Arquivo

Posts Tagged ‘unifesp’

Médicos R-1 do Bairral participam de evento internacional na UNIFESP

No dia 1.° de fevereiro os médicos-residentes do primeiro ano de psiquiatria do Instituto Bairral participaram, juntamente com a médica psiquiatra Dra. Alessandra Diehl, preceptora da residência e médica assistente do 4.° andar da Seção Masculina (Prédio Central – Pacientes SUS), do evento internacional intitulado “Meeting on Brazilian studies related to ICD-11 Mental and Behaviour Disorders: Brazilian and International Researchers and Post- Graduate Students”, realizado no Auditório Leitão da Cunha da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), na capital paulista. O encontro teve como principal chair o psiquiatra Dr. Jair de Jesus Mari, do Departamento de Psiquiatria da UNIFESP, e contou com a participação de pesquisadores de várias capitais (São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre) e de outros países, como México, Líbano, Estados Unidos, Canadá, Nigéria, Cuba, Chile e Espanha, os quais vieram ao Brasil para apresentar dados preliminares de estudos de campo sobre as propostas da CID-11 relacionados aos transtornos mentais e comportamentais.

Entre os destaques do evento esteve a apresentação da Dra. Sarah Morris sobre as razões para a utilização também de futuras nosologias psiquiátricas captadas pelo Research Domain Criteria (RDoc), o qual vem sendo desenvolvido principalmente pelo U.S.National Institute of Mental Health (NIMH) com o objetivo de propor novas maneiras de classificar as doenças mentais com base em dimensões do comportamento e medidas neurobiológicas, com a finalidade de promover maior confiabilidade aos diagnósticos em psiquiatria, visto que ainda existe uma baixa concordância entre os profissionais da área. Também merecem realce os estudos em atenção primária desenvolvidos na América Latina, bem como sobre transtornos alimentares, saúde sexual e condições relacionadas e do espectro autista, evidenciando a necessidade de ampliação de estudos clínicos em todas essas áreas a fim de aperfeiçoar o diagnóstico e, sobretudo, promover maior acesso a diagnóstico e subsequente tratamento daqueles indivíduos afetados e preferencialmente de forma mais precoce.

Os residentes do Bairral relataram que a experiência dessa participação foi extremamente valiosa, pois receberam atualizações dos temas mencionados que tendem a reverter em melhor diagnóstico para seus pacientes na prática clínica; e mencionaram também como foi valiosa a oportunidade de estar em contato com pesquisadores renomados, abrindo novos caminhos para jovens pesquisadores ampliarem sua atuação científica.

Na foto: R1 Dr. Leonardo Afonso Santos, R1 Dr. Alfredo Piacentin, Dr. Geoffrey Reed, Dr. Jair de Jesus Mari, Dra. Alessandra Diehl, R1 Dra. Maria Elisa Bezerra e R1 Dr. Alexandre Tzermias.

Na foto: R1 Dr. Leonardo Afonso Santos, R1 Dr. Alfredo Piacentin, Dr. Geoffrey Reed, Dr. Jair de Jesus Mari, Dra. Alessandra Diehl, R1 Dra. Maria Elisa Bezerra e R1 Dr. Alexandre Tzermias.

Chega ao fim o Curso de Especialização em Dependência Química, uma parceria Bairral/Unifesp

Ao longo de um ano e meio, de março de 2014 a setembro de 2015, profissionais do Instituto Bairral e outros das mais diversas áreas tiveram a oportunidade de aprofundar seus conhecimentos em dependência química participando do Curso de Especialização em Dependência Química da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), que foi realizado em Itapira, nas dependências do Instituto Bairral. Sob a coordenação do professor Dr. Ronaldo Laranjeira e da psicóloga Maria de Fátima Rato Padim, o curso capacitou seus alunos no que diz respeito a todos os assuntos que envolvem a área da dependência química, dos quais podem ser citados, entre outros: conhecimento teórico e técnico de todas as drogas existentes (tabaco, álcool, maconha, alucinógenos, opióides, etc.), farmacoterapia, neurobiologia, políticas públicas, abordagens psicossociais mais indicadas no manejo deste perfil de paciente, estratégias e modelos de tratamento, tratamento da família, tratamento do adolescente, escalas de avaliação e legalização das drogas.

