Arquivo

Posts Tagged ‘Autismo’

Palestra “Como identificar sinais de autismo na sala de aula”

Em 13 agosto o Bairral abriu mais uma vez suas portas aos profissionais, estudantes e pais da região para compartilhar e despertar o olhar para os principais sinais da criança do espectro autista na sala de aula. Um tema de relevante importância, pois, quanto mais precoce o diagnóstico, mais breve será a busca pelo tratamento. A palestra foi ministrada por Cibele Faria, pedagoga, fisioterapeuta e especialista em análise do comportamento, que faz parte da equipe técnica do Centro de Atendimento Especializado do Bairral.

O evento contou com 144 participantes. É gratuito e promovido a cada dois meses, sempre na segunda segunda-feira do mês, pela equipe técnica do serviço infantil do Centro de Atendimento Especializado do hospital.

Palestra “Como identificar sinais de autismo na sala de aula”

 

Palestra “Como identificar sinais de autismo na sala de aula”

Palestra sobre autismo

Estima-se que no Brasil existam dois milhões de autistas; a maioria deles não foi identificada e não segue nenhum tratamento. Abril foi o mês de conscientização do autismo. O Instituto Bairral participou desse movimento promovendo uma palestra com o objetivo de compartilhar com o público em geral informações sobre como identificar uma criança do espectro do autismo.

A palestra foi realizada no dia 9 de abril, no auditório do hospital, abordando o tema Identificação e intervenção precoce em transtornos do espectro do autismo (TEA)”, e foi ministrada pela Dra. Taís Silveira Moriyama, médica psiquiatra da infância e adolescência pertencente ao corpo clínico do Bairral, tendo sido presenciada por cerca de aproximadamente 160 pessoas.

Palestrante Dra. Taís Silveira Moriyama.

Palestrante Dra. Taís Silveira Moriyama.

Público durante participação na palestra.

Público durante participação na palestra.

CIDIA promove palestras

O CIDIA – Centro Integrado de Desenvolvimento da Infância e Adolescência, mais uma frente de trabalho do Instituto Bairral de Psiquiatria, está promovendo um ciclo de palestras com temas voltados para as áreas de sua atuação. Essas palestras ocorrem toda segunda segunda-feira de cada mês, no horário das 18h30 às 20h00, e são ministradas por especialistas das mais diversas áreas que compreendem o universo da infância e adolescência. As inscrições são gratuitas.

Neste ano de 2017 já aconteceram três palestras. A primeira foi realizada no dia 13 de março, abordando o tema “Identificação e intervenção precoce em Transtornos do Espectro do Autismo (TEA)”, pronunciada pela psicóloga Tatiane Ribeiro, graduada pela Universidade Mackenzie, que é analista do comportamento, especialista em ABA (Análise do Comportamento Aplicada) e mestre em ciências pelo Departamento de Psiquiatria e Psicologia Médica da UNIFESP; atualmente é pesquisadora do Serviço de Diagnóstico e Intervenção Precoce do Instituto de Psiquiatria (IPq) do Hospital das Clínicas da USP e coordena uma das mais renomadas equipes de ABA de São Paulo.

A segunda, em 10 de abril, versou sobre “Tratamentos disponíveis para os Transtornos do Espectro do Autismo (TEA)”, e teve como palestrante a Prof.ª Dra. Ana Soledade Graeff Martins, que é Chefe do Serviço de Psiquiatria da Infância e Adolescência do Hospital das Clínicas de Porto Alegre (RS).

A terceira palestra abordou o tema “Suicídio na adolescência” e foi apresentada pelo Dr. Caio Pereira Cortes em 8 de maio. Ele é médico psiquiatra e preceptor da residência médica em Psiquiatria da Infância e Adolescência da Faculdade de Medicina da USP.

Dra. Tais Moriyama, Médica Psiquiatra do Instituto Bairral e responsável pelo CIDIA – Centro Integrado de Desenvolvimento da Infância e Adolescência realizou a abertura do Ciclo de Palestras 2017.

