Arquivo

Posts Tagged ‘Santa Carlota’

Curso de MBRP – Mindfulness baseado em Prevenção de Recaída

Entre os dias 23 e 29 de abril o Coordenador Técnico da Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota do Instituto Bairral, Maurício Landre, participou do Curso de MBRP – Mindfulness Baseado em Prevenção de Recaída, realizado na Casa Emaús, em Itapecerica da Serra (SP), ministrado pela equipe do MBRP Brasil – Centro Brasileiro de Pesquisa e Formação em MBRP.

O curso foi desenvolvido usando a metodologia de imersão em sessões e vivências práticas, discussões e treinamento com os instrutores, nessa técnica que cresce sua prática para diferentes perfis psicopatológicos, estresse e nos meios organizacionais.

A ideia é que ainda este ano as equipes da CT Santa Carlota e de outros programas do Instituto Bairral de Psiquiatria possam receber tal treinamento, beneficiando-se dessa prática e introduzindo-a para os acolhidos e pacientes, primeiramente nos tratamentos para dependência de álcool e doutras drogas. A prática contempla técnicas do tratamento básico, prevenção de recaída e técnicas de mindfulness.

Pode-se definir de uma maneira simples mindfulness como a “arte” de prestar atenção de um jeito específico: de propósito, no momento presente e sem julgar. É também ter compaixão e não julgamento consigo próprio e com suas experiências.

O treinamento auxilia a identificar pensamentos automáticos e gatilhos para uma reatividade muitas vezes impulsiva e destrutiva, que pode levar o individuo a uma recaída, seja no uso de drogas ou álcool, seja no desenvolvimento de sinais e sintomas do estresse e outras dificuldades que surgem nesses momentos.

Mindfulness não é não ter pensamentos ouestar perfeitamente concentrado, mas estar consciente de qualquer coisa que esteja acontecendo. “Se a mente divagar cem vezes, notamos a divagação e voltamos ao corpo.” O curso é dividido em três módulos – introdutório, teoria e aprofundamento – e é ministrado pela equipe da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) por intermédio da professora Ana Regina Noto.

É o Bairral sempre inovando e acompanhando as evidências científicas e proporcionando a seus colaboradores e atendidos o melhor que existe no meio acadêmico e social.

Maurício Landre com participantes do Curso de MBRP

Maurício Landre com participantes do Curso de MBRP.

Ativista do movimento Faces & Voices of Recovery visita o Instituto Bairral

Em passagem pelo Brasil, o ativista norte-americano e representante do movimento Faces & Voices of Recovery, Ben Bess, visitou no último dia 13 o Complexo Bairral, acompanhado pelos representantes do Faces & Vozes – Brasil, Alexandre Araújo e Elaine Camarini.

A programação começou com uma palestra para os membros do corpo técnico no Centro de Educação Continuada do Instituto Bairral, na qual Ben Bass apresentou os objetivos principais do movimento Faces & Vozes. Em seguida ele falou para os pacientes dependentes químicos do Instituto Bairral no auditório central do hospital. Encerrando sua visita, foi conhecer a Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota, onde novamente fez uso da palavra para expor aos pacientes o histórico, a trajetória e os objetivos fundamentais do referido movimento.

A organização Faces e Vozes da Recuperação no Brasil é uma entidade que tem a intenção de dar um rosto e uma voz à recuperação da dependência química, e criar um movimento Advocacy da recuperação, e ao mesmo tempo iniciar uma Identidade Coletiva entre pessoas voluntárias que estão superando o problema com álcool e outras drogas, independente da linha de tratamento que as tenha colocado em recuperação (movimento apartidário). Surgido oficialmente nos Estados Unidos em 2001, Faces & Voices of Recovery foi organizado para dar foco e força às Comunidades de Recuperação (dependentes, familiares, amigos e aliados). De acordo com Alexandre Araújo, presidente da organização no Brasil, esta iniciativa visa a tirar o estigma que pesa sobre os dependentes químicos, pois muitas destas pessoas que estão em recuperação são mostradas pela mídia com tarja preta, mudam a voz, por medo de sofrer alguma discriminação. Ainda segundo Araújo, a maioria trabalha e desempenha funções sociais como qualquer pessoa.

Esta importantíssima visita foi possível graças aos esforços da Dra. Alessandra Diehl, médica psiquiatra do Instituto Bairral e preceptora de nossa residência médica em psiquiatria, que formulou o convite a Ben Bass durante um evento sobre prevenção ocorrido em Cabo Frio (RJ).