Os alunos realizaram provas ao longo do período para medir o conhecimento, além de se envolverem com o estudo de casos clínicos, confecção de seminários e trabalho de conclusão de curso sobre tema escolhido relacionado com a dependência. As aulas ocorreram aos sábados, quinzenalmente, das 8h00 às 17h00, e participaram cerca de 70 alunos de diversas áreas de formação, tais como médicos, psicólogos, assistentes sociais, terapeutas ocupacionais, enfermeiros, professores de educação física, dentista, promotor de justiça, administradores de empresas, médicos-residentes de Psiquiatria e pastores.

Importante ressaltar a qualidade do curso ora encerrado e também a iniciativa do Instituto Bairral em treinar seus funcionários para um melhor desempenho profissional, visando a aprimorar a qualidade do atendimento prestado aos seus pacientes.

Participantes do curso de Especialização em Dependência Química.

Participantes do curso de Especialização em Dependência Química.

Os “Trend Topics” sobre Saúde Sexual e Reprodutiva

A Dra. Alessandra Diehl, médica psiquiatra do Instituto Bairral, retornou do workshop  sobre saúde sexual e reprodutiva realizado em Genebra, na Suíça, com muitas novidades na mala de viagem e imensa gratidão para com toda a equipe da Geneve Foudation for Medical Research, em especial ao Dr. Karim Abawi. Ela relata estar muito agradecida pela rica oportunidade de participar de um espaço de intensa interação científica e cultural entre os 15 países de baixa e média renda do mundo selecionados para o evento. Brasil, Equador, Argentina, Malawi, Malásia, Índia, Líbano, Egito, Bangladesh, Nigéria, Burkina Faso, Geórgia, Bahrein e Paquistão estiveram representados. A médica destaca que na semana de 14 a 18 de setembro de 2015 participou de uma jornada de trabalho bastante intensa, na qual recebeu importante formação sobre Ética em Pesquisa em Sexualidade oferecida pela equipe do Global Health Training Centre. Também foram apresentados diversos e interessantes protocolos de pesquisa na área da sexualidade, envolvendo temas como aborto ilegal, parto não seguro, educação sexual para adolescentes portadores do vírus HIV, depressão pós-parto, ensaio clinico sobre técnicas cirúrgicas de endometriose ovariana e avaliação de saúde mental de meninas muçulmanas que se casam na adolescência em zonas rurais, entre tantos outros. O Brasil apresentou o protocolo sobre a pesquisa de campo que vem sendo desenvolvida pelo Grupo de Estudos em Sexualidade (GESEX) da UNIFESP, liderado pela Dra. Denise Leite Vieira e pelo Dr. Jair de Jesus Mari, sobre os novos critérios de incongruência de gênero da CID 11. A Dra. Alessandra Diehl relata que o que mais apreciou no workshop foram as palestras sobre saúde sexual e reprodutiva na adolescência proferidas pelo Dr. Chandra-Mouli, das quais destacou as seguintes tendências:

– A cada hora no mundo um adolescente é infectado pelo vírus HIV.

– Muitos adolescentes, especialmente os mais vulneráveis ou marginalizados, não estão sendo alcançados por programas de saúde sexual e reprodutiva.

– Centros destinados aos jovens (nos quais só existe recreação), educação em pares e encontros e palestras sobre saúde sexual e reprodutiva dirigidas ao público adolescente têm se mostrado ineficazes, apesar de continuarem sendo abordagens ainda muito populares.

– Programas de educação em saúde sexual baseada em pares beneficiam mais os pares educadores do que propriamente os adolescentes que o programa quer atingir.

– As boas práticas em saúde sexual são raramente implementadas para adolescentes. Temos que parar de gastar recursos em programas que já se mostraram de baixo custo/ benefício e pouco impacto.

– Programas de educação sexual baseados em estratégias comportamentais e afirmativas oferecidas de forma intensiva ou de longa duração são mais efetivos.

– Apesar de todos os esforços de lideranças humanitárias de todo o mundo, o casamento entre adolescentes e a mutilação genital feminina em alguns países de origem islâmica seguem sendo uma realidade assustadora.

Dra. Alessandra Diehl na sede da WHO

Dra. Alessandra Diehl na sede da WHO

Dra. Alessandra Diehl com o grupo de participantes do workshop GMFER 2015 na frente da sede da World Health Organization (WHO), em Genebra, Suíça.