Dra. Tais Moriyama, Médica Psiquiatra do Instituto Bairral e responsável pelo CIDIA – Centro Integrado de Desenvolvimento da Infância e Adolescência, realizou a abertura do Ciclo de Palestras 2017.

Participantes de uma das palestras.

Participantes de uma das palestras.

Participantes de uma das palestras.

Participantes de uma das palestras.

Uma atualização sobre os transtornos do humor na gestação e no puerpério

Estima-se uma prevalência de depressão na gestação da ordem de 7,4% no primeiro, 12,8% no segundo e 12% no terceiro trimestre, ou seja, condições bastante prevalentes na população feminina que engravida e que podem ter um importante impacto sociofamiliar e ocupacional, com riscos para o conjunto mãe e bebê. Daí a importância de profissionais da saúde estarem sempre atualizados sobre esta temática, sabendo reconhecer os principais fatores de risco, avaliar o spectrum da alteração de humor (desde o esperado dentro das gestações até estados mais graves e patológicos como a psicose gestacional e puerperal) e encaminhar e tratar de forma adequada para que o prognóstico seja a contento. Dentro desta perspectiva, os associados do Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (Cepab) estiveram reunidos no mês de abril para discutir uma atualização sobre os transtornos do humor durante a gestação e no puerpério. Na ocasião, teve lugar uma palestra feita pela Dra. Nicole Nunes, médica-residente do segundo ano de psiquiatria do Instituto Bairral, que contou com a colaboração do Dr. Sérgio Tamai, médico psiquiatra do setor Vivenda do hospital, abordando questões práticas do dia-a-dia dessas difíceis situações.  A Dra. Nicole trouxe várias evidências sobre a perspectiva ética de se tratar gestantes com psicofármacos em contraposição aos riscos aumentados de não se tratar. Também mostrou as principais medicações que já receberam avaliações, desde as mais seguras até aquelas que devem ser totalmente evitadas. Cabe ressaltar uma matéria que tem circulado recentemente nas redes sociais que tenta associar o uso de inibidores de recaptação da serotonina (IRSS) durante a gestação e o desenvolvimento de autismo. No entanto, como bem alertaram os palestrantes, tal estudo não controlou os possíveis fatores confundidores. Ambos disseram que pode haver associação e não necessariamente causalidade nesta questão, e que este tipo de estudo tem gerado muito mais pânico do que de fato ajudado a fortalecer os fatores protetores para mulheres que engravidam ou desejam engravidar.

Médica Residente R-2, Nicole Ferraz Nunes e Médico Psiquiatra do Instituto Bairral, Dr. Sérgio Tamai.

Médica Residente R-2, Dra. Nicole Ferraz Nunes e Médico Psiquiatra do Instituto Bairral, Dr. Sérgio Tamai.

Tirando dúvidas sobre o autismo

Em 11 de abril o Instituto Bairral apoiou a realização da palestra “Sinal de alerta! Tirando dúvidas sobre o autismo”, oferecendo o auditório do hospital para sediar o evento, que foi organizado e divulgado por Maria Ângela Basiloni da Cruz, integrante do PROESAM – ONG Jardim Raquel e do Movimento Orgulho Autista TDAH, DA e Epilepsia de Itapira.

Sabe-se hoje que um dos fatores mais importantes para o sucesso do tratamento do autismo é a precocidade do início das intervenções. Idealmente, uma criança do espectro do autismo deve ser diagnosticada antes dos 3 anos de idade. No Brasil, infelizmente, isso raramente acontece. Essa palestra teve por objetivo ensinar os pais, professores e outras pessoas a identificar uma criança que possa estar no espectro do autismo.

A iniciativa reuniu mais de 150 pessoas. As palestrantes – Dra. Taís S. Moriyama (psiquiatra da infância e da adolescência), Laís Carvalho Mazzega (fonoaudióloga) e Liege Moure Felicio Baungartner (psicóloga especialista em neuropsicologia) – mencionaram para o público quais os sinais de alerta para identificar uma criança com autismo.


Warning: implode(): Invalid arguments passed in /home/bairral/www/blog/wp-content/themes/ZenHealth/footer.php on line 1