Arquivo

Posts Tagged ‘comunidade_terapeutica_santa_carlota’

II CONGRESSO INTERNACIONAL FREEMIND 2014

O Instituto Bairral foi representado por Maurício Landre, Coordenador Técnico da Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota, e mais 11 funcionários dos programas de tratamento e reabilitação das dependências no II Congresso Internacional Freemind, que aconteceu em Atibaia (SP) entre os dias 4 e 6 de abril de 2014.

O movimento Freemind tem como uma de suas metas promover a união dos setores e serviços da sociedade civil que atuam e vivenciam os fenômenos e consequências dentro da Política Nacional sobre Drogas, melhorando a informação, comunicação e união dos segmentos  que prestam auxílio aos familiares de usuários crônicos de substâncias psicoativas.

Compareceram ao evento 1.057 participantes, originários de 126 cidades e 16 estados do Brasil, que assistiram 50 palestrantes discorrendo sobre temas relevantes dentro desse contexto.

Maurício Landre proferiu palestra no eixo Tratamento em Comunidades Terapêuticas, expondo o serviço prestado pela Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota, uma CT modificada que hoje é considerada modelo de serviço para a reabilitação e recuperação psicossocial em todo o Brasil, a qual também foi referida na apresentação a cargo do Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira quando este citou algumas frentes de atuação e atenção que o Governo do Estado de São Paulo vem desenvolvendo.

II CONGRESSO INTERNACIONAL FREEMIND 2014

II CONGRESSO INTERNACIONAL FREEMIND 2014

Palestra dos 12 Passos no Setor Mirante

Aconteceu no dia 25 de abril no setor Mirante, uma das unidades de tratamento do Instituto Bairral de Psiquiatria, uma palestra sobre os 12 passos e recuperação, proferida pelo assistente social Aldo César de Souza, que atua na Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota. A temática dos 12 passos foi abordada dentro de sua ótica pessoal, com exemplos e vivências. Os pacientes apresentaram uma excelente adesão nessa atividade, a qual faz parte de um projeto do setor Mirante que inclui trazer na última sexta feira de cada mês, um tema de interesse e que os auxilie em sua caminhada rumo à recuperação e sobriedade. Muitos deles fizeram perguntas para o palestrante e todos se mostraram satisfeitos com o resultado do encontro, que foi bastante esclarecedor e motivador.

Palestra proferida por Aldo César de Souza (assistente social) do Instituto Bairral.

Palestra proferida por Aldo César de Souza (assistente social) do Instituto Bairral.

Funcionários do Instituto Bairral.

Funcionários do Instituto Bairral.

Conselheiros do Instituto Bairral.

Conselheiros do Instituto Bairral.

I Simpósio “Conversando sobre Internação Psiquiátrica e Dependência Química”

No dia 15 de março foi realizado no anfiteatro do Instituto de Psiquiatria (IPq) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP, em São Paulo (SP), o I Simpósio “Conversando sobre Internação Psiquiátrica e Dependência Química”.

Um grupo de funcionários do Instituto Bairral participou do evento: as assistentes sociais Ana Lívia e Wanessa Maria, do próprio hospital, e a psicóloga Maísa, a secretária Aline e os conselheiros Ulisses, Rubens, Ivair, Ricardo e Bruno, todos da Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota.

Importante destacar que o Coordenador da CT Santa Carlota, Maurício Landre, foi um dos palestrantes do simpósio, apresentando o Modelo de Comunidade Terapêutica nela adotado.

Durante o evento foram discutidas questões como quando há indicação para internação, manejo de enfermagem no contexto da internação psiquiátrica para dependentes químicos, atividade física para dependentes químicos, família e sociedade, legislação, dentre outros.

Grupo de funcionários do Instituto Bairral participando do evento.

Grupo de funcionários do Instituto Bairral participando do evento.

Coordenador da Comunidade Terapêutica Santa Carlota, Maurício Landre.

Coordenador da Comunidade Terapêutica Santa Carlota, Maurício Landre.

Comunidade Terapêutica Santa Carlota presente no XXII Congresso Brasileiro da ABEAD

De 4 a 7 de setembro a cidade de Búzios (RJ) sediou o XXII Congresso Brasileiro da ABEAD (Associação Brasileira de Estudo do Álcool e Outras Drogas), que focou o tema “Controvérsias em dependência química: Ciências e Sociedade discutem”. A Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota, um serviço do Instituto Bairral de Psiquiatria, esteve presente na pessoa de seu coordenador técnico Maurício Landre.

Segundo Maurício, esse talvez tenha sido o congresso da ABEAD que mais inovou e surpreendeu os participantes nos últimos tempos, tanto pelo tema quanto pelo conteúdo, que deram tom e facilitaram a discussão saudável e atual sobre a questão das drogas e, de fato, o que percebemos na realidade, quando procuramos informações e tratamento para o abuso e dependência de drogas e álcool.

