Arquivo

Posts Tagged ‘psicólogas’

Programa de Capacitação para Tratamento do Tabagismo

No dia 17 de outubro um grupo de profissionais do Instituto Bairral participou do “Programa de Capacitação para Tratamento do Tabagismo” realizado pelo Centro de Referência de Álcool, Tabaco e Outras Drogas (Cratod), órgão da Secretaria Estadual de Saúde, em parceria com o Programa Estadual do Controle de Tabagismo. Fizeram parte do grupo as psicólogas Mariana Curi, Priscila J. Lauri e Silmara C. Luciano, os enfermeiros Juliana M. Florêncio, Lincoln Eduardo Cardoso e Marco Aurélio T. Longo, a terapeuta ocupacional Aline Coraça Trevelin e a farmacêutica Josi Aparecida M. S. de Araújo.

O tabagismo é uma doença pediátrica (início precoce por volta dos 13 anos de idade) e crônica, gerada pela dependência à nicotina, droga presente em qualquer derivado do tabaco, como cigarro, charuto, cachimbo, cigarro de palha, cigarrilha, rapé, tabaco mascado (fumo de rolo), cigarro de Bali e narguilé (cachimbo de água utilizado para fumar), entre outros. O usuário de produtos de tabaco é exposto continuamente a quase 8.000 substâncias tóxicas, sendo cerca de 60 delas cancerígenas. Essa exposição faz do tabagismo o mais importante fator de risco isolado de doenças graves e fatais, caracterizando a primeira causa de morte evitável no mundo.

Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), além do sofrimento que o tabaco causa nas famílias com as mortes e doenças, a perda da produtividade e o tratamento de doenças com ele relacionados geram enormes gastos para as nações por ano no mundo.

Torna-se relevante mencionar alguns dados atualizados fornecidos pelo Ministério da Saúde:

  • O tabaco mata seis em cada dez consumidores.
  • 428 pessoas morrem por dia no Brasil por causa do tabagismo.
  • 12,6% da todas as mortes no país podem ser atribuídas ao tabagismo.
  • Mais de 156 mil dessas mortes poderiam ser evitadas a cada ano.
  • Fumantes homens perdem 6,12 anos de vida.
  • Fumantes mulheres perdem 6,71 anos de vida.
  • Esse quadro gera um custo de R$ 23 bilhões aos cofres públicos todos os anos.
  • 80% dos fumantes têm o desejo de cessar o uso, porém somente de 3 a 5% conseguem sem a ajuda profissional.

O programa é destinado à capacitação de profissionais de saúde de nível universitário para auxiliar as pessoas a deixar de fumar, fornecendo-lhes todas as informações e estratégias necessárias para direcionar seus próprios esforços nesse sentido. Consiste de uma abordagem ativa e pragmática, em que elas são incentivadas a aplicar o que aprenderam com o programa em outros aspectos de sua vida.

A estratégia do programa prevê grupos que são realizados semanalmente e divididos em quatro sessões, totalizando um período de quatro semanas. Aborda os comportamentos, pensamentos e sentimentos dos fumantes, utilizando métodos de redução, medicações como apoio e interação do grupo para incentivar as mudanças.

Lincoln Eduardo Cardoso, Juliana M. Florêncio, Silmara C. Luciano, Priscila J. Lauri, Aline Coraça Trevelin, Josi Aparecida M. S. de Araújo, Marco Aurélio T. Longo e Mariana Curi.

Lincoln Eduardo Cardoso, Juliana M. Florêncio, Silmara C. Luciano, Priscila J. Lauri, Aline Coraça Trevelin, Josi Aparecida M. S. de Araújo, Marco Aurélio T. Longo e Mariana Curi.

I Congresso Paulista de Dependência Química

O Centro de Convenções Rebouças, na capital paulista, sediou nos dias 21 e 22 de setembro o I Congresso Paulista de Dependência Química e o I Simpósio Paulista de Controle do Tabagismo, iniciativas do Centro de Referência de Álcool, Tabaco e Outras Drogas (Cratod) e da Secretaria de Estado da Saúde, ambos os eventos como parte das comemorações e do lançamento do livro “Cratod 15 Anos, uma Proposta de Cuidado do Dependente Químico”.

O Instituto Bairral se fez presente com um expressivo número de profissionais de seu corpo técnico: médico psiquiatra Dr. Sérgio Augusto Monteiro dos Santos, psicólogas Camila Guimarães Mistro, Lígia Ehmke Passarella, Mariana Curi e Silmara Cristina Luciano, assistente social Wanessa Maria de Oliveira e terapeutas ocupacionais Aline Coraça Trevelin e Juliana Cristina dos Santos Ribeiro.