Dra. Alessandra Diehl com o grupo de participantes do workshop GMFER 2015 na frente da sede da World Health Organization (WHO), em Genebra, Suíça.

Dra. Alessandra Diehl e Dra. Denise Leite Viera ambas do Brasil participando em uma das atividades do workshop em Genebra na WHO

Dra. Alessandra Diehl e Dra. Denise Leite Viera ambas do Brasil participando em uma das atividades do workshop em Genebra na WHO

Dra. Alessandra Diehl com o Dr. Karim Abawi e o grupo, discutindo projetos de pesquisa em Sexualidade.

Dra. Alessandra Diehl com o Dr. Karim Abawi e o grupo, discutindo projetos de pesquisa em Sexualidade.

Simpósio: “Um Caminho Chamado Comunidade Terapêutica”

Em 30 de maio p.p. o auditório do hospital foi palco do XXVI Simpósio do Instituto Bairral de Psiquiatria. O tema do encontro foi “Um caminho chamado comunidade terapêutica”. Foram pronunciadas as seguintes palestras:

  • “Compreendendo o conceito de comunidade terapêutica”, pela psicóloga Laura Fracasso, especialista em dependência química pela Unifesp-Uniad, doutoranda em Psiquiatria pela Unifesp e gestora técnica dos programas de tratamento em Comunidade Terapêutica do Instituto Padre Haroldo de 1995 a 2011.
  • “A história da Comunidade Terapêutica no Brasil”, pelo padre Haroldo Joseph Rahm, mestre em Filosofia pela Universidade de Saint Louis e em Teologia pela Universidade Loyola de New Orleans, ambas nos EUA, fundador da Comunidade Terapêutica “Fazenda do Senhor Jesus”, em Campinas (SP) e co-fundador da Federação Mundial de Comunidades Terapêuticas, da Federação Latino-Americana de Comunidades Terapêuticas e da Febract – Federação Brasileira de Comunidades Terapêuticas.
  • “A Comunidade Terapêutica na política pública sobre drogas”, pelo Dr. Vítore André Zílio Maximiano, Procurador de Justiça do Estado de São Paulo e atual Secretário Nacional da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad) do Ministério da Justiça.
  • “A Comunidade Terapêutica e a transdisciplinaridade”, por Maurício Landre, assistente social, especialista em dependência química pela Unifesp-Uniad, doutorando em Psiquiatria pela Unifesp e coordenador técnico da Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota.
  • “A Comunidade Terapêutica e a espiritualidade”, pela Dra. Zila van der Meer Sanchez, docente do Departamento de Medicina Preventiva da Unifesp, doutora em ciências pela Unifesp com pós-doutorado na Michigan State University dos EUA e orientadora do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da Unifesp.
  • “A Comunidade Terapêutica e a ciência”, pelo Dr. Marcelo Ribeiro de Araújo, especialista em dependência química pela Unifesp-Uniad, doutor em Ciências pelo Departamento de Psiquiatria da Unifesp, Diretor de Ensino e Coordenador do Curso de Especialização em Dependência Química da Unifesp-Uniad.

Estiveram presentes 609 pessoas de diversas categorias profissionais do ramo médico e áreas correlatas, além de uma significativa parcela de professores e estudantes.

Foi um evento bastante rico e que conseguiu atingir seu objetivo de mostrar como o trabalho realmente sério e engajado de uma Comunidade Terapêutica consegue ótimos resultados no tratamento da dependência química.

Abertura do XXVI Simpósio com Dr. Marcelo Ortiz.

Abertura do XXVI Simpósio com Dr. Marcelo Ortiz.

Participantes do XXVI Simpósio com o tema “Um caminho chamado comunidade terapêutica”

Participantes do XXVI Simpósio com o tema “Um caminho chamado comunidade terapêutica”

Participantes do XXVI Simpósio com o tema “Um caminho chamado comunidade terapêutica”

Participantes do XXVI Simpósio com o tema “Um caminho chamado comunidade terapêutica”

Primeira palestra ministrada pela psicóloga Laura Fracasso, especialista em dependência química pela Unifesp-Uniad.

Primeira palestra ministrada pela psicóloga Laura Fracasso, especialista em dependência química pela Unifesp-Uniad.