Ao tratar as controvérsias que existem em relação à dependência química, não só foram disponibilizados dados baseados em evidência comprovada como também experiências bem sucedidas com algumas alternativas terapêuticas disponíveis e diferenciadas, como, por exemplo, as comunidades terapêuticas e o tratamento por meio de técnicas orientais de meditação e visão do ser humano sob outras perspectivas além da médica e clínica.

No dia 4, no período da tarde, foram realizados cinco cursos, os quais trouxeram dados e experiências importantes em relação aos desafios e políticas públicas sobre álcool e drogas:

  1. Crack: Desafios do Tratamento. Coordenado pelo Dr. Carlos Alberto Iglesias Salgado (RS)
  1. Maconha: Um Desafio Persistente. Coordenado pelo Dr. Sérgio de Paulo Ramos (RS)
  1. Tratamento do Tabagismo: Suplantando as Principais Barreiras. Coordenado por Sabrina Pressman (RJ)
  1. Como Preparar uma Política de Atenção e Prevenção de Álcool e Drogas nas Empresas. Coordenado por Ana Cristina de Melo e Souza (RJ), Joaquim Ferreira de Melo Neto (RJ) e Selene Franco Barreto (RJ)
  1. Comunidades Terapêuticas: Evidências e Experiências. Coordenado por Maurício Landre (SP)

Este último, específico sobre comunidades terapêuticas, foi preparado e coordenado por Maurício Landre, Assistente Social, Especialista em Dependência Química pela UNIFES e Coordenador Técnico da Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota, um programa resultante de parceria público-privada entre a Secretaria de Estado da Saúde do Estado de São Paulo e o Instituto Bairral de Psiquiatria.

Ao expor o seu tema, Maurício ressaltou que a experiência de um ano de funcionamento da CT Santa Carlota vem demonstrando que as comunidades terapêuticas bem estruturadas, com equipe capacitada e recursos para gerir um bom programa, podem dar resultados excelentes por um custo reduzido, sendo capazes de atender à demanda reprimida de pessoas que buscam um programa de reabilitação psicossocial de médio e longo prazo, capaz de auxiliar os dependentes a reorganizar suas vidas e encontrar recursos internos para uma reinserção e reintegração social saudável.

A solenidade de abertura do evento foi marcada pela reaproximação mais que oportuna entre a Associação Brasileira de Estudos de Álcool e Outras Drogas – ABEAD e a Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas – SENAD. O Secretário deste último órgão, Dr. Vitore Maximiliano, encarregou-se da palestra inaugural e nela demonstrou estar atento aos acontecimentos que assustam as famílias e os órgãos públicos, bem como às discussões acaloradas que estão ocorrendo no Congresso Nacional e na área do Executivo. Afirmou com clareza e convicção a postura contra a liberação da maconha e outras drogas e colocou-se à disposição da ABEAD e das instituições de ensino e pesquisa para que seja ampliada a produção de dados referentes a questões que envolvem o consumo, abuso e dependência de substâncias.

Da mesa-redonda que aconteceu na tarde do dia 6 de setembro, com o tema “Comunidades terapêuticas: por que não param de se multiplicar?”, tomaram parte junto com Maurício Landre o Dr. Ronaldo Alves Carvalho, médico do Caps de Bagé (RS) e Hilson Cunha Filho, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas – CESNOVA, de Portugal. Hilson mencionou o êxito da experiência portuguesa de incorporar à rede de equipamentos dos serviços de saúde de Portugal as comunidades terapêuticas, cujo processo percorreu o mesmo caminho daquele que vem acontecendo no Brasil, decorrente de uma epidemia de crack (em Portugal foi de heroína), pela via política e tentando resolver emergencialmente as consequências extremamente nocivas aos usuários e também aos familiares e à sociedade. A enorme diferença entre as estratégias e a realização das parcerias e construção da rede se dá pela velocidade em que foram cadastradas, equipadas e capacitadas todas as alternativas de enfrentamento e a construção da política nacional e da rede de atenção sobre drogas. Muito dessa diferença de velocidade se dá pela participação ativa do Estado e das dimensões populacionais e diferenças regionais de nosso País; só a título de informação, a população de Portugal é equivalente à população da cidade de São Paulo: qualquer comparação que queiramos fazer entre políticas e estrutura, se não levarmos em consideração essas diferenças – somadas às culturais – não há espaço para uma reflexão coerente.

Maurício Landre Coordenador Técnico da Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota

Maurício Landre Coordenador Técnico da Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota

Curso Comunidades Terapêuticas: Evidências e Experiências coordenado por Maurício Landre

Curso Comunidades Terapêuticas: Evidências e Experiências coordenado por Maurício Landre

Maurício Landre e Vitore Maximiliano (Secretário Nacional da SENAD)

Maurício Landre e Vitore Maximiliano (Secretário Nacional da SENAD)

Comunidade Terapêutica: Um Ano de Funcionamento

No dia 25 de julho a Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota, programa para reabilitação de dependentes de álcool e outras drogas do Instituto Bairral de Psiquiatria, comemorou seu primeiro ano de funcionamento.

A data foi marcada por um evento na Fazenda Santa Carlota que reuniu, além dos residentes e toda equipe da CT Santa Carlota, as lideranças setoriais do Instituto Bairral, convidados de outros programas e serviços e autoridades locais e estaduais.

A cerimônia foi organizada com a contribuição de todos os residentes que participam do programa, desde o planejamento até a apresentação dos convidados e da história do processo de construção da proposta e do nascimento da CT e de sua cultura, baseada em princípios e valores fundamentais para que os residentes conquistem a sobriedade e retornem à sociedade com capacidade de manter a abstinência e aprender uma proposta eficaz para sua reinserção e reintegração social, além de resgatar os vínculos e suas potencialidades.

A CT Santa Carlota é uma comunidade modificada, na qual as interfaces científica, espiritual e comunitária agem integradas e endossadas pelo padrão de excelência do Instituto Bairral de Psiquiatria.

O ato comemorativo foi todo construído para mostrar como a vida numa comunidade saudável pode verdadeiramente produzir efeitos eficazes de cura psicossocial e promover o bem-estar individual e coletivo, dando esperança e confiança àqueles que se perderam no uso crônico de álcool e outras drogas.

Apresentados pelos próprios residentes, fizeram uso da palavra na ocasião o Sr. Alberto Luís de Mello Rosatto, Presidente do Conselho Diretor da Fundação Espírita Américo Bairral, mantenedora do Instituto Bairral de Psiquiatria; Juliano dos Santos, representando a Instituição Padre Haroldo, de Campinas (e atenuando a ausência do Padre Haroldo Rahm, fundador da Instituição Padre Haroldo e Presidente da Federação Brasileira de Comunidades Terapêuticas, que não pôde comparecer); e Juliano Marfim, representando a Federação Brasileira de Comunidades Terapêuticas (Febract). Na oportunidade foi entregue ao Presidente do Conselho Diretor da Fundação Bairral e ao Coordenador Técnico da CT Maurício Landre o Certificado de Filiação da CT Santa Carlota à Febract. Também fizeram uso da palavra o Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), um dos idealizadores e articuladores do nascimento desse serviço, e Maurício Landre, Coordenador Técnico do programa.

Foram mostrados aos presentes números significativos deste primeiro ano e apresentados aos convidados os serviços oferecidos e os frutos do trabalho: dependentes recuperados em pleno gozo de suas qualidades e virtudes e inseridos no mercado de trabalho. O próprio Instituto Bairral de Psiquiatria, mostrando confiança, determinação e consciência social, é empregador destes homens que, longe das drogas, são seres humanos com potencial e responsabilidade iguais às de outros que não enveredaram por esse caminho.

No fechamento da solenidade fez uso da palavra o Sr. Nivaldo José Caliman, Diretor Administrativo do Instituto Bairral e um grande parceiro do sucesso que a CT vem alcançando.

Participantes do 1º aniversario da Comunidade Terapêutica Santa Carlota.

Participantes do 1º aniversario da Comunidade Terapêutica Santa Carlota.

Sr. Alberto Luís de Mello Rosatto (presidente do Conselho Diretor da Fundação Espírita Américo Bairral)

Sr. Alberto Luís de Mello Rosatto (presidente do Conselho Diretor da Fundação Espírita Américo Bairral)

Entrega do certificado de filiação da Comunidade Terapêutica Santa Carlota a Febract.

Entrega do certificado de filiação da Comunidade Terapêutica Santa Carlota a Febract.

Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), um dos idealizadores e articuladores do nascimento da Comunidade Terapêutica Santa Carlota.

Prof. Dr. Ronaldo Laranjeira, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), um dos idealizadores e articuladores do nascimento da Comunidade Terapêutica Santa Carlota.

Participantes da 1º aniversário da Comunidade Terapêutica Santa Carlota.

Participantes da 1º aniversário da Comunidade Terapêutica Santa Carlota.

Maurício Landre (Coordenador Técnico da Comunidade Terapêutica Santa Carlota).

Maurício Landre (Coordenador Técnico da Comunidade Terapêutica Santa Carlota).

Nivaldo José Caliman (Diretor Administrativo da Fundação Espirita Américo Bairral) fazendo uso da palavra.

Nivaldo José Caliman (Diretor Administrativo da Fundação Espirita Américo Bairral) fazendo uso da palavra.

Festa de confraternização do 1º aniversário da Comunidade Terapêutica.

Festa de confraternização do 1º aniversário da Comunidade Terapêutica.

Coordenadores do Instituto Bairral de Psiquiatria presentes no 1º aniversário da Comunidade Terapêutica.

Coordenadores do Instituto Bairral de Psiquiatria presentes no 1º aniversário da Comunidade Terapêutica.