Os dois conclaves reuniram cerca de 800 pessoas entre estudantes, profissionais da área da saúde e membros do Poder Judiciário, além de docentes de diferentes instituições de ensino superior. O tema abordado foi “A Estruturação de uma linha de cuidados afinada aos anseios da contemporaneidade”.

As palestras reuniram especialistas que se dedicaram à discussão de uma linha de cuidados mais adequada às necessidades dos usuários de substâncias psicoativas, desde as ações de baixa exigência aos modelos estruturados de tratamento, as abordagens psicossociais em rede, seus avanços e a necessidade de aumentar o repertório e o caráter das ações preventivas. Permitiram também ao público presente refletir e articular-se para prosseguir em seus projetos ou para a criação de novos, destacando os modelos de tratamento do Programa Recomeço e Projeto Mãe da Luz.

Foram comentados alguns dados atualizados da mortalidade entre os usuários de substâncias e sobre a lei antifumo, que em 8 anos após sua implementação (período compreendido entre 1/6/2009 e 31/8/2017) alcançou efetividade de 99% em estabelecimentos que comercializam derivados do fumo. Ainda sobre o tabagismo verificou-se que 80% dos fumantes se iniciam no vício aos 19 anos de idade, geralmente associado à bebida alcoólica. O suicídio também foi um dos assuntos em destaque, sendo que 75% dos suicídios ocorrem em países de renda baixa ou média; na faixa etária de 15 a 29 anos encontra-se a segunda causa de morte no mundo; no Brasil é a terceira, após homicídios e acidentes de trânsito. As taxas globais diminuíram 31% entre 2000 e 2015, em virtude das estratégias de prevenção de cada país. Em relação ao Poder Judiciário, cabe mencionar que o Ministério Público intervém nos casos de extrema vulnerabilidade como crianças, adolescentes, situações de rua, abandono familiar, dependência química e retardo mental, havendo articulação da rede em casos individuais.

Em síntese, ficou claro que é papel do Governo do Estado garantir a promoção dos direitos humanos com a oferta de atendimento especializado ao dependente químico, sendo possível recuperar sua integridade, fortalecer seus laços familiares e trazê-lo de volta ao convívio e às atividades sociais.

Profissionais do corpo técnico do Instituto Bairral no I Congresso Paulista de Dependência Química.

Profissionais do corpo técnico do Instituto Bairral no I Congresso Paulista de Dependência Química.

Profissionais do corpo técnico do Instituto Bairral no I Congresso Paulista de Dependência Química.

Profissionais do corpo técnico do Instituto Bairral no I Congresso Paulista de Dependência Química.

IV CICLO DE ATUALIZAÇÃO TÉCNICA

Ao longo do mês de agosto desenvolveu-se no Centro de Educação Continuada do Instituto Bairral o IV Ciclo de Atualização Técnica, evento anual que objetiva a capacitação e o aprimoramento dos funcionários da área técnica do hospital. Noticiamos abaixo as atividades ocorridas durante esse ciclo.

Médico

A Clozapina é um antipsicótico classificado como de segunda geração ou atípico por não causar efeitos colaterais extrapiramidais (rigidez muscular, tremores parecidos com os da Doença de Parkinson,  aumento de prolactina, que leva à parada de menstruação e de produção de leite) como os antipsicóticos de primeira geração (haloperidol, flufenazina). A principal indicação para o uso de Clozapina é a esquizofrenia refratária, em relação à qual outros antipsicóticos não são eficazes, embora possa também ser utilizada no transtorno esquizoafetivo, dependência química em esquizofrenia e psicose em Doença de Parkinson. O efeito colateral mais grave da Clozapina é a agranulocitose, doença na qual o organismo deixa de produzir glóbulos brancos e que ocorre em até 1% do pacientes. Por isso é necessário um rigoroso controle hematológico durante o tratamento, com hemogramas semanais nas primeiras 18 semanas, e mensais após este período. Um outro efeito colateral que pode limitar o uso da Clozapina é a possibilidade de provocar diabetes tipo 2, dislipidemias e obesidade. O Sistema Único de Saúde (SUS) fornece a Clozapina gratuitamente para pacientes com diagnóstico de esquizofrenia refratária.

Educação Física

No dia 11 de agosto teve lugar uma palestra proferida pelo Prof. Dr. Miguel Arruda, destinada à equipe de professores de Educação Física do hospital e também a algumas equipes convidadas. Atualmente o Prof. Dr. Miguel Arruda é diretor associado da Faculdade de Educação Física (FEF) da Unicamp. Tem experiência na área de Fisiologia, com ênfase em Fisiologia do Esforço, atuando principalmente nos segmentos que compreendem futebol, atletismo, treinamento desportivo, avaliação física, antropometria e desempenho motor.