Ben Bess (Faces&Voices of Recovery) e Nivaldo Caliman (Diretor Superintendente Instituto Bairral).

Ben Bess (Faces&Voices of Recovery) e Nivaldo Caliman (Diretor Superintendente Instituto Bairral).

Equipe Bairral e Membros do Faces e Vozes - parceria de boas intenções.

Equipe Bairral e Membros do Faces e Vozes – parceria de boas intenções.

Equipe Bairral e Ben Bess.

Equipe Bairral e Ben Bess.

Ben Bess e os objetivos aos pacientes do Bairral.

Ben Bess e os objetivos aos pacientes do Bairral.

Ben Bess e os "residentes" da C.T. Santa Carlota:- informações para a recuperação.

Ben Bess e os “residentes” da C.T. Santa Carlota:- informações para a recuperação.

Ben Bess e os pacientes da C.T. Santa Carlota.

Ben Bess e os pacientes da C.T. Santa Carlota.

Aprimoramento no Tratamento da Dependência de Álcool e Drogas

No período de 29 de novembro a 10 de dezembro, em cinco sábados, foi ministrado o 1º Curso de Aprimoramento no Tratamento da Dependência de Álcool e Drogas, coordenado por Maurício Landre, graduado em Serviço Social pela PUC-Campinas com Especialização em Dependência Química pela Uniad/ Unifesp, e também Coordenador Técnico da Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota, um dos serviços mantidos pelo Instituto Bairral de Psiquiatria.

O curso, com carga horária de 40 horas, teve lugar no Centro de Educação Continuada do Instituto Bairral, com a participação da assistente social Wanessa Maria de Oliveira, especialista em dependência química pela Unifesp e especialista em Serviço Social na Saúde pela PUC-Campinas, a qual atua no tratamento de dependentes químicos (Ala Feminina) do Bairral.

O grande diferencial deste curso, além de tratar do tema sob uma ótica humanista, psicossocial e espiritual, foi o de contar com a estrutura de um espaço preparado para cursos e capacitações, além de coffee-breaks e almoço, facilitando a permanência no local, principalmente para as pessoas que vieram da região, como Mogi Mirim, Mogi Guaçu, Amparo e São João da Boa Vista, além de Itapira.

Os temas abordados foram:

  • A cultura do consumo de álcool e drogas
  • A rede de atenção para álcool e drogas
  • Compreendendo a síndrome da dependência de álcool e drogas
  • A espiritualidade e a crise como instrumentos de transformação e mudança
  • Plano de tratamento
  • A família no contexto da dependência de álcool e drogas
  • A comunicação como facilitador na construção da aliança terapêutica e na unidade da equipe

A diversidade dos profissionais que participaram do curso e da realidade que cada um vive foi excelente no sentido de promover muitas trocas de experiência. Psicólogos, assistentes sociais, enfermeiros, terapeutas ocupacionais, clínico geral, conselheiros e representantes de serviços como CAPS, CRAS, CREAS e PROAD formaram uma corrente de trocas e sinergia que agregou ao curso uma riqueza ímpar.

As avaliações dos participantes sugerem que poderemos dar continuidade aos assuntos que foram tratados e trazer novos temas de interesse e necessidade dos participantes. Vejam algumas das sugestões: “O foco humanista no tratamento da dependência química. A visão positiva, a esperança e o deslumbramento da possibilidade de recuperação, já que a dependência é uma doença crônica”; “Possibilidade de desenvolver as ideias na prática”; “Didática, dinâmicas, depoimentos e credibilidade”; “Repetir o local, o café e almoço excelentes, a organização e o horário”.

Estamos muito contentes com os feedbacks e preparando-nos para que atendamos aos pedidos de continuidade tanto deste curso como de abordagem de outros temas pertinentes à problemática do uso crônico de álcool e drogas.

1º Curso de Aprimoramento no Tratamento da Dependência de Álcool e Drogas

1º Curso de Aprimoramento no Tratamento da Dependência de Álcool e Drogas

1º Curso de Aprimoramento no Tratamento da Dependência de Álcool e Drogas

1º Curso de Aprimoramento no Tratamento da Dependência de Álcool e Drogas

O que a evidência científica nós diz a respeito do tratamento da dependência química em comunidades terapêuticas?