Segunda Palestra ministrada pelo padre Haroldo Joseph Rahm, mestre em Filosofia pela Universidade de Saint Louis e em Teologia pela Universidade Loyola de New Orleans, ambas nos EUA, fundador da Comunidade Terapêutica “Fazenda do Senhor Jesus”, em Campinas (SP).

Segunda Palestra ministrada pelo padre Haroldo Joseph Rahm, mestre em Filosofia pela Universidade de Saint Louis e em Teologia pela Universidade Loyola de New Orleans, ambas nos EUA, fundador da Comunidade Terapêutica “Fazenda do Senhor Jesus”, em Campinas (SP).

Terceira palestra ministrada pelo Dr. Vítore André Zílio Maximiano, Procurador de Justiça do Estado de São Paulo e atual Secretário Nacional da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad) do Ministério da Justiça.

Terceira palestra ministrada pelo Dr. Vítore André Zílio Maximiano, Procurador de Justiça do Estado de São Paulo e atual Secretário Nacional da Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas (Senad) do Ministério da Justiça.

Quarta palestra ministrada por Maurício Landre, assistente social, especialista em dependência química pela Unifesp-Uniad, doutorando em Psiquiatria pela Unifesp e coordenador técnico da Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota.

Quarta palestra ministrada por Maurício Landre, assistente social, especialista em dependência química pela Unifesp-Uniad, doutorando em Psiquiatria pela Unifesp e coordenador técnico da Comunidade Terapêutica Rural Santa Carlota.

Quinta palestra ministrada pela Dra. Zila van der Meer Sanchez, docente do Departamento de Medicina Preventiva da Unifesp, doutora em ciências pela Unifesp com pós-doutorado na Michigan State University dos EUA e orientadora do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da Unifesp.

Quinta palestra ministrada pela Dra. Zila van der Meer Sanchez, docente do Departamento de Medicina Preventiva da Unifesp, doutora em ciências pela Unifesp com pós-doutorado na Michigan State University dos EUA e orientadora do Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da Unifesp.

Sexta palestra ministrada pelo Dr. Marcelo Ribeiro de Araújo, especialista em dependência química pela Unifesp-Uniad, doutor em Ciências pelo Departamento de Psiquiatria da Unifesp, Diretor de Ensino e Coordenador do Curso de Especialização em Dependência Química da Unifesp-Uniad.

Sexta palestra ministrada pelo Dr. Marcelo Ribeiro de Araújo, especialista em dependência química pela Unifesp-Uniad, doutor em Ciências pelo Departamento de Psiquiatria da Unifesp, Diretor de Ensino e Coordenador do Curso de Especialização em Dependência Química da Unifesp-Uniad.

Curso Presencial de Especialização em Dependência Química – UNIAD

Teve início em 15 de março o Curso de Especialização Lato Sensu em Dependência Química organizado pela Uniad (Unidade de Pesquisas em Álcool e Drogas) /Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) e sediado pelo Instituto Bairral de Psiquiatria em seu Centro de Educação Continuada.

O curso faz parte de um projeto interno do hospital denominado Bairral.EDU, que visa a capacitação e o aperfeiçoamento de seus funcionários. Terá a duração de 24 meses, dividido em aulas teóricas sobre os diversos aspectos da dependência química (tratamento, prevenção, políticas públicas, pesquisas), seminários, apresentações de casos clínicos e monografia. Inscreveram-se 86 profissionais, a maioria deles da área da saúde mental, mas também da área da Justiça, Odontologia, religião e empresariado.

A primeira aula foi ministrada pela psicóloga Maria de Fátima Rato Padin, coordenadora do curso e também da Clínica Alamedas, cujo tema foi o panorama do uso de substâncias químicas no Brasil. Sua exposição contemplou dados bastante atuais, baseados em pesquisas realizadas pela Unifesp, que colaboraram para identificar o impacto cada vez mais crescente que o uso de drogas traz para o indivíduo, a família, a cultura e a própria sociedade.

Participantes do Curso Presencial de Especialização em Dependência Química.

Participantes do Curso Presencial de Especialização em Dependência Química.

Aula ministrada pela psicóloga Maria de Fátima Rato Padin.

Aula ministrada pela psicóloga Maria de Fátima Rato Padin.