Sua palestra abordou o tema “Bases biológicas e metodológicas: do sedentarismo à qualidade de vida” e examinou assuntos relacionados com o sedentarismo, qualidade de vida e treinamento desportivo. Também comentou alguns resultados de sua linha de investigação, que é a da dinâmica do treino desportivo, desde a iniciação até os processos de treinamento, com ênfase especial em treino de jovens.

Segundo a Coordenadora do Setor de Educação Física do Instituto Bairral, Profª Daniele Colosso Craveiro, “foi uma honra poder contar com a presença do Prof. Miguel em nosso hospital, uma vez que sua agenda é muito concorrida. Sua contribuição foi muito importante para a atualização de toda a nossa equipe, como também de todos os outros técnicos que presenciaram a palestra”.

Em breve a equipe de professores de Educação Física do Instituto Bairral voltará a se reunir para iniciar os preparativos da organização de mais uma Olimpíada Interna. Teremos este ano a 39.a edição. São quase 40 anos de tradição proporcionando a integração por intermédio do esporte.

Psicologia

No dia 14 de agosto foi realizada a palestra “Psicoterapia da criança e do adolescente – Uma abordagem analítico-comportamental”, a cargo de Renata Pockel Fernandes, pedagoga especialista em abordagem analítico-comportamental e no método ABA (técnica que trabalha com crianças autistas). Estiveram presentes 13 psicólogas do Instituto Bairral, além de 4 psicólogas da Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota e 4 médicos-residentes de Psiquiatria do 3º ano. A palestrante discorreu sobre seu trabalho com crianças de rendimento atípico, sendo que esta é uma provável população a ser atendida no futuro Ambulatório de Psiquiatria Infantil, setor que está sendo implantado pelo Instituto Bairral. Trouxe também exemplos práticos das técnicas aplicadas em crianças autistas e esclareceu quanto à abordagem analítico-comportamental, que pode ser trabalhada com os nossos pacientes internados, em diferentes setores.

Enfermagem

No dia 15 de agosto, 28 enfermeiros participaram de uma palestra proferida pela enfermeira Vera Lúcia Regina Maria, doutora em enfermagem, consultora em Sistematização da Assistência de Enfermagem e docente da Universidade São Camilo. A palestra proferida, intitulada “Sistematização da Assistência de Enfermagem”, teve como foco os elementos de definição do diagnóstico de enfermagem, baseados nas respostas biopsicossociais do paciente. As diversas teorias de enfermagem foram examinadas, assim como as Classificações Internacionais para Prática de Enfermagem.

Serviço Social

No dia 19 de agosto a assistente social Maria Eliza Ranzatti e um grupo de funcionários da agência local da Previdência Social apresentaram a palestra “Benefícios do INSS”, direcionada à equipe do Serviço Social do hospital e da Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota. Foram focalizadas questões inerentes ao acesso, direito, ampliação e relação com os benefícios, com ênfase especial no BPC (beneficio de prestação continuada), aposentadoria à pessoa com deficiência e contribuição facultativa para cidadãos de baixa renda.

Terapia Ocupacional

No dia 22 de agosto a equipe de terapeutas ocupacionais participou de uma palestra pronunciada pela terapeuta ocupacional Cintia Schwab Castro, que falou sobre a modulação sensorial em dependência química, destacando a importância de se graduar os estímulos, buscando assim a conscientização, e desse modo permitir que a pessoa possa alcançar e manter performance e se adaptar aos desafios da vida diária. Outro aspecto importante analisado foi o uso da modulação sensorial na intervenção da crise, por se tratar de uma técnica inovadora e mais humanizada.

Dr. Sergio Tamai (Médico Psiquiatra do Instituto Bairral), uns dos palestrantes no IV Ciclo de Atualização Técnica.

Dr. Sergio Tamai (Médico Psiquiatra do Instituto Bairral), uns dos palestrantes no IV Ciclo de Atualização Técnica.

Professores de Educação Física do Instituto Bairral presente no IV Ciclo de Atualização Técnica

Professores de Educação Física do Instituto Bairral presente no IV Ciclo de Atualização Técnica

Psicologas e Medicos Psiquiatras do Instituto Bairral presente no IV Ciclo de Atualização Técnica.

Psicologas e Medicos Psiquiatras do Instituto Bairral presente no IV Ciclo de Atualização Técnica.

Enfermeiros do Instituto Bairral presente no IV Ciclo de Atualização Técnica.

Enfermeiros do Instituto Bairral presente no IV Ciclo de Atualização Técnica.

Serviço Social do Instituto Bairral presente no IV Ciclo de Atualização Técnica.