O encontro do Centro de Estudos Psiquiátricos Américo Bairral (Cepab) do mês de agosto de 2016 contou com duas palestras: do assistente social Maurício Landre (coordenador técnico da Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota) e do médico-residente R2 em psiquiatria Dr. Flávio Henrique Barros De Simoni. Ambos discorreram sobre o tema das evidências científicas atuais disponíveis sobre o tratamento da dependência química em comunidades terapêuticas (CTs). Maurício iniciou sua fala com o histórico das CTs, trazendo à luz os seus primórdios e destacando seus fundadores, como o renomado e mundialmente conhecido Dr. George de Leon, até chegar aos dias atuais, com o trabalho que sua equipe vem realizando na CT Santa Carlota, que é uma parceria entre o Governo do Estado de São Paulo e o Instituto Bairral de Psiquiatria.

Dr. Flávio deu continuidade ao tema do encontro apresentando uma breve revisão de artigos científicos que tratam de componentes com desfecho significativo para corroborar a efetividade do modelo. Mostrou, sobretudo, para quem este modelo pode ser mais efetivo, porque e como ele pode ser efetivo; ser mais velho e sem qualquer diferença entre os sexos foram condições associadas a maiores índices de conclusão do tratamento. Revelou, ainda, que “os estudos sugerem também a necessidade de criação de programas específicos para tratamento de mulheres em CTs, valorizando alguns gatilhos importantes como o abuso sexual e psicológico enfrentado por grande parte desse grupo”. Além disso, concluiu que a maioria dos autores está de acordo em considerar o tempo de estadia como um indicador válido de resultados, sendo 3 meses o tempo médio estipulado para que o paciente possa apresentar uma melhora clinicamente significativa. Vários estudos sugerem a necessidade de adaptar as CTs ao tratamento de pacientes dependentes químicos com comorbidades, dada não só a prevalência desses pacientes, como a maior dificuldade em obter bons resultados em seu tratamento.

Para o R1 Alcenor Filho, um dos participantes do encontro, a atividade foi muito interessante, pois lhe permitiu entender melhor o conceito de CT e também entrar em contato com números impressionantes relacionados à baixa retenção destes pacientes em tratamento, sendo que o maior tempo de permanência na CT tende a predizer menos recaídas no período posterior à reinserção social.

médico-residente R2 em psiquiatria Dr. Flávio Henrique Barros De Simoni juntamente com Maurício Landre (coordenador técnico da Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota).

médico-residente R2 em psiquiatria Dr. Flávio Henrique Barros De Simoni juntamente com Maurício Landre (coordenador técnico da Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota).

Funcionários do Instituto Bairral presente no Cepab de Agosto 2016.

Funcionários do Instituto Bairral presente no Cepab de Agosto 2016.

CT Santa Carlota recebe visita da Secretária Municipal de Saúde

No dia 9 de junho a Comunidade Terapêutica (CT) Rural Santa Carlota recebeu a visita de Rosa Ângela Iamarino, Secretária Municipal de Saúde, e de Cíntia Guarnieri Moura Martins, biomédica e Diretora de Apoio Administrativo da Secretaria de Saúde do Município de Itapira. Rosa e Cíntia foram convidadas a conhecer o trabalho ali realizado e depararam com uma realidade que desconheciam, sendo surpreendidas positivamente com o que viram.

Recepcionadas por parte da equipe técnica (José Luís, Coordenador Administrativo; Maurício Landre, Coordenador Técnico; Marco Aurélio, Enfermeiro; e Mariana, Psicóloga), de início participaram de uma conversa informal no gramado próximo à capela, por onde um dos acolhidos passava no mesmo momento e com o qual dialogaram brevemente sobre as percepções dele diante de seu processo junto à CT, conversa que se estendeu até a própria capela cercada por emoções, esperança e espiritualidade.

Após conhecerem as demais dependências e serem inteiradas das rotinas e técnicas que conduzem a ação terapêutica , a Secretária e a Diretora de Apoio mostraram-se satisfeitas com o trabalho ali realizado, tendo sido possível estreitar laços diante da importância do serviço de saúde oferecido pela Prefeitura de Itapira para os acolhidos da CT Santa Carlota.

A visita encerrou-se com a certeza de que essa rede deve ser fortalecida, e com o compromisso entre as partes de melhorar cada vez mais a qualidade dos serviços.

Visita da Secretária Municipal de Saúde

Visita da Secretária Municipal de Saúde

 


Warning: implode(): Invalid arguments passed in /home/bairral/www/blog/wp-content/themes/ZenHealth/footer.php on line 1