquiátrico em um trabalho de paciência, dedicação, determinação, foco e motivação em equipe multiprofissional.

Prof. Daniele Colosso, educadora física e coordenadora técnica da educação física no Bairral.

Prof. Daniele Colosso, educadora física e coordenadora técnica da educação física no Bairral.

R3 Dr. Iuri Barbieri

R3 Dr. Iuri Barbieri

Prof. Daniele Colosso, Dr. Iuri Barbieri, Dr. Lucas Passos Theodoro (médico do 4 AF), Dra. Alessandra Diehl (atual presidente do CEPAB) entre os residentes e membros da equipe do CAPSII do Bairral.

Prof. Daniele Colosso, Dr. Iuri Barbieri, Dr. Lucas Passos Theodoro (médico do 4 AF), Dra. Alessandra Diehl (atual presidente do CEPAB) entre os residentes e membros da equipe do CAPSII do Bairral.


Warning: implode(): Invalid arguments passed in /home/bairral/www/blog/wp-content/themes/ZenHealth/footer.php on line 1