Serviço Social do Instituto Bairral presente no IV Ciclo de Atualização Técnica.

Terapeutas Ocupacionais do Instituto Bairral presente no IV Ciclo de Atualização Técnica.

Terapeutas Ocupacionais do Instituto Bairral presente no IV Ciclo de Atualização Técnica.

Campanha do Colesterol no Instituto Bairral

Nos dias 19, 20 e 21 de novembro de 2013 teve lugar no Instituto Bairral de Psiquiatria mais uma Campanha do Colesterol, realizada em parceria com o Laboratório de Análises Clínicas São José, desta cidade. Esta campanha faz parte do Programa de Qualidade de Vida, que o hospital desenvolve com vistas à saúde do trabalhador.

O evento teve adesão de 171 funcionários dos diversos setores da instituição. A iniciativa da campanha é sempre muito bem vista por parte dos colaboradores da casa, constituindo uma forma de valorização e de cuidado que prioriza o bem-estar e a promoção da saúde. Os resultados obtidos nas amostras analisadas são de suma importância para o controle desse tipo de gordura produzido em nosso organismo. Com a campanha pretende-se que cada vez mais os funcionários possam se conscientizar e priorizar o cuidado com a saúde, prevenindo o aumento do colesterol e até mesmo diminuindo-o, pela adoção de hábitos saudáveis como uma alimentação equilibrada e a prática habitual de exercícios físicos.

Funcionários efetuando a coleta de sangue

Funcionários efetuando a coleta de sangue

Funcionários efetuando a coleta de sangue

Funcionários efetuando a coleta de sangue

Funcionários efetuando a coleta de sangue

Funcionários efetuando a coleta de sangue

Equipe profissional responsável pela coleta de sangue

Equipe profissional responsável pela coleta de sangue

 

Palestra e lançamento do livro: Sexualidade: do Prazer ao Sofrer

Um público de cerca de 100 pessoas, compreendendo profissionais do corpo técnico do Instituto Bairral de Psiquiatria e das áreas de Saúde, Educação e Promoção Social do município, além de professores das redes pública e particular, esteve presente no dia 7 de maio no auditório do hospital para assistir à palestra “Transtorno de identidade de gênero na criança e no adulto”, proferida pela psicóloga Denise Leite e pela médica psiquiatra Dra. Alessandra Diehl, esta pertencente ao corpo clínico da instituição.

O transtorno de identidade de gênero é um tema bastante atual, e as palestrantes salientaram amplamente que é preciso entendê-lo melhor para que se possa lidar com uma população ainda estigmatizada, que é alvo de preconceitos e marginalizada. O objetivo da palestra foi o abordar esse assunto atualmente polêmico de forma didática, leve, com base em pesquisas, desmistificando-o e ajudando os profissionais presentes a entender qual o seu papel frente às pessoas acometidas por tal transtorno.

A palestra ensejou ainda o exame de dúvidas surgidas sobre como lidar com a criança que manifesta sua não identificação com seu sexo biológico, como ajudar os pais a lidar com essa situação, quais as causas desse transtorno, os critérios que devem ser seguidos para o paciente realizar a cirurgia, o impacto emocional para a criança e para o adulto, e outros desdobramentos da questão. Ao promover esse evento, o Instituto Bairral abre uma nova frente de aprendizado, não só para os seus funcionários, mas também para outros profissionais do município.

Após haverem proferido a palestra, Denise e Dra. Alessandra realizaram o lançamento do livro “Sexualidade: do Prazer ao Sofrer”, de autoria de ambas, que trata do assunto de forma mais ampla e aprofundada.

Lançamento do livro Sexualidade: do prazer ao sofrer

Lançamento do livro Sexualidade: do prazer ao sofrer

Participantes da palestra e lançamento do livro

Participantes da palestra e lançamento do livro

Palestrante Dra. Alessandra Diehl (psiquiatra do Instituto Bairral de Psiquiatria), Dr. Marcelo Ortiz ( diretor técnico do Instituto Bairral de Psiquiatria) e a palestrante Denise Leite

Palestrante Dra. Alessandra Diehl (psiquiatra do Instituto Bairral de Psiquiatria), Dr. Marcelo Ortiz ( diretor técnico do Instituto Bairral de Psiquiatria) e a palestrante Denise Leite

Palestrante Dra. Alessandra Diehl do Instituto Bairral de Psiquiatria

Palestrante Dra. Alessandra Diehl do Instituto Bairral de Psiquiatria

A psicóloga Denise Leite durante sua palestra

A psicóloga Denise Leite durante sua palestra


Warning: implode(): Invalid arguments passed in /home/bairral/www/blog/wp-content/themes/ZenHealth/footer.php on